quinta-feira, 30 de junho de 2011

Bandidos atormentam vida de moradores das vilas Palmares

PM-Boxe sem funcionamento

Vereador Miquinha

Moradores das vilas Palmares Sul e Palmares II, em Parauapebas, estão apavorados com a onda de violência que vem ocorrendo tanto no núcleo urbano dos lugarejos como nos assentamentos rurais onde trabalham os agricultores dos dois povoados.

De acordo com o que apurou a equipe de reportagem do CORREIO DO TOCANTINS, assaltos e ameaças de violência vêm sendo registrados quase que diariamente na delegacia de polícia, sem que esta tenha ainda colocado os assaltantes e ameaçadores atrás das grades.

Sem ter a quem apelar, no início desta semana um grupo de moradores recorreu ao vereador Israel Pereira Barros, o popular “Miquinha”, que mora na Vila Palmares Sul, para que ele busque providências junto às polícias Civil e Militar, no sentido de que as autoridades de segurança pública ponha fim no alto índice de violência nas duas vilas.

Ouvido pela reportagem na última terça-feira (28), o vereador “Miquinha” explicou que o PM-Boxe construído recentemente pela prefeitura na Palmares Sul, com a doação inclusive de uma viatura, ainda não está funcionando “porque falta o mínino de estrutura para agasalhar os policiais militares”, mas que durante esta semana estaria pressionando o comando da polícia para que o espaço entre em pleno funcionamento.

Perguntado sobre os principais crimes praticados contra os moradores das vilas Palmares, o vereador respondeu que os bandidos, armados de faca ou revólveres, assaltam pessoas na rua ou em vans para roubar celulares, dinheiro e joias, além de outros bens duráveis nas residências ou em comércios das vítimas.

Segundo ainda o parlamentar, como se não bastasse o índice de violência praticado nas vilas, quando não alcançam seu intento os malandros estariam deixando bilhetes debaixo das portas de lojas avisando o comerciante que ele será assaltado.

QUADRILHA
Na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, o delegado Antonio Miranda Neto informou à reportagem que o serviço de inteligência da polícia descobriu que os assaltos e ameaças de morte ocorridos nas vilas Palmares Sul e Palmares II vêm sendo praticados por uma quadrilha liderada pelos elementos Marcos Pereira de Oliveira, conhecido por “Galo” (27 anos, residente na Rua 26 de Junho, qd. 2, lt. 8, Palmares II), e Cássio Cruz Ferreira, o “Caveira” (21 anos, residente na Rua Brasil, qd. 23, lt, 10, Palmares II), velhos conhecidos da polícia por prática de assaltos na região.

Com relação ao funcionamento do PM-Boxe em Palmares Sul, o ten-cel. Roberto Silva, comandante da PM em Parauapebas, informa que a polícia está elaborando um estudo para então decidir se a força policial vai ficar permanente na vila ou itinerante.

“Pelo menos nos finais de semana, prometo que a população daquela área vai contar com policiamento ostensivo”, promete o oficial. (Ronaldo Modesto/Waldyr Silva/Correio do Tocantins)

Coluna Linha Cruzada: 30/06 e 01/07

Ainda repercute em Parauapebas a execução do sargento PM Nunes, cujo enterro ocorreu na última terça-feira (28), marcado por muita comoção por parte de familiares e de colegas de farda, que na hora do funeral fizeram rajada de tiros em homenagem póstuma ao confrade. /// A coordenação do sistema Disque Denúncia pede que se alguém souber dos paradeiros dos indivíduos envolvidos no assassinato do policial e no sequestro do empresário José Antonio da Silva, conhecido por “Toinzinho”, denuncie pelo telefone (94) 3346-2250. /// As informações serão encaminhadas aos órgãos competentes para as devidas averiguações e o anonimato é garantido. /// Acontece nesta quinta-feira (30), às 10 horas da manhã, no auditório da Prefeitura de Parauapebas, uma coletiva com a imprensa para tratar sobre a Conferência Municipal de Saúde, que está marcada para os dias 01, 02 e 03 de julho próximo. /// Algumas pessoas que se inscreveram para falar na audiência pública da Vale ocorrida na última terça-feira (28) aproveitaram o momento para tirar proveito político. /// O objetivo da audiência era mostrar para a população projeto de ampliação de duas minas localizadas na Serra dos Carajás, município de Parauapebas, eventuais impactos ambientais e oferta de mão de obra. /// A direção da Associação Comercial, Industrial e Serviços de Parauapebas (Acip) e do Unique Shopping Parauapebas oferecem nesta quinta-feira (30) às 08h30, no Circuito Cinemas do shopping, café da manhã com palestra a ser ministrada por Telmo Mendes, superintendente do conjunto de lojas. /// Na pauta, assuntos de interesse de toda classe empresarial e, em especial, de empresas associadas à Acip, setores do comércio, serviços e indústria. /// Serão apresentados e discutidos os temas movimento pró-comércio, iniciativas de melhorias que foram e estão sendo implementadas para beneficiar o comércio local e projeto do shopping e seus impactos positivos na economia local e regional. /// A organização do VII Torneio de Pesca Esportiva de Jacundá (Torjac) está com uma ampla programação para o evento, que está marcado para os dias 8, 9 e 10 de julho próximo, no lago da comunidade Porto Novo. /// A programação do Torjac consta das modalidades de pesca currico e arremesso; festival de preparo de pratos de peixe (caldeirada, peixe frito e assado); barraca mais decorada, melhor atendimento e o melhor prato; torneio início do 8º campeonato de futebol das águas; entre outras atividades, com show das bandas Menina Moleka e DN Melody. /// Em breve, o povo de Parauapebas vai ganhar de presente um restaurante popular, ou seja, uma unidade de alimentação e nutrição destinadas à produção e comercialização de refeições saudáveis, preparadas sob rigoroso controle higiênico e com um preço bem acessível. /// A iniciativa partiu do vereador Israel Pereira Barros, o Miquinha (PT), que apresentou a indicação n° 24/2009, solicitando a instalação de um restaurante popular no município, depois de ter visitado outras cidades que contam com o serviço para conhecer o funcionamento da unidade. /// Até sábado.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Dilma fez um gol na banda larga

O governo federal desatou o nó da expansão do acesso à internet de banda larga em todos os municípios brasileiros. No anedotário de Brasília, essa iniciativa era conhecida como "Xodó 2.0" de Dilma Rousseff. É boa notícia para ninguém botar defeito.

Depois de uma negociação com as operadoras, chegou-se a um acordo pelo qual até 2014 todas as cidades brasileiras terão conexões rápidas. Cumprida a meta, será uma das joias da coroa do atual governo.

O serviço, com 1 megabite de velocidade, custará R$ 35 por mês, ou R$ 29, caso os governos estaduais abram mão da cobrança do ICMS.

A internet brasileira vive num estado de apagão geográfico, social e econômico. De cada quatro municípios, um não tem conexão de cabo. Ela só atende 27% dos domicílios e, quando o faz, a ligação custa na média R$ 48 por mês, segundo o sindicato das operadoras.

Há pelo menos seis anos o governo tentava expandir essa rede, mostrando que ela traça uma linha de exclusão, deixando de fora regiões, bairros e domicílios do andar de baixo.

Embrulhadas na bandeira da infalibilidade do mercado, as operadoras diziam que não havia como investir onde não há retorno. Para resolver esse problema, queriam avançar sobre uma parte dos R$ 9 bilhões entesourados pelo Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações.

Enquanto o governo aceitou passivamente as leis da privataria, o apagão persistiu. Repentinamente, mudou-se a conversa. Se a iniciativa privada não podia fazer o serviço, a Telebrás voltaria ao mercado, fazendo-o. Mais: havia empresas estrangeiras interessadas no negócio.

Nesse cenário, as teles ficariam no pior dos mundos, carregando a urucubaca da ineficiência produzida pela ganância. Fez-se um acordo e todo mundo ganha, sobretudo o brasileiro que não tem acesso ao serviço.

Quando o governo faz seu serviço, as coisas acontecem. Em 1995, a Embratel estatal tinha o monopólio do acesso à internet. Havia 30 mil pessoas na fila e os teletecas prometiam zerá-la no ano seguinte. Era o tempo das estatais que faziam o que bem entendiam. (Elio Gaspari, O Globo)

terça-feira, 28 de junho de 2011

Aicop debate ética e valorização de profissionais de imprensa

Fotos: Luiz Bezerra
Público atento às palestras

Lourivan Gomes

Marcos Moura

Weberth Costa

Presidente Waldyr Silva entrega presente para Marcyne

Parte dos participantes do seminário
Profissionais de imprensa da região participaram no último sábado (25), no auditório da Associação Comercial e Industrial de Parauapebas (Acip), do I Seminário de Comunicadores de Parauapebas, com o tema geral “Valorizando o profissional da comunicação para o crescimento social”, abordando ética, valorização da profissão e outros.

Organizado pela Associação de Imprensa e Comunicação de Parauapebas (Aicop), o seminário reuniu cerca de 80 profissionais ligados a veículos de comunicação da cidade e de municípios vizinhos, além da presença de representantes de outros segmentos fora da comunicação, com o objetivo de obter certificado para contar com horas de participação em especialização.

A mesa que comandou os trabalhos foi composta pelo presidente da Aicop, jornalista Waldyr Silva, pelo deputado estadual Milton Zimmer e por outros membros da entidade.

PALESTRANTES
O evento teve como palestrantes Lourivan Gomes, editor do jornal A Notícia, de Redenção, que abordou o tema “Valorização do profissional da comunicação e sua importância social”; jornalista Adriany Santos, da TV Liberal Parauapebas, com o tema “Ética na comunicação”; apresentador Marcos Moura, da TV Norte Carajás (Record), discorrendo sobre “Valores do jornalismo na comunicação”; e o fonoaudiólogo Weberth Costa, abordando “Voz e comunicação”.

Além dos palestrantes presenciais, foi exibido no evento um depoimento sobre ética da jornalista Laise Santos, da TV Liberal Belém, gravado na última sexta-feira (24) no aeroporto que Carajás especialmente para o seminário.

O seminário da Aicop teve como público-alvo os comunicadores de rádio, televisão, jornal impresso, revista, assessorias de imprensa e website, além da comunidade em geral, principalmente estudantes acadêmicos.

