terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Ensinas teu filho a...

Frei Betto - Há neste país juízes justos, ainda que esta verdade soe como cacófato. (...) Juízes que jamais fizeram da função um meio de angariar mordomias e, isentos, deram ganho de causa também a pobres, contrariando patrões gananciosos ou empresas que se viram obrigados a aprender que, para certos homens, a honra é inegociável.
Saiba o teu filho que, no monolito preto do Banco Central, em Brasília, onde trabalham cerca de três mil pessoas, a maioria é honrada e, porque não é cega, indignada ante maracutaias de autoridades que deveriam primar pela ética no cargo que lhes foi confiado.
Saiba o teu filho que os sem-terra que ocupam áreas ociosas e prédios públicos são, hoje, chamados de “bandidos”, como outrora a pecha caiu sobre Gandhi sentado nos trilhos das ferrovias inglesas e Luther King ocupando escolas vetadas aos negros.
Ensinas a teus filhos que pioneiros e profetas, de Jesus a Tiradentes, de Francisco de Assis a Nelson Mandela, são, invariavelmente, tratados, pela elite de seu tempo, como subversivos, malfeitores, visionários.
Ensinas a teu filho que o Brasil é uma nação trabalhadora e criativa. Milhões de brasileiros levantam cedo todos os dias, comem aquém de suas necessidades e consomem a maior parcela de sua vida no trabalho, em troca de um salário que não lhes assegura sequer o acesso à casa própria. No entanto, essa gente é incapaz de furtar um lápis do escritório, tijolo da obra, uma ferramenta da fábrica. Sente-se honrada por não descer ao ralo que nivela bandidos de colarinho branco com os pés-de-chinelo. É gente feita daquela matéria prima dos lixeiros de Vitória que entregaram à polícia sacolas recheadas de dinheiro que assaltantes de banco havia escondido numa caçamba.
Saiba o teu filho que o Brasil é a terra de índios que não se curvaram ao jugo português e de Zumbi, de Angelim e frei Caneca; de madre Joana Angélica a Anita Garibaldi, dom Helder Câmara e Chico Mendes.
Ensinas teu filho a votar com consciência e jamais ter nojo de política, pois quem age assim é governado por quem não tem e, se a maioria tiver a mesma reação, será o fim da democracia. Que teu voto e o dele sejam em prol da justiça social e dos direitos dos brasileiros, imerecidamente tão pobres e excluídos, por razões políticas, dos dons da vida.

sábado, 13 de janeiro de 2018

Estudo revela que refrigerantes liberam mais hormônio da fome

O refrigerante foi criado em 1676, mas a configuração atual, com água e gás misturados, só surgiu no início de 1886. E logo o refrigerante cairia no gosto da população e seu consumo explodiria. Hoje ele integra uma dieta que preocupa países em todos os cantos do mundo.
Com grandes quantidades de açúcar, o refrigerante está associado ao aumento da obesidade. Mas as bebidas gasosas, como o refrigerante, engordam mesmo?
Pesquisa recente na Universidade Birzeit, na Cisjordânia, e teste similar encomendado pela BBC afirmam que sim. O dióxido de carbono, ingrediente indispensável na composição do refrigerante, faz com que as células liberem o hormônio da fome e a grelina, Naturalmente, isso faz sentir fome.
Ao analisar esses resultados, a professora Rosa Wanda Diez Garcia, do curso de Nutrição da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP, sustenta que os estudos apontam outros problemas, além do aumento da fome, como a descalcificação do esmalte dos dentes, aumento do risco de câncer de pâncreas, e até mesmo de próstata, doenças cardíacas, aumento do diabete, risco de danos hepáticos, risco de Alzheimer e interfere na questão do comportamento.
Segundo a professora, o alto índice de açúcar modifica o mecanismo cerebral, aumentando a hiperatividade e a agressividade. (Fonte: Agência USP)

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Operação contra uso de álcool por motoristas será feita em todo o país