Os organizadores do evento de comunicação prestaram uma homenagem póstuma ao jornalista e cronista Pedro Cláudio de Moura Reis, 69 anos, o popular “PC”, que faleceu no último dia 14, em Parauapebas, vítima de consequência de AVC sofrido há cerca de um ano.

PC era membro da atual diretoria da Aicop, como suplente da Comissão de Ética e Liberdade de Imprensa, e da Academia de Letras do Sul e Sudeste Paraense, com sede em Marabá; cronista de jornais locais, de blogs e autor livro de crônicas.

Após a apresentação das palestras, os apresentadores dos temas discutidos atenderam a perguntas de algumas pessoas presentes, esclarecendo eventuais dúvidas sobre os temas apresentados.

Como entretenimento e recreação, um grupo de atores de cultura se apresentou com cenas humorísticas envolvendo o público e fazendo a todos caíram na risada, com suas apresentações lúdicas.

Houve também sorteio de brindes e lembranças às pessoas presentes ao seminário e de certificado aos participantes do encontro, além de pasta contendo histórico das atividades desenvolvidas pela entidade e metas a serem cumpridas.

No final das atividades, Waldyr Silva considerou que o seminário superou as expectativas dos organizadores, agradeceu a presença dos participantes e convidou a todos a se servirem num coquetel, que ocorreu com muita descontração. (Bariloche Silva/CT)

Instituição realiza seminário HIV/Aids nos locais de trabalho

Com objetivo de capacitar e certificar empresas a respeito da criação de um ambiente oportuno de diálogo saudável aos empregados com aids e HIV, o Grupo de Apoio às Pessoas Vhivendo com HIV/Aids e à Prevenção (Gapp+) realizou no último final de semana no Atrium Hotel, em Parauapebas, o I Seminário HIV/Aids nos Locais de Trabalho.

O tema "Trabalhando o conhecimento e combatendo o preconceito" foi abordado em palestras e debates proferidos por representantes de instituições como DST-Aids e Hepatites Virais, Ministério da Saúde, Organização Internacional do Trabalho, Organização das Nações Unidas e Serviço Social da Indústria (Sesi).

Cerca de 60 pessoas de empresas que atuam no complexo de Carajás na área de mineração estiveram presentes, como Vale, Colossos, MCE, Sotreq, Integral, Proativa, Pró Saúde, Prossoma, Bioqualyt, Séculos, Geosol e Multiservice; os sindicatos Metabase e Simetal; e prefeitura municipal.

"O formato deste seminário é o primeiro na região Norte, pois contou com a participação direta de pessoas vivendo com HIV e Aids, como Gilvan Silva, presidente do Gapp+, que vive com HIV há 16 anos”, explica o coordenador geral do Gapp+, Joddal Simon.

Segundo ainda o coordenador, a empresa deve ser uma segunda família para que o empregado possa sair feliz de casa sabendo que pode encontrar em seu trabalho um espaço onde se sinta à vontade e acolhido.

Na oportunidade, um grupo de participantes do seminário fez um sobrevoo de helicóptero nas minas e nos garimpos da região, observando a dimensão do trabalho que pode ser feito em relação à prevenção do HIV no local de trabalho e nas comunidades onde as atividades extrativistas ocorrem.

“Além de outras questões que se associam ao enfrentamento da epidemia, ressalta-se a importância do combate ao estigma e à discriminação das pessoas que vivem ou convivem com o vírus”, destacou Ana Monteiro, coordenadora da OIT-ONU, corroborada por Eduardo Barbosa, diretor adjunto DTS-Aids do Ministério da Saúde. (Waldyr Silva/CT)

PFC tem novo presidente

Carlos Campos
Laoreci, Milton e o advogado do clube, Jakson Silva

Em ritmo de preparação para a primeira fase do Campeonato Paraense da primeira divisão, aconteceu na última sexta-feira (24), no Restaurante Sabor & Cia, a eleição para escolha do novo presidente do Parauapebas Futebol Clube (PFC), conforme rege o estatuto do clube, que a cada dois anos é eleito um novo mandatário, cargo de muita importância dentro da entidade desportiva.

O evento contou com as presenças do atual presidente do PFC, Roque Dutra; do vice Laoreci Faleiro e de vários sócios do clube. Como houve apenas uma chapa encabeçada por Milton Zimmer Schneider (deputado estadual), como presidente, e Laoreci Faleiro como vice, a eleição ocorreu por aclamação, com a maioria dos sócios presentes votando sim para a nova presidência.

Antes de passar a faixa ao novo comandante, Roque Dutra, que também é secretário municipal de Urbanismo, falou da importância do clube para a cidade, referindo-se ao PFC como um bem que é de Parauapebas.

“O PFC não é meu, nem do Laoreci nem do Milton, mas do povo de Parauapebas, de todos nós. Por isso, temos que cuidar bem dele”, lembrou Roque Dutra.

Reforçando as palavras do secretário, Milton afirmou que vai manter a mesma postura da diretoria anterior para alcançar o objetivo principal que é ser campeão paraense.

“Estou engajado neste projeto, que é levar o nome do nosso time e da nossa cidade ao topo mais alto do futebol paraense e vamos juntos lutar por esse objetivo”, afirmou o deputado Zimmer, mostrando-se bastante satisfeito com a permanência do vice Laoreci Faleiro, que manteve o mesmo gesto de humildade e compromisso com o PFC.

Além de sócios, vários empresários estiveram presentes na discreta cerimônia. Uma das personalidades esportivas que estiveram ausentes do evento foi o sócio e secretário de Esporte e Lazer, Anderson Moratorio, que estava representando o município na cidade de Rondon do Pará no Campeonato Paraense de Handebol.

Após a realização da passagem de cargo foi servido um delicioso coquetel de confraternização a todos os presentes. (Carlos Campos/Waldyr Silva/Correio do Tocantins)

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Pirataria

by J.Bosco

domingo, 26 de junho de 2011

Independente é campeão paraense

Arte: Sérgio Fiore (Dol)
O time do Independente, de Tucuruí, é o atual campeão do Parazão 2011, após empatar com o Paysandu em 3 a 3 no tempo normal e vencer de 3 a 0 nos pênaltis, neste domingo (26), no estádio Mangueirão, em Belém.
Os gols do Papão foram feitos por Sidny, de falta, aos 13'1º; Hellinton (9'2º) e Sandro (44'2º), e do Independente por Marçal (38'1º) Wegno (41'1º) e Joãozinho (46'1º).

A rotina sem rotina

Entre o intervalo do gole de café e a mordida no pão com manteiga, algumas folheadas no jornal. Nada melhor que acordar com uma boa notícia logo nos primeiros minutos do dia. Aquela matéria de quatro páginas sobre turismo de negócios, que gerava expectativa do cliente e do assessor, finalmente foi publicada em uma grande revista mensal. Mando um rápido torpedo informando o cliente, mas vejo que não há muito tempo para mais comemorações.
São quase 8 horas e faltam apenas duas horas para a coletiva de imprensa de outro cliente, que vai anunciar o lançamento de um produto inovador no mercado de gases industriais. Em meio ao trânsito, volto a checar a lista de veículos confirmados e verificar se o kit de imprensa está realmente em ordem. Simultaneamente, descubro no programa de rádio mais um bom espaço para levar outro cliente.

Já no local do evento com a imprensa, vem a satisfação – e o alívio também – diante da chegada de cada jornalista previsto. Todos os repórteres confirmados estavam presentes – fato raro, motivo de satisfação e gostinho de missão cumprida. Cerimonial, perguntas, elogios ao kit de imprensa e certeza de boas notícias em espaços nobres da mídia nas próximas horas.

Tempo de voltar para a agência, pois ainda temos a tarde toda pela frente e muitas pendências a cumprir. Reunião de pauta interna, retorno a telefonemas, respostas a vários e-mails recebidos, produção de textos, contatos com os jornalistas e novos agendamentos de entrevista.

Para tudo isto, é fundamental que o assessor de imprensa domine suas funções e a área de atuação de cada cliente. É muito comum trabalhar com áreas diferentes, de locação de veículos a setor farmacêutico, passando por hotelaria e ensino de idiomas. Diante de tantas demandas, é preciso ter foco.

Ao fim do expediente (que raramente acaba às 18 horas), momento de checar mais e-mails e se programar para as atividades programadas para o dia seguinte. Será que a rotina será diferente? (Diogo Cruz)

sábado, 25 de junho de 2011

Comunidade volta a reclamar de interdição da Rua José Piveta

Waldyr Silva

Moradores de um trecho da Rua José Piveta, no Residencial Bela Vista, em Parauapebas, voltam a reclamar de um grande lago que se formou no logradouro público, impedindo a passagem de veículos e até de pedestres, dificultando a vida da comunidade.

Há quatro meses, a comunidade do bairro interditou a Rua Bom Jardim, esquina com Rua José Piveta, com queima de pneus velhos e pedaços de madeira, em protesto por busca de melhorias estruturais para aquele logradouro.

Naquela oportunidade, o secretário municipal de Obras, José das Dores Coutinho, pediu que os moradores tivessem um pouco mais de paciência, pois dentro de 60 dias o bairro começaria a receber benefícios.

Cento e vinte dias já se passaram e o logradouro ainda não recebeu os benefícios prometidos, e por isso a comunidade chamou novamente o jornal para registrar a situação que continua do mesmo jeito.

“Estamos cansados de chamar a imprensa aqui para mostrar às autoridades a situação em que vivemos, mas parece que os responsáveis pelas obras no município não estão nem aí para as denúncias, por isso estamos perdendo a crença até nos veículos de comunicação”, desabafou um morador da Rua José Piveta, que pediu para não ser fotografado.

Giovani Vital, residente na Rua Ari Barroso, esquina com Rua Jardel Filho, no Residencial Bela Vista, declarou para a reportagem que a comunidade exige, em primeiro lugar, a interdição da Rua José Piveta, e depois asfalto nas demais ruas, saneamento básico, água tratada, energia elétrica, escola e posto de saúde.

“Os administradores da cidade alegam que a prefeitura não tem dinheiro para fazer as benfeitorias em nosso bairro, mas como eles dão todas as condições de estrutura para os bairros novos que estão surgindo em Parauapebas”, indaga Giovani Vital.

O morador Jonas Conrado arremata que a comunidade quer com urgência a drenagem do trecho da Rua Piveta, que, por causa do lago, vem exalando fedor insuportável, impedindo a passagem até de pedestres e ameaçando as construções em seu redor.

A reportagem do CORREIO DO TOCANTINS esteve nesta sexta-feira (24) na Secretaria Municipal de Obras, para falar sobre o assunto, mas foi informada por um segurança que a repartição não estava funcionando naquele dia, em função de ser ponto facultativo para os servidores, em virtude do feriado de Corpus Christi que ocorreu na quinta-feira. (Waldyr Silva/CT)

Coluna Linha Cruzada: 25 a 27/06

Membros da Associação de Imprensa e Comunicação de Parauapebas (Aicop) estão nos preparativos finais para realização do I Seminário de Comunicadores de Parauapebas, que ocorre neste sábado (25), a partir das 14 horas, no auditório da Associação Comercial e Industrial. /// A programação do evento consta de credenciamento, abertura solene, homenagem póstuma ao jornalista PC Reis, palestras, debates, entrega de certificados, recreação, sorteio de brindes e coquetel. /// Representantes da mineradora Vale se reúnem às 9 horas da manhã deste sábado (25) com membros da imprensa no Atrium Hotel, em Parauapebas, para uma prévia dos preparativos da segunda audiência pública sobre a construção de um ramal ferroviário de Parauapebas a Canaã dos Carajás. /// A segunda audiência da Vale está marcada para iniciar às 18h30 da próxima terça-feira (28) no ginásio da escola Chico Mendes, no Bairro Cidade Nova. /// Na primeira audiência de apresentação do projeto ferroviário, ocorrida no mês passado, representantes de segmentos organizados se manifestaram contra a construção da estrada de ferro. /// Na próxima quarta-feira (29), às 15 horas, dirigentes da escola de samba Mocidade Independente do Primavera realizam uma plenária no auditório da Câmara Municipal de Parauapebas para discutir o enredo da agremiação carnavalesca. /// No carnaval do próximo ano, a escola de samba vai apresentar como tema o Estado do Carajás, mostrando sua viabilidade técnica e que o projeto é um sonho da comunidade que mora na região que deseja ser emancipada. /// Confirmaram presença na plenária da Mocidade Independente do Primavera o vereador Odilon Rocha de Sanção, o secretário municipal de Habitação, Antonio Neto; e o empresário comunicador Raimundo Cabeludo, vice-presidente da Comissão Brandão Municipal. /// De acordo com Raimundo Pinto, diretor da escola de samba, o tema do enredo da agremiação no carnaval de 2013 será “Carajás minha terra, meu orgulho, meu amor”. /// Na sessão legislativa da Câmara Municipal de Parauapebas, realizada na última terça-feira (21/06), os vereadores de oposição Antônio Massud (PTB), Adelson Fernandes (PDT), Faisal Salmen (PSDB) e Francis Resende (PMDB) questionaram a qualidade de serviço prestado por uma empresa sobre pavimentação asfáltica. /// Os edis pediram ao Poder Executivo informações sobre as providências adotadas em relação à empresa que efetuou serviços de pavimentação asfáltica na Rua Estrela Dalva, entre as ruas 8 e D, e Pedro II, no Bairro Chácara do Cacau, tendo em vista a baixa qualidade da obra. /// Também foi debatido e aprovado em discussão única o Projeto de Resolução nº 001/2011, de autoria de Francis Resende, Antônio Massud e Adelson Fernandes, que dispõe sobre a constituição de uma comissão temporária de assuntos relevantes para investigar a atuação da Rede Celpa no Estado do Pará, principalmente em Parauapebas. /// O prazo do funcionamento da referida comissão será de 30 dias e será constituída de cinco membros, a serem designados pelo presidente da Câmara Municipal. /// Bom final de semana, leitor.

Empresários discutem com a Vale metodologia de negócios


O presidente da Associação Comercial, Industrial e Serviços de Parauapebas (Acip), Oriovaldo Mateus, reuniu-se na última quarta-feira (22) com diretores da entidade e representantes da mineradora Vale, para debater interesses em geral, visando o benefício de toda a classe empresarial de Parauapebas e região.

O presidente da Acip abriu oficialmente o evento e apresentou ao público presente os diretores da Vale que iriam apresentar os assuntos de forma simplificada para que todos tivessem acesso às novas oportunidades de negócios.

O primeiro assunto abortado foi referente à apresentação da nova estruturação da área de gestão e desenvolvimento de fornecedores da mineradora. Leonardo Couto, acompanhado de Vinicius Zampier, explicou aos presentes as novas maneiras para que os empresários possam se adequar e consequentemente serem beneficiados.

FORNECEDOR
Segundo explicaram os representantes da Vale, hoje todo o processo de gestão de fornecedores da empresa é eletrônico. Para se candidatar a ser fornecedor Vale, o empresário interessado deve acessar o site www.snm.quadrem.net, selecionar o idioma português no topo da página e clicar no link Registre-se hoje!

Feito isso, o interessado receberá um e-mail informando as condições para o registro, login e senha para acesso ao Portal Quadrem, onde fará o cadastramento das informações da empresa.

Vale ressaltar que o correto preenchimento de todas as informações, a indicação de linha de fornecimento e o anexo de todos os documentos solicitados são de fundamental importância, pois é com base nestas informações que a Vale qualifica as empresas para participar em processos de cotação e contratação.

Em caso de dúvidas sobre o processo de registro, o interessado deve entrar em contato com a Central de Atendimento Quadrem, pelo telefone 0800-604 7171.

Os profissionais Durval Freitas, André Moro, Paulo Soares e Evandro Diniz fizeram detalhadamente a apresentação das oportunidades referentes ao Pólo Metal Mecânico nas regiões sul e sudeste do Pará, que deve ser instalado em Parauapebas.

Recentemente, a Vale anunciou uma série de iniciativas a ser realizada no Estado do Pará que envolverão investimento superior a US$ 5 bilhões. Com previsão de serem concluídos até 2012, os investimentos, segundo a Vale, representam forte incentivo ao desenvolvimento sustentável da região, cujas medidas vão permitir a criação do pólo metal-mecânico do Pará e de uma base de produção industrial.

Em declarações prestadas à reportagem, Oriovaldo Mateus informou que a Acip vem mantendo uma série de eventos que têm o objetivo de beneficiar os empresários associados à entidade e ao mesmo tempo alavancar para a região de Carajás projetos que possam trazer o desenvolvimento.

“Nossa missão é contribuir para o fortalecimento de nossos associados e consequentemente de Parauapebas, e essa parceria com a mineradora Vale é muito importante”, finaliza Oriovaldo Mateus. (Bariloche Silva/Waldyr Silva)

Começa em Rondon primeira etapa do Paraense de Handebol

Carlos Campos

Teve início na última quinta-feira (23) o Campeonato Paraense de Handebol 2011, Pólo Sul e Sudeste. A competição é dividida em quatro etapas entres as cidades da região que disputam o campeonato, que são Rondon do Pará, Marabá, Tucuruí e Parauapebas. Este ano, a abertura do certame ocorreu na cidade de Rondon do Pará, sede da primeira etapa, que vai até 16 de julho.

O município de Parauapebas é representado na competição pela equipe do Pec Parauapebas e disputará nas categorias adulto, júnior, juvenil e cadete, todas com atletas masculinos e femininos.

A Federação de Handebol do Estado do Pará (Fhepa), à frente o presidente Miguel Rufino Sampaio e o vice Anderson Marcos Moratorio (secretário municipal de Esporte e Lazer de Parauapebas), tem inovado no campeonato, com o intuito de motivar a todos, dando nome a cada turno como forma de homenagear uma personalidade da modalidade handebol.

Em 2010, os homenageados do Pólo Sul e Sudeste foram os professores Antônio Silva, de Rondon do Pará, e Karlo Saçço, de Marabá. Este ano, o homenageado do primeiro turno é o professor Anderson Moratorio, que terá troféu em seu nome, uma oportunidade para quem se dedica ao esporte, em especial à modalidade handebol. (Carlos Campos/Waldyr Silva/Correio do Tocantins)

IV Encontro LGBT do Pará

sexta-feira, 24 de junho de 2011

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Movimentos sociais se mobilizam para questionar impactos minerais

Fotos: Waldyr Silva

Lideranças de organizações governamentais e não-governamentais de Parauapebas se juntaram ao Movimento dos Atingidos pela Mineração (MAM) e estão se mobilizando no sentido de questionar e combater os grandes impactos minerais, ambientais, sociais e econômicos provocados pela mineradora Vale na região.

O MAM está aglutinando forças junto aos segmentos da igreja, associações de bairros, sindicatos, grupos de jovens, estudantes e professores, trabalhadores rurais, servidores públicos, cooperativas, entre outros.

O grupão vem se organizando por meio de reuniões setoriais em Parauapebas e municípios vizinhos, planejando e montando estratégias para cair em campo na briga com o objetivo de combater o que os organizadores do movimento consideram como um “caos social” que a população vem sofrendo ao longo dos últimos 30 anos na região.

O estopim para formação do movimento em prol de defender os “direitos da população” foi o projeto da Vale para construção de um ramal ferroviário ligando os municípios de Parauapebas e Canaã dos Carajás, para transporte de minério para a Estrada de Ferro Carajás.

Segundo os participantes do movimento, a construção da ferrovia vai proporcionar enormes impactos para os moradores das áreas urbanas e rurais por onde a estrada de ferro vai passar, e por isso exigem que sejam realizadas várias audiências públicas junto à sociedade para se discutir esses impactos.

Um dos objetivos do MAM é mobilizar toda a sociedade que será diretamente atingida por estes impactos e fazer com que as licenças para execução do projeto sejam retardadas e com isso o movimento possa assegurar junto à Vale compensações convertidas em obras e serviços sociais.

Os organizadores do movimento apelam para que a sociedade se desperte para combater as questões de mazelas sofridas pela grande maioria nos municípios detentores de projetos minerários, “enquanto ainda é tempo”.

AUDIÊNCIA NO INCRA
Na reunião da última segunda-feira (20), no auditório da paróquia São Sebastião, em Parauapebas, os líderes do movimento montaram pauta e estratégias para tratar em audiência marcada para a próxima terça-feira (28) com dirigentes do Incra em Marabá e representantes da Vale.

O MAM vai discutir na audiência a situação de indenização de lotes rurais proposta pela empresa Vale aos produtores rurais que serão atingidos pelo ramal ferroviário e também os impactos provocados pela duplicação da Estrada de Ferro Carajás às comunidades localizadas ao longo da ferrovia.

Para a audiência, os líderes do movimento pretendem fazer uma grande mobilização de trabalhadores rurais da região, com a presença de representantes do MST, CPT, Fetagri e de outras entidades organizadas que congregam produtores rurais.

Ouvido pela reportagem, na reunião de segunda-feira (20), Jorge Neri observa que a riqueza extraída dos municípios mineradores não deixa nada de positivo em troca para a população, que a cada dia que passa fica mais pobre, sem que as autoridades façam alguma coisa para, pelo menos, amenizar esta situação.

“Não queremos apenas barganha da empresa que explora o minério e que deseja construir o ramal ferroviário na zona urbana de Parauapebas. Queremos que parte da riqueza seja investida em benefício da população”, desabafou Marcelo Martins, um dos participantes da reunião. (Waldyr Silva/CT)

Judoca de Parauapebas disputará mundial nos Estados Unidos

Carlos Campos
Anderson, Rayfran, prefeito Darci e professor Sérgio
Depois de várias conquistas de medalhas e troféus com o caratê interestilos nos últimos meses, as atenções em Parauapebas se voltam para outra modalidade de quimono também, mas desta vez para o judô paraolímpico.

É com grande orgulho que o filho ilustre da cidade, Rayfran Mesquita, disputará no período de 12 a 17 de julho, na cidade de Palm Springs (EUA), o Mundial de Judô para Jovens Estudantes Cegos, organizado pela Federação Internacional de Esportes para Cegos (IBSA).

O atleta parauapebense é o único da região Norte a ser convocado pelo Comitê Paraolímpico Brasileiro. Rayfran Mesquita, que disputará na categoria ligeira até 60 quilos, viajará no próximo dia 3 de julho para o Rio de Janeiro, onde ficará concentrado com a Seleção Brasileira até o dia 10, quando embarca para os Estados Unidos junto com a delegação brasileira. Mesquita será acompanho pelo seu técnico, o professor Antônio Sérgio.

Em visita ao gabinete do prefeito Darci José Lermen, na última terça-feira (21), Rayfran recebeu os comprimentos do gestor municipal, que disse sentir-se bastante honrado com a presença do lutador, prometendo ajudar em tudo que for preciso com as despesas do judoca.

“Vamos dar toda a estrutura necessária para ele viajar e representar bem o nosso estado e município. Sei que ainda temos que melhorar em termo de estrutura para atender melhor essa modalidade, mas Rayfran está aí para provar que vamos chegar lá”, destacou o prefeito, enfatizando que essa iniciativa gera inclusão social.

Darci também destacou a importância da Secretaria de Esporte e Lazer, na pessoa do titular Anderson Moratorio, que tem dado suporte para atender a modalidade, e quem ganha muito com isso é a cidade de Parauapebas, que com certeza vai se destacar em solos americanos.

O professor Antônio Sérgio também ressalta que Parauapebas é pioneira na modalidade, afirmando que um projeto que começou aqui principalmente com o apoio da Secretaria de Esporte e hoje tem mais de vinte atletas praticando esse esporte em todo Estado do Pará, graças ao esforço da administração municipal. (Carlos Campos/Waldyr Silva/CT)

Viciados em álcool e droga se recuperam em chácara de repouso

Fotos: Ronaldo Modesto

Apesar de ser um dos principais municípios arrecadadores de impostos e outras taxas ou compensações fiscais do Estado do Pará, Parauapebas é considerada como a cidade onde mais se perambulam pessoas viciadas em bebida alcoólica, maconha, crack e outros tipos de entorpecente.

Existe na cidade até um ponto localizado nas proximidades da Feira do Produtor, no Bairro Cidade Nova, conhecido tradicionalmente por “Pé-Inchado”, local onde os alcoólatras e drogados se reúnem para botar o papo em dia, tomar uns goles e até produzir alimentos e dormir sobre papelões na caçada, no relento.

Quem passa ao local pode perceber a precariedade em que vivem as pessoas, homens e mulheres, viciadas em álcool e outros tipos de droga, numa situação que dá dó.

O poder público chegou a convidar a polícia e outros órgãos de assistência social para resgatar na marra muitos viciados de rua e levar para uma chácara agrícola localizada a 21 quilômetros do centro da cidade, na zona rural, próximo da Vila Palmares II, mas a ação não rendeu resultados positivos, porque a grande maioria escapava da “casa de repouso”.

Na manhã desta quarta-feira (22), uma equipe de reportagem da Sucursal do CORREIO DO TOCANTINS em Parauapebas visitou a chácara de recuperação de viciados em bebida alcoólica e outros tipos de droga, mas não encontrou alguém da coordenação do projeto que pudesse falar à reportagem.

Dizendo não ter autorização para gravar entrevista para a reportagem, Rogério Alves, auxiliar do monitor da chácara de repouso, explicou em off que a instituição é mantida por uma associação de pastores evangélicos, com apoio da prefeitura e de outras instituições públicas e particulares.

Segundo Rogério Alves, a chácara conta com hortas, plantações de banana, abacaxi, manga, goiaba e outras espécies de frutas, além de criação de suínos, galinhas e peixe, cuja produção é consumida pelos internos, que são os responsáveis pelo cultivo desta produção agrícola.

Além das atividades rurais, os internados dispõem ainda de entretenimento com mesa de bilhar, campo de futebol, antena parabólica para assistir programa de televisão e momentos de devoção espiritual.

A instituição oferece acomodações para os internos, como dormitórios com camas, banheiros, alimentação e atividades lúdicas para descontração e fazer com que a pessoa dependente de droga ou de álcool se livre gradativamente do vício e se reintegre ao seio da família e da sociedade.

Às quintas-feiras, os usuários da instituição são convidados e levados para reunião semanal dos Alcoólicos Anônimos (AA) no centro da cidade e depois retornam à chácara.

A média de internação na entidade é de seis meses, período em que o viciado em bebida alcoólica ou outro tipo de droga já tenha tomado consciência de estar preparado para ser reintegrado à sociedade. (Waldyr Silva/Correio do Tocantins)

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Para baixo

by Amarildo

Ribeirinhos serão valorizados em torneio de pesca de Jacundá

Fotos: Joãozinho FSJ

Torneio vai acontecer no Grande Lago

Prefeito (à direita) quer deixar evento mais popular

A sétima edição do Torneio de Pesca Esportiva de Jacundá (Torjac) tem um novo foco: a valorização dos ribeirinhos, pescadores e moradores da região do Grande Lago.

Por determinação do prefeito Dino Altoé, a programação do evento inclui a realização do 1º Festival do Peixe, uma versão mirim do torneio de pesca e ainda competições esportivas e aquáticas durante os dias 8, 9 e 10 de julho, na comunidade de Porto Novo, a 40 quilômetros da sede do município.

O secretário municipal de Meio Ambiente e Turismo, Cledemilton Araújo, explica que a orientação do prefeito é transformar o torneio em um evento que valorize a população local sem ofuscar o brilho do Torjac, que é tradicional na região.

“Diante desse contexto, ouvimos os moradores e a programação do torneio ganhou novas atrações, oportunizando também a geração de trabalho e renda para os ribeirinhos”, justifica.

Pelo roteiro programado, é prioridade a participação de famílias das comunidades de Santa Rosa e Porto Novo. Serão dez barracas, cada uma com nome de peixe, nas quais serão comercializados pratos à base de pescado, priorizando caldeirada, peixe frito e assado.

“Vamos garantir que as famílias possam vender refeições durante o torneio, além de elegermos um prato ou a barraca mais ornamentada”, explica o secretário.

Paralelo ao Torjac acontece, a exemplo do ano anterior, o Torjac Artesanal, onde os participantes são pescadores e pescadoras. Esse evento, segundo secretário Cledemilton, será realizado em único dia. “As crianças e adolescentes, filhos de pescadores, também terão seu dia com a realização do Torjac Mirim”.

Durante o torneio de pesca haverá competições aquáticas. As atrações de canoagem de voga, mergulho à distância, nado livre em equipe e apneia serão realizados com pescadores e pescadoras.

“São atrações que envolvem diretamente a comunidade local, valorizando os conhecimentos locais, por exemplo, o pescador tem prática em mergulho, pois ele precisa tirar as redes de pesca quando elas estão presas a galhos debaixo d’água”.

O Torneio de Pesca Esportiva de Jacundá deste ano deverá reunir cerca de 500 participantes – entre todas as modalidades – em parceria com a Colônia de Pescadores Z-43. O evento terá atrações artísticas, como DN Melody e Menina Moleka, além de uma atração de voz e violão. As informações estão no site do evento: www.jacundaambienteeturismo.com.br. (Antonio Barroso)


terça-feira, 21 de junho de 2011

Festival de quadrilhas juninas marcado para 28/06 a 03/07

Fotos: Waldyr Silva
Praça de Eventos será ornamentada

Quadrilhas serão avaliadas por corpo de jurados

Cláudio Feitosa, secretário de Cultura

As agremiações que formam as 22 quadrilhas juninas que vão concorrer ao concurso da categoria estão treinando com afinco para se apresentar ao público no período de 28 de junho a 3 de julho próximo, na Praça de Eventos, em Parauapebas.

O Festival Junino Zeca Tatu, que este ano ocorre em sua nona versão, é realizado pela Liga de Agremiações Juninas de Parauapebas (Liajup), com apoio da prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (Secult).

Este ano, a exemplo de anos anteriores, a personalidade a ser homenageada pela organização do evento será o músico Jackson do Pandeiro (1919-1982), que contará com a presença de um biógrafo que trará a Parauapebas elementos que contam a história do artista num museu que será montado na praça onde vai ocorrer o festival junino. Já foram homenageados Luiz Gonzaga (2008), Ariano Suassuna (2009) e Patativa do Assaré (2010).

No período de 28/06 a 03/07, na Praça de Eventos, haverá concorrência de quadrilhas juninas locais, sendo que no dia 30/06 ocorrerá o III Concurso Intermunicipal de Quadrilhas, com a disputa de grupos juninos de outros municípios.

ESTRUTURA
De acordo com Cláudio Felipeto Feitosa, secretário municipal de Cultura, a Praça de Eventos, localizada no Bairro Cidade Nova, será dotada de toda estrutura para realização do 9º Festival Junino Zeca Tatu e o III Concurso Intermunicipal de Quadrilhas, com montagem de arquibancadas, camarotes, barracas caracterizadas com motivos da época e o museu Jackson do Pandeiro.

“Na casa da roça, uma barraca tipicamente decorada, o público vai conhecer objetos da zona rural, como pilão, fogão a lenha e outros usados pelo homem da roça, além de saborear café moído e preparado na hora e ainda experimentar o tradicional quentão, que também será produzido ali mesmo”, explica Cláudio Feitosa.

Régis Sousa e Silva, presidente da Liajup, complementa que todo esse cuidado na caracterização do ambiente da Praça de Eventos tem como objetivo fundamental manter e fortalecer as tradições de festas juninas que vieram do Nordeste e hoje ocorrem em praticamente todo o país, com algumas alterações.

A organização do festival junino promete oferecer premiação no valor de R$ 20 mil para as categorias de quadrilhas juninas de salão, caipiras e mirins que melhor se apresentarem para o público e os membros do corpo de jurados, que será montado na praça para avaliar a apresentação dos grupos de quadrilhas. (Waldyr Silva/CT)

Coluna Linha Cruzada: 21 e 22/06

Durante quatro dias, de sexta até esta segunda-feira (19), a população de Parauapebas amargou com a falta de água tratada nas torneiras das residências. /// A falta de água neste final de semana, que não é novidade na cidade, provocou enormes transtornos aos consumidores, que foram obrigados a buscar o precioso líquido no rio Parauapebas ou em residências de vizinhos que possuem poços artesianos. /// Foi grande também a comercialização de água mineral nos supermercados e distribuidoras por famílias de alto poder aquisitivo. /// A pedido de informação, a Assessoria de Comunicação (Ascom) da Prefeitura respondeu ao jornal que a interrupção no fornecimento de água foi decorrente do rompimento da adutora de água bruta que leva água do sistema de captação para a estação de tratamento. /// “Trata-se de um fato isolado, que, embora possa ocorrer eventualmente em qualquer equipamento que trabalha sobre pressão, não ocorre frequentemente. Há mais de três anos não ocorrem problemas desta natureza nesta mesma rede”. /// Segundo ainda o comunicado da Ascom, a adutora de água é constituída de fibra de vidro, com diâmetro de 500 milímetros, e capacidade de transportar água bruta do sistema de captação para o sistema de tratamento numa vazão de 1.320 m3 de água por hora, que trabalha constantemente sob pressão, e por isso está sujeita a rupturas. /// Com relação à Estação de Tratamento de Água (ETA) do Bairro Liberdade II, a Ascom encaminhou nota de esclarecimento à Sucursal do CT informando que a inauguração da ETA está prevista para o final do mês de setembro. /// De acordo com a Ascom, a Rede Celpa já concluiu os serviços de sua competência na obra e que o atraso na conclusão da ETA foi consequência de uma readequação do sistema da estação. /// A direção do Senai em Parauapebas anuncia para este mês os cursos de segurança em instalação e serviços com eletricidade, metrologia elétrica, técnicas em leitura e interpretação do desenho elétrico, hidráulica básica, condutores de veículos de transportes de produtos perigosos, sistema elétrico de pendência, segurança na operação de guindaste veicular e direção defensiva. /// O Senai oferece ainda os cursos de condutores de veículo de transporte coletivo, metrologia dimensional, segurança na operação de retro-escavadeira, noções de eletricidade básica, técnicas em gestão de almoxarifado e técnica em comandos elétricos. /// Alunos da escola Paulo Fonteles visitaram no último final de semana as instalações da Câmara Municipal de Parauapebas. /// Acompanhados do professor de Língua Portuguesa Leonardo Neri, os 30 estudantes das turmas de 6ª e 8ª séries puderam conhecer melhor o Poder Legislativo, ao lado presidente da Casa, vereador Euzébio Rodrigues, que fez um breve histórico sobre a Câmara. /// Além de ouvir detalhes sobre o programa Câmara Mirim e o projeto Luz, “Câmara”... Ação!, os alunos puderam ainda visitar a Biblioteca Legislativa Sônia Cortês, a sala do presidente, os gabinetes dos demais vereadores, a sala de reunião e, no plenário, conheceram cada vereador que Parauapebas já teve durante seus 23 anos de história. /// Até quinta-feira (23).

Morador de Palmares Sul reclama da falta de segurança na vila


O agricultor Paulo Gutemberg Torquato Holanda, que disse ter propriedade rural e morar na vila Palmares Sul, localizada a 10 quilômetros do centro de Parauapebas, procurou a redação da Sucursal do CORREIO DO TOCANTINS na manhã desta segunda-feira (20) para denunciar que as vilas Palmares Sul e Palmares II estão abandonadas pelas autoridades responsáveis pela segurança pública.

Segundo Paulo Gutemberg Holanda, a vila Palmares Sul inaugurou no início do último semestre do ano passado um PM-Box para atender a comunidade com a presença diária de policiais militares, mas hoje o local se encontra abandonado, sem nenhum policial para ocupá-lo.

Por causa da ausência da polícia, o morador diz que a onda de assaltos e outros tipos de criminalidade têm aumentado gradativamente nos dois vilarejos rurais, inclusive nas colônias, deixando a população em polvorosa.

Além da falta de segurança nas duas vilas, Paulo Holanda reclama também da qualidade do transporte coletivo disponibilizado pela administração pública aos usuários da região, uma vez que, segundo o morador, o estado de conservação das oito vans que exploram o transporte de passageiros é de “péssima qualidade” e por isso não atende a demanda.

Ele diz que muitas vezes os usuários precisam sair das vilas por volta das 5 horas da manhã, para resolver alguns negócios mais cedo no centro da cidade, mas as primeiras vans só começam a circular depois das 6h30 da manhã, na maioria das vezes superlotadas.

O preço da tarifa de van do centro da cidade para a vila Palmares Sul é R$ 2,00 (percurso de 10 quilômetros) e para a Palmares II é R$ 4,00 (percurso de 20 quilômetros), segundo o morador.

Outra reclamação de Paulo Holanda é com relação à água captada de um poço artesiano e consumida pela comunidade do PA Carlos Fonseca, que estaria com sabor intragável e forte odor, fato que estaria prejudicando a saúde dos moradores do assentamento.

Procurado pela reportagem no final da manhã desta segunda-feira (20) para falar sobre a segurança nas vilas Palmares Sul e Palmares II, o subcomandante da PM em Parauapebas, major Juniso Honorato, na ausência do comandante, não pôde atender a reportagem, sob a alegação de que estava bastante ocupado.

Nos bastidores do quartel da Polícia Militar, o jornal apurou que o PM-Box foi desativado porque os policiais que prestavam serviço na vila não recebiam os devidos apoios de infraestrutura como alimento, água e acomodação para executarem policiamento comunitário na vila Palmares Sul. (Waldyr Silva/Correio do Tocantins)

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Ameaçados de morte são retirados de assentamento no Pará

Agentes da Força Nacional de Segurança retiraram, na madrugada do último sábado (18), duas famílias de agricultores que estavam sendo ameaçadas no assentamento Praialta-Piranheira, município de Nova Ipixuna (PA), onde foi assassinado o casal de ambientalistas Maria do Espírito Santo e José Cláudio Ribeiro.

De acordo com a Polícia Federal, foram retirados da área dez integrantes das famílias dos agricultores Francisco Tadeu da Silva e Francisco Martins. Todos foram levados para a Delegacia de Conflitos Agrários de Marabá, onde prestaram depoimento sobre ameaças sofridas no assentamento e depois foram encaminhados a um abrigo na área urbana.

Na manhã desta terça-feira (21), os agricultores, entre eles duas crianças, serão ouvidos por entidades ligadas aos direitos humanos. O Governo do Pará estuda a possibilidade de o grupo ser incluído no Programa de Proteção a Testemunha. Entre os retirados da área está a camponesa Claudelice Silva dos Santos, irmã de José Cláudio. Segundo a Polícia Civil, ela afirmou que sua família foi vítima de tocaia por duas vezes.

O diretor das delegacias do interior, Silvio Maués Batista, informou que os corpos de dois outros agricultores - Adão Ribeiro da Silva e Nildo Ferreira -, mortos no mês de abril na zona rural de Pacajá, foram resgatados da mata.

As mortes foram comunicadas às autoridades paraenses pelo governo federal no dia 13 de maio. Eles foram mortos por terem supostamente denunciado plantadores de maconha no assentamento Rio Bandeira. (Evandro Corrêa, O Globo)

domingo, 19 de junho de 2011

'Galo' e 'Papão' empatam no primeiro jogo da decisão

O primeiro jogo da final do Campeonato Paraense 2011 terminou empatado em 2 a 2, e com “sabores” diferentes para jogadores de Independente e Paysandu.

O Galo Elétrico vencia o Papão, por 2 a 1, neste domingo (19), no estádio Navegantão, em Tucuruí, até os 41 minutos do segundo tempo, quando a equipe bicolor chegou ao gol de empate.

Com o resultado, os dois times continuam sem nenhuma vantagem para a última partida, no próximo domingo (26), às 16 horas, no Mangueirão, em Belém.

Os gols foram assinalados por Andrei e Mendes, pelo Paysandu, e Fábio e Joãozinho, pelo Independente.

sábado, 18 de junho de 2011

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 50 milhões no próximo sorteio

Nenhuma apostada acertou as seis dezenas sorteadas pela Caixa Econômica Federal (CEF), neste sábado (18), pelo concurso 1.293 da Mega-Sena.
Confira os números sorteados: 01 - 13 - 24 - 40 - 44 - 50

Segundo a CEF, 163 apostas acertaram a quina e cada uma receberá R$ 20.581,95. Outras 11.182 apostas acertaram as quatro dezenas e vão receber R$ 428,60. A arrecadação total do sorteio foi de R$ 57.303.466,00.

De acordo com a Caixa Econômica Federal, o prêmio acumulado para o próximo concurso, que será sorteado na quarta-feira (22), é de R$ 50 milhões.

Falta de IML continua gerando problemas em Parauapebas

Fotos: Ronaldo Modesto
Prédio onde vai funcionar o IML

Agente funerário Clovis Gomes
Instalado em Parauapebas no mês de setembro do ano passado num suntuoso prédio de três andares cedido pela prefeitura no Bairro Cidade Nova, o Instituto de Criminalística, que abriga o Instituto de Medicina Legal (IML), ainda não funciona a contento para atender a demanda do município e região, como foi prometido pelas autoridades responsáveis pelo órgão.

Esta situação vem causando transtornos tanto para parentes de vítimas de morte violenta como também para os agentes de funerárias e órgãos de polícia e do Judiciário.

A proposta inicial era que o IML viesse a atender, além de Parauapebas, os municípios de Canaã dos Carajás, Curionópolis e Eldorado do Carajás, que até então vinham recorrendo aos serviços do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves em Marabá, para realização de exames de necropsia.

O objetivo do órgão em Parauapebas era atender em 100% os serviços de medicina legal, tais como necropsia, lesão corporal, conjunção carnal e ato libidinoso. Porém, o IML até hoje não funcionou, e por isso os exames de necropsia continuam sendo realizados em Marabá, causando muito descontentamento para órgãos e pessoas interessadas.

A falta da execução dos exames de necropsia em cadáveres vem ocorrendo na cidade porque os vizinhos do prédio onde funcionaria o IML protestaram com este tipo de serviço, elaborando inclusive abaixo-assinado, exigindo que os exames não fossem feitos naquele local.

Por esse motivo, IML e prefeitura estenderam o convênio para a construção de um prédio numa área do cemitério municipal, mas até hoje as obras da repartição não foram concluídas, e os casos de morte ou suspeita violenta, como acidente, afogamento, homicídio, envenenamento e erro médico, continuam sendo examinados em Marabá.

FUNERÁRIAS
Em declarações prestadas à reportagem do CORREIO DO TOCANTINS, o agente funerário Mateus Rodrigues de Melo, da Parapax, diz que, por falta do Instituto de Medicina Legal na cidade, as funerárias são pressionadas por parentes de vítimas para liberação do corpo, mas ele diz que a culpa na demora na liberação do corpo é do próprio IML em Marabá.

Segundo Mateus Rodrigues, as funerárias de Parauapebas já passaram até dois dias em Marabá à espera da liberação do corpo de vítima, situação que piora ainda mais quando isso ocorre nos finais de semana, para desespero dos familiares da vítima.

O agente funerário Clovis Souza Gomes, da Araguapax, também se queixa da falta de IML na cidade para fazer os exames cadavéricos em vítimas de mortes violentas, sendo obrigado a se deslocar para Marabá, amargando despesas extras de transporte e alimentação que não poderiam ser pagas por parentes de pessoas mortas.

Ele denuncia ainda que muitas vezes quando o corpo da vítima chega ao Instituto no início da noite só é liberado no dia seguinte à tarde, gerando transtorno tanto para a funerária quanto para a família do morto.

Para o delegado de polícia Antonio Miranda Neto, a falta do IML em Parauapebas gera problema também à Polícia Judiciária na elaboração dos inquéritos para formalização do processo criminal, uma vez que as principais perícias ainda são realizadas no órgão científico regional em Marabá.

A reportagem do jornal esteve na manhã desta sexta-feira (17) na Secretaria Municipal de Obras, mas foi informada na recepção que o titular da pasta, José das Dores Coutinho, não se encontrava no prédio e no momento havia nenhum funcionário autorizado para falar sobre o assunto. (Ronaldo Modesto/Waldyr Silva/CT)

Cinema oferece ingressos para crianças que se vacinarem

A direção do Circuito Cinemas do Unique Shopping Parauapebas disponibiliza três sessões especiais de filmes neste final de semana às primeiras crianças menores de cinco anos que se vacinaram contra a poliomelite nesta sexta-feira (17) nos 13 postos de saúde do município.

O responsável também adquire o ingresso, que deve ser entregue na entrada do cinema, com a apresentação da carteira de vacina.

As sessões de cinemas serão realizadas neste sábado (18), às 10 horas da manhã, com o filme “Kung Fu Panda 2” em 3D; no domingo, às 10 horas, com “Velozes e Furiosos 5”; e na segunda-feira (20), às 13 horas, com o filme “Kung Fu Panda 2” em 3D.

A abertura solene do dia D da Campanha contra a Paralisia Infantil, que teve início no último dia 13 e vai até o dia 24 de junho, ocorre às 8 horas da manhã deste sábado (18), na recepção do Hospital Municipal, com apresentação da contorcionista Raiane Siam, do Circo Broadway, e sorteio de entradas para o circo e cinema entre as crianças que se vacinarem no local. Na ocasião, será oferecido um delicioso mingau.

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) conta com apoio da Secretaria de Educação, que disponibilizará dois ônibus, no sábado e no domingo, para levar as crianças e os responsáveis ao cinema, com saída às 8 horas do Hospital Municipal.

Profissionais autônomos também abraçaram a causa, como Gildo Lobo, representante de vendas, que fez a doação de pipocas para as crianças.

Todas as crianças menores de 5 anos que ainda não foram vacinadas contra a poliomielite devem procurar uma unidade de saúde para receber sua dose de proteção contra a doença.

A vacina contra a poliomielite é considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como a única maneira de erradicar a doença em todo o mundo. Essa estratégia é fundamental para garantir a erradicação da doença, porque o vírus da pólio ainda circula em países da África e da Ásia. Portanto, os pais e responsáveis por menores de cinco anos têm um compromisso muito importante: levar as crianças para tomar as gotinhas que protegem contra a poliomielite.

Postos de vacinação
Cidade Nova, Rio Verde, Liberdade, Fortaleza, Materno Infantil, Altamira, Novo Brasil, Casas Populares, Cras do Betania, escolas Eunice Moreira, Domingos Cardoso, Antonio Matos Filho, Novo Horizonte, Jozias Leão, Primavera, Paulo Fonteles, Cecília Meireles, Faruk Salmen e Eurides Santana; creches Pingo de Gente, Vovó Ana e Pequeno Príncipe; igrejas Assembleia de Deus Madureira, Terra Santa e Católica da Comunidade São Pedro; supermercado Hipersenna, anexo Sandra Maria (Cidade Jardim), vilas Palmares Sul, Palmares II e Cedere; Hospital Ytaka Takeda e Pastoral da Criança. (Waldyr Silva/Semsa/Correio do Tocantins)

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Operação Cidadania Xingu deve começar no mês de agosto

A Operação Cidadania-Xingu, criada para promover o desenvolvimento sustentável em 11 municípios no entorno da futura Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, deve começar em agosto. A previsão foi acertada nesta sexta-feira (17/06) na segunda reunião ordinária do Comitê Gestor do Plano de Desenvolvimento Regional do Xingu, em Altamira, no Pará.

Ao todo, serão 120 medidas propostas pelo governo federal que vão se somar às que foram acertadas com o governo estadual e as prefeituras municipais. É o primeiro passo para reduzir os impactos socioambientais do empreendimento.

A estratégia utilizada no Xingu é semelhante ao modelo bem sucedido da Operação Arco Verde, que promoveu mutirões em todos os municípios na lista dos maiores desmatadores da Amazônia.

Ações imediatas nas áreas social, ambiental e de regularização fundiária serão colocadas à disposição das comunidades nos municípios pelos órgãos públicos.

Coordenado pela Casa Civil da Presidência da República, o Comitê é composto por 30 participantes. A Secretaria Geral da Presidência da República, um pool de ministérios e a Fundação Nacional do Índio (Funai), lideranças indígenas, ONGs e representantes da sociedade local integram o grupo. Durante a reunião ordinária foi aprovado, também, o regimento interno do colegiado.

No segundo semestre, deverá ser instalada em Altamira a Casa do Governo Federal para estabelecer o diálogo permanente com as comunidades que serão afetadas por Belo Monte. A ideia é acompanhar de perto as obras que os empreendedores são obrigados a fazer antes da construção da usina.

As chamadas condicionantes socioambientais implicam em investimentos de R$ 3,2 bilhões em recursos do consórcio que vai construir a hidrelétrica. O licenciamento de obras que provocam impactos ambientais, como usinas de geração de energia, exige este tipo de medida de compensação.

Depois de ouvir as comunidades, o Comitê vai buscar o atendimento às reivindicações da população dos municípios pelos ministérios competentes. A proposta é buscar investimentos das três esferas de governo que possam contribuir para a melhoria de vida na região, como parte do PDRS-Xingu. (Paulenir Constâncio)

Seminário de Comunicadores

Univates apresenta projeto porto seco na Associação Comercial

Fotos: Bariloche Silva
Oriovaldo Mateus

Lucas da WGL Consultoria
Durante reunião realizada na sede da Associação Comercial, Industrial e Serviços de Parauapebas (Acip), o atual presidente da entidade, Oriovaldo Mateus, juntamente com o diretor José Leonardo Campos Pinheiro, recebeu várias pessoas para discutir a implantação do projeto “Porto Seco” no município de Parauapebas.

Entre os presentes, estavam o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Parauapebas (Siproduz), Marcelo Aires Catalão; o consultor de agrobusiness WG Lucas e os consultores do Centro Universitário Univates (RS) Ubiajara Brasil, Marcos Turatti e Oto Moerschbaecher.

Os consultores da Univates apresentaram na reunião como seria a implantação do porto seco em Parauapebas, onde na oportunidade os diretores da Acip e os demais componentes da reunião demonstraram interesse sobre o assunto.

A criação de um porto seco no município é uma luta antiga da iniciativa privada que agora começa a sair do papel. O Centro Universitário Univates, escolhido para elaborar o estudo de viabilidade, é uma instituição comunitária do Vale do Itajaí, no Rio Grande do Sul, com grande know-how em gestão de negócios e elaboração de estudos dessa natureza.

Porto seco ou Eadi
Estação Aduaneira Interior (Eadi) é um terminal intermodal terrestre diretamente ligado por estrada, via férrea e/ou até aérea. Além de seu papel na carga de transbordo, portos secos podem também incluir instalações para armazenamento e consolidação de mercadorias, manutenção de transportadores rodoviários ou ferroviários de carga e de serviços de desalfandegamento.

Com o uso dos portos secos, as mercadorias exportadas já chegam aos portos marítimos prontas para o embarque, enquanto que no caso das importações podem-se tirar as mercadorias dos portos marítimos mais cedo, onde a armazenagem custa substancialmente mais caro.

Hoje no Brasil já existem 63 portos secos, sendo 35 unidades em 14 estados diferentes, uma no Distrito Federal e 27 unidades apenas no Estado do São Paulo. (Bariloche Silva)

Revista Olhares

Recebo, registro e agradeço exemplar da terceira edição da Revista Olhares, editada pela confreira Amparo Borges

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Estudo de economista assegura que Estado de Carajás é viável




Autor do estudo intitulado “Assimetrias regionais no Brasil – Fundamentos para criação do Estado de Carajás”, de 650 páginas, o economista Célio Costa mostrou, durante palestra na manhã da última terça-feira (14), no auditório da Prefeitura de Parauapebas, que a criação do Estado de Carajás é viável, técnica e economicamente.

Durante a apresentação do estudo, Célio Costa revelou aos presentes que os principais dados técnicos levantados para elaboração do documentário foram coletados juntos ao IBGE, Secretaria do Tesouro Nacional, Balanço Geral do Estado do Pará e de outros órgãos.

Segundo o autor do estudo, ele levou 16 meses para fazer os levantamentos e coletas dos dados em órgãos públicos para elaboração do documentário, sob patrocínio da Associação dos Municípios do Araguaia, Tocantins e Carajás (AmatCarajás), com apoio dos prefeitos Wenderson Chamonzinho (Curionópolis), Darci Lermen (Parauapebas) e Maurino Magalhães (Marabá); e da Associação Comercial e Industrial de Marabá (Acim), apoiado pelos empresários Leonildo Borges Rocha (Leo), Heleno Costa e Zeferino Abreu Neto (Zefera), entre outros.

O economista discorda do método de elaboração de outros estudos que dizem que o Estado de Carajás seria inviável, sob a justificativa de que os dados teriam sido levantados por meio do Produto Interno Bruto (PIB). “Ora, se formos por esse lado, o PIB do futuro Estado de Carajás é maior do que oito estados brasileiros, fato que inviabilizaria, também, essas oito unidades federativas do país”, observa Célio Costa, adicionando que esses dados demonstram a fragilidade do estudo que condena a criação de Carajás.

Na exposição do estudo, Célio Costa mostra dados comprovando que o novo estado será plenamente viável, com superávit na sua implantação na ordem de R$ 1 bilhão, portanto, sem nenhum ônus para a União.

O expositor exibiu na apresentação dezenas de gráficos indicando números e percentuais comparativos que dão a certeza de que o projeto tem fundamento positivo, apontando a emancipação como grande oportunidade de desenvolvimento da região estudada.

Baseado no trabalho elaborado, Célio Costa encorajou aos presentes a se engajarem na luta pela criação do Estado do Carajás, votando “sim” no plebiscito, “porque ele é viável e vai trazer a possibilidade de desenvolvimento aos pioneiros e filhos desta região, com acesso a educação básica, universidades e hospitais públicos, saúde e segurança pública”.

MIGRAÇÃO
O economista explicou que os estados que mais cedem migrantes para a região Carajás a ser emancipada são, pela ordem, Maranhão (46%), Tocantins (15%) e Goiás (7%). Mostrou que o Pará atual recebe também pessoas do Maranhão (38%) e Tocantins (8%), além do Amazonas (6%).

“A lógica de criação do Carajás não parece representar uma ruptura com o estado cedente, pois toda a história conjunta entre o território cedente e o novo a ser criado e suas complementaridades parece garantir que Carajás se apresente como uma nova fronteira de oportunidades políticas, sociais e econômicas para a população do próprio Pará”, defende Célio Costa.

Considerando a constante falta de investimentos em infraestrutura por parte do governo estadual nas regiões sul e sudeste do Pará, e com isso evasão de receitas, o técnico explica que com a criação de uma nova unidade federativa do país surge a oportunidade de recuperação da receita perdida e o automático desenvolvimento dessas regiões, com destaque para as áreas de mineração, industrialização, pecuária e outros segmentos.

A apresentação do estudo de Célio Costa foi prestigiada pelo prefeito Darci José Lermen, secretários municipais, alguns vereadores, membros das comissões Brandão Pró-Emancipação do Estado de Carajás (regional e municipal), representantes de organizações governamentais e não-governamentais, e de outros segmentos. (Waldyr Silva/CT)

Parauapebas sediará VI Jogos Abertos do Pará 2011

Carlos Campos

Técnicos da Secretaria Estadual de Esporte e Lazer (Seel) estiveram em Parauapebas no último final de semana e confirmaram a cidade como escolhida para ser sede dos VI Jogos Abertos do Pará (Japs), com partidas a serem realizadas na etapa regional no período de 7 a 11 de setembro deste ano.

O pedido à Seel para sediar os jogos na etapa regional foi feito pela Prefeitura de Parauapebas no início do último mês de maio deste ano, e agora confirmado pelos técnicos do Governo do Estado.

CONGRESSO
Aproveitando a presença na cidade, na última sexta-feira (10) os técnicos da Seel realizaram um congresso técnico no auditório da Câmara Municipal de Parauapebas, com a participação de alguns representantes das cidades da região que vão participar dos jogos.

Todos os representantes dos municípios que compõem a região foram convidados a participarem do congresso técnico, mas somente Luiz Ricardo (Conceição do Araguaia), Michele Ribeiro (Redenção), Leonardo Silva (São Félix do Xingu), Jimm Thomas (Xinguara) e Carlos Silva (Canaã dos Carajás), além de Mardem de Vasconcelos (Parauapebas), marcaram presença no evento.

Os demais municípios convidados que integram a região são Água Azul do Norte, Bannach, Cumaru do Norte, Curionópolis, Eldorado do Carajás, Floresta do Araguaia, Ourilândia do Norte, Pau d’Arco, Rio Maria, Santana do Araguaia, Sapucaia e Tucumã.

Depois das explicações técnicas feitas pelos representantes da Secretaria Estadual de Esporte e Lazer, os coordenadores técnicos Mauro Bintencurt, Eli Bintencurt e Acácio Lima confirmaram Parauapebas como sede dos VI Jogos Abertos do Pará, no mês de setembro do ano corrente. (Carlos Campos/Waldyr Silva/CT)

Presos de Parauapebas agora são custodiados por agentes da Susipe

Depois de receber treinamento especial na Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe), em Belém, por um período de duas semanas, já estão atuando no município de Parauapebas doze agentes penitenciários, que esta semana passaram a custodiar (vigiar e proteger) os 75 a 80 presos de justiça que se encontram detidos no antigo xadrez municipal, que se localiza no Bairro Rio Verde.

Em declarações prestadas à imprensa local na manhã desta quarta-feira (15), o delegado Antonio Miranda Neto, diretor da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil em Parauapebas, explica que, doravante, com os agentes penitenciários cuidando da cadeia pública municipal, os investigadores que antes faziam o papel de agentes agora ficam livres para desempenhar suas funções de elucidação de crimes junto à delegacia de polícia.

De acordo com o delegado, que não permitiu à imprensa mostrar imagens dos 12 agentes penitenciários, eles vão prestar serviços no xadrez 24 horas por dia, distribuídos em três turnos, com as funções de zelar pela integridade física dos detentos e evitar fugas, acompanhá-los a audiências na Justiça e tratamento de saúde, transferência para penitenciária e outras demandas carcerárias, sempre com apoio das polícias Militar e Civil.

Além da presença dos agentes penitenciários, a cadeia pública de Parauapebas foi dotada também de sistema eletrônico de vigilância e de rede elétrica em pontos estratégicos do prédio, com o objetivo de evitar as costumeiras fugas de detentos. (Ronaldo Modesto/Waldyr Silva/Correio do Tocantins)

Coluna Linha Cruzada: 16 e 17/06

Os membros da Associação de Imprensa e Comunicação de Parauapebas (Aicop) lamentam profundamente a morte do associado Pedro Cláudio de Moura Reis, 69 anos, o popular “PC”, ocorrida na madrugada da última terça-feira (14), em Parauapebas, vítima de consequência de AVC sofrido há cerca de um ano. /// Membro da atual diretoria da Aicop, como suplente da Comissão de Ética e Liberdade de Imprensa, e da Academia de Letras do Sul e Sudeste Paraense, com sede em Marabá, PC foi cronista de jornais locais e de blogs, escreveu livro de crônicas e deixa muita saudade a todos que o conheciam. /// O corpo de PC foi velado em Parauapebas pela manhã, na residência do filho Hipólito Reis, por algumas horas na Câmara Municipal, de onde foi transladado no início da tarde de terça-feira para a cidade de São Raimundo Nonato, no Piauí, onde foi enterrado por familiares e amigos. /// Aos poucos, mais lojas vão sendo inauguradas no Unique Shopping Parauapebas, que no último dia 18 de maio começou a funcionar com apenas 25 estabelecimentos. /// Dotado de estrutura para abrigar 126 lojas, o shopping já conta hoje com mais de 30 comércios dos mais variados tipos, incluindo quatro salas de cinema, uma delas com tecnologia tridimensional (3D). /// As últimas lojas que começaram a funcionar no Unique Shopping nas duas últimas semanas são Damyller, Livraria Nobel, Zuum, Emilu, Chillibeans, Nova Tendência, Carmem Steffens e Todd's. /// A movimentação de clientes no meio da semana ainda é considerada fraca, mas aumenta nos finais de semana, com destaques para o cinema, praça de alimentação e loja de brinquedos eletrônicos. /// A Câmara Municipal de Parauapebas, por meio de edital, tornou público no início da semana o resultado definitivo do concurso destinado ao preenchimento de vagas de cargos de nível fundamental, médio e superior. /// São seis aprovados em nível médio para o cargo de auxiliar de serviços gerais, vinte e dois para a função de agente parlamentar, seis para polícia legislativa, quatro para o cargo de agente técnico legislativo, dois para motorista e para um para auxiliar técnico de informática, artíficie de manutenção, operador de som, analista de controle interno, analista de sistemas, bibliotecário, contador, jornalista e procurador. /// O cantor paraense Olivar Barreto dedica seu segundo CD a Ruy Barata, a quem qualifica como "homem, poeta arrepiante, ativista político, professor universitário e boêmio". /// O primeiro show de lançamento do CD acontece na cidade natal do compositor, Santarém, no dia em que Ruy Barata completaria 91 anos, em 25 de junho. O evento integra o calendário de comemorações pelos 350 anos da cidade de Santarém. /// O segundo show será realizado no Teatro Margarida Schivasappa, em Belém, no dia 29 de junho. /// O CD “Esse Ruy é minha rua” reúne 13 músicas do poeta em parcerias com Edyr Proença, Galdino Penna, Saint-Clair du Baixo, Paes Loureiro, Kzam Gama e De Campos Ribeiro, além de três músicas compostas com seu filho Paulo André Barata, com quem começou a compor, em 1967. /// Por hoje é só, leitor.

Show de Daniel Diau neste sábado

Peixe grande

by J.Bosco

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Comemorada a decisão do STF sobre a Marcha da Maconha

Logo após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de liberar a realização de passeatas que defendem a descriminalização das drogas, os organizadores da Marcha da Maconha anunciaram que neste sábado (18) o movimento vai se unir à Marcha pela Liberdade de Expressão em atos na Praia de Copacabana, no Rio, e em São Paulo. Uma nova marcha já está programada para o dia 2 de julho na Avenida Paulista.

A decisão do STF que considera que este tipo de manifestação não é apologia ao crime foi comemorada nesta quarta-feira (15) como um avanço na luta pela liberdade de expressão.

Segundo a procuradora da República Janice Ascari, uma coisa é fazer apologia ao uso de drogas e outra é garantir ao cidadão o direito de expressar suas opiniões.

“O cidadão tem o direito de expor seu ponto de vista sobre os assuntos mais polêmicos. Hoje, o uso de maconha é criminalizado, mas até recentemente o adultério também era crime e hoje deixou de ser crime. As leis acabam mudando também com a evolução da sociedade e o cidadão tem direito de expressar o que pensa”, destacou a procuradora. (O Globo)

O bom da culpa

Francesco Costa - Famosos por seu jeito áspero de resolver as coisas, de andar em bandos, de reservar-se em aldeias, ou talvez por seu jeito exótico de ser, e diferenciado de ver o mundo.

Talvez. Talvez seja isto que difere os indígenas dos outros povos.

E o que será que faz do branco, ou que pelo menos os leva a se acharem mais especiais que as demais raças? Seria por acaso por seu infinito poder de dominar os continentes já habitados, escravizando e oprimindo os nativos, chamando-os depois a negociar aquilo que de direito já era seu?

Mas talvez alguém explique a causa, ou o motivo de um fato que continuadamente acontece quando uma comunidade indígena reivindica algo ou um benefício.

Não é curioso que as entidades, os poderes públicos ou empresas que têm alguma responsabilidade só apareçam para negociar após um interminável show regado a muito urucum e de arara! Vai dizer que isto já não é notório também pra você?

Dizem que o bom da culpa é que esta pode ser transferida. E neste caso os culpados nunca aparecem. Apenas uns surgem meios tímidos, ou arrogantes, com ar de caridade ou de responsável pelo “problema”.

Este foi mais um lamentável episódio presenciado e documentado pela imprensa, que cá entre nós é uma forte madrinha que garante aos índios um pouco de segurança ao reivindicar a tapas, ou melhor, bordunas, ou arrancar de entre os dentes do tubarão as migalhas para subsistência.

terça-feira, 14 de junho de 2011

As diferenças

CRÔNICAS DO PC

Abaixo, a última crônica de PC veiculada neste blog no dia 1º de janeiro de 2010

Entrada de ano-novo, todo mundo esperançoso de um 2010 melhor. É próprio do ser humano ter esperança, querer mais, para assim conduzir a vida, usufruindo-se do resultado do seu esforço, que tanto fez para adquirir o suficiente e viver bem.

Todos nós somos assim, inclusive o senhor Messias, um trabalhador da construção civil, que sobrevive de empreitadas, trabalhando de obras em obras. Ele é vizinho do doutor Serra, médico endocrinologista, muito respeitado no meio onde vive. Conheço os dois cidadãos, e fiquei a observá-los dos dias 24 a 31, para saber as diferenças entre um e outro nas comemorações natalinas e de ano-novo.

Doutor Serra, na quinta-feira, véspera do Natal, foi ao supermercado, acompanhado da esposa, fazer compras. Em pouco tempo encheu dois carrinhos de tudo que necessitava. Tinha peru, vinho, nozes, uísque, champanhe francesa, chocolates, queijos, tudo de bom e do melhor, preparando-se para um Natal e ano-novo fartos, rodeados de familiares e amigos convidados.

Já o operário Messias amanheceu o dia 24 coçando a cabeça. No bolso pouco dinheiro, embora tenha recebido o salário da quinzena e o 13°. Ganhava diária de 50 reais. Quase “duro”, não podia pensar em presentes para a mulher e filhos. É isso mesmo! Entendia a situação e guardava tudo amargurado, sem nada poder fazer.

Um trabalhador de seu nível vivia espremido, pois nunca o dinheiro sobrava para outras novidades. Passar já era um desafio. Com o pouquinho que tinha, sem outro jeito, foi fazer compras numa feira livre, pegar dois quilos de pernil, um frango, verduras e ingredientes de rabanadas. Em lugar do vinho, preferiu um litro de pinga para preparar “caipirinha”. De sobra, três litros de tapioca fresca e ovos. A mulher sabia fazer roscas gostosas.

Doutor Serra estava feliz. Em sua bela casa, realizou um Natal organizado, regado de tudo bom, e teve ainda um ano-novo muito festejado, em companhia de pessoas ligadas a ele. Só esperava 2010 ser mais promissor.

O operário Messias e a esposa Rosalinda, vestidos de brancos, abraçados, aos quatro filhos, após passarem um Natal característico de pessoas pobres, viam o movimento da casa em frente, pertencente a doutor Serra, com muitos carrões estacionados de convidados ilustres, fazendo a maior farra, mostrando as diferenças entre quem tem dinheiro e de quem é liso.

Sem outra opção, ficaram de olhos fixos na TV, assistindo o réveillon do Faustão, as crianças comendo pipoca com refresco à base de Q-Suco de morango. A sua caipirinha estava gostosa, de gole em gole bebia prazerosamente, ajudado pela esposa, que de vez em quando colocava em sua boca um pedacinho de franco assado em espetinhos e matava cafuné em sua cabeça, no maior carinho do mundo. Os dois pareciam dois pombinhos, e isso era verdade. Amavam-se com devoção.

À meia-noite, aconteceu aquela vibração em toda a cidade, a população comemorando a entrada do ano-novo. Fogos estouravam em todas as partes. Doutor Serra soltou uma sequência de girândolas multicoloridas, dando um ar de graça às imediações, o que o operário Messias achou espetacular. Sua caixa de foguete, tiro canhão, só foi usada ao raiar do dia, ocasião em que se encontrou com o doutor Serra e trocaram abraços cordiais de felicitações.

Começava 2010, e a esperança de dias melhores. Cansados e com sono, o operário Messias e o médico doutor Serra recolheram-se para dormir. O primeiro, em seu quartinho apertado, muito quente, cujo ventilador ligado, embora zoando muito, amenizava o calor. Já o aposento do médico era espaçoso, com ar condicionado contribuindo para um sono tranquilo.

Ao fechar os olhos, antes de agarrar no sono, o operário Messias fez preces a Deus, pedindo melhora para sua vida e da família, sem nunca ter a inveja e ambição de querer chegar perto, se igualando ao doutor Serra, porque não estudou. Sabia que as diferenças sempre existiriam, dividindo as classes sociais, de operários e doutores bem sucedidos.

Nota de pesar

É com pesar e profunda consternação que a diretoria da Associação Comercial, Industrial e Serviços de Parauapebas (Acip) lamenta o falecimento do jornalista e escritor PC Reis, ocorrido na madrugada desta terça-feira (14).

À família enlutada, a Acip, em nome de todos os diretores, associados e colaboradores, envia os mais profundos votos de pesar e consternação, desejando que Deus, em sua infinita bondade, dê aos familiares o consolo necessário para que possam seguir em frente na árdua luta em busca da excelência.

PC Reis com seu jeito alegre vai deixar muitas saudades. Erradicado em Parauapebas, o nordestino tinha 69 anos, era bastante querido na região e sempre deixou bem claro suas opiniões através de suas crônicas publicadas por longos anos no jornal Correio do Pará e em outros veículos de comunicação da região.

Que Deus o tenha! Descanse em Paz PC!

Falecimento de PC

PC, em reunião da Academia de Letras, em Marabá e...
... em reunião da Associação de Imprensa, em Parauapebas
A direção da Associação de Imprensa e Comunicação de Parauapebas (Aicop) registra e lamenta profundamente a morte do companheiro Pedro Cláudio de Moura Reis, 69 anos, o popular “PC”, ocorrida na madrugada desta terça-feira (14), vítima de consequência de AVC sofrido há cerca de um ano.
Membro da atual diretoria da Aicop, como suplente da Comissão de Ética e Liberdade de Imprensa, e da Academia de Letras do Sul e Sudeste Paraense, com sede em Marabá, PC foi cronista de jornais locais e também deste blog, e deixa muita saudade a todos que o conheciam.
O corpo de PC foi velado em Parauapebas pela manhã, na residência do filho Hipólito Reis, e transladado no início da tarde para a cidade de São Raimundo Nonato, no Piauí, onde será enterrado por familiares e amigos.