O Departamento de Trânsito do Distrito Federal participará de mais uma ação de fiscalização no trânsito, que será realizada neste sábado (13), dentro do Fórum Permanente das Operações Lei Seca do Brasil e a Polícia Rodoviária Federal (PRF).
Como em todo o Brasil, as blitze no DF ocorrerão entre 16 horas de sábado e 4 horas da manhã de domingo (14). As operações marcarão o início das ações do calendário de mobilização nacional, que tem como meta diminuir os índices de acidentes decorrentes da combinação álcool e direção.
A ação deste fim de semana consiste na realização de diversas blitze da Lei Seca, com pontos de bloqueio em ruas, avenidas e em locais estratégicos de todo o país. As rodovias federais também terão operações realizadas pela PRF.
Esta é a segunda ação conjunta realizada pelos órgãos de trânsito do todo país. A primeira foi no ano passado, no encerramento da Semana Nacional de Trânsito, quando foram abordados 19.328 motoristas, sendo que 2.549 apresentaram sinais de embriaguez. (Agência Brasil)

Discriminação imposta pela lei e pelas autoridades

* Ives Gandra da Silva Martins - Não sou negro, nem homossexual, nem índio, nem assaltante, nem guerrilheiro, nem invasor de terras. Como faço para viver no Brasil nos dias atuais? Na verdade, eu sou branco, honesto, professor, advogado, contribuinte, eleitor, hetero... E tudo isso para quê?
Hoje tenho a impressão de que no Brasil o "cidadão comum e branco" é agressivamente discriminado pelas autoridades governamentais constituídas e pela legislação infraconstitucional, a favor de outros cidadãos, desde que eles sejam índios, afrodescendentes, sem terra, homossexuais ou se autodeclarem pertencentes a minorias submetidas a possíveis preconceitos.
Assim é que, se um branco, um índio e um afrodescendente tiverem a mesma nota em um vestibular, ou seja, um pouco acima da linha de corte para ingresso nas universidades e as vagas forem limitadas, o branco será excluído, de imediato, a favor de um deles. Em igualdade de condições, o branco hoje é um cidadão inferior e deve ser discriminado, apesar da lei maior (Carta Magna).
Os índios, que pela Constituição (Art. 231), só deveriam ter direito às terras que eles ocupassem em 5 de outubro de 1988. Por lei infraconstitucional, passaram a ter direito a terras que ocuparam no passado, e ponha passado nisso. Assim, menos de 450 mil índios brasileiros - não contando os argentinos, bolivianos, paraguaios e uruguaios, que pretendem ser beneficiados também por tabela - passaram a ser donos de mais de 15% de todo o território nacional, enquanto os outros 195 milhões de habitantes dispõem apenas de 85% do restante dele. Nessa exegese equivocada da lei suprema, todos os brasileiros não índios foram discriminados.
Aos “quilombolas”, que deveriam ser apenas aqueles descendentes dos participantes de quilombos, e não todos os afrodescendentes, em geral, que vivem em torno daquelas antigas comunidades, tem sido destinada, também, parcela de território consideravelmente maior do que a Constituição Federal permite (Art. 68 ADCT), em clara discriminação ao cidadão que não se enquadra nesse conceito.
Os homossexuais obtiveram do presidente Lula e da ministra Dilma Rousseff o direito de ter congresso e seminários financiados por dinheiro público para realçar as suas tendências - algo que um cidadão comum jamais conseguiria do governo.
Os invasores de terras, que matam, destroem e violentam, diariamente, a Constituição, vão passar a ter aposentadoria, num reconhecimento explícito de que este governo considera, mais que legítima, digamos justa e meritória, a conduta consistente em agredir o direito. Trata-se de clara discriminação em relação ao cidadão comum, desempregado, que não tem esse “privilégio”, simplesmente porque esse cumpre a lei.
Desertores, terroristas, assaltantes de bancos e assassinos que, no passado, participaram da guerrilha, garantem a seus descendentes polpudas indenizações pagas pelos contribuintes brasileiros. Está, hoje, em torno de R$ 4 bilhões, retirados dos pagadores de tributos para “ressarcir” aqueles que resolveram pegar em armas contra o governo militar ou se disseram perseguidos.
E são tantas as discriminações, que chegou a hora de se perguntar: de que vale o inciso IV, do Art. 3º, da Lei Suprema?
Como modesto professor, advogado, cidadão comum e, além disso, branco, sinto-me discriminado e cada vez com menos espaço nesta sociedade, em terra de castas e privilégios, deste governo.
* Renomado professor emérito das universidades Mackenzie e Unifmu e da Escola de Comando e Estado Maior do Exército Brasileiro e presidente do Conselho de Estudos Jurídicos da Federação do Comércio do Estado de São Paulo

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Câmara de Vereadores devolve R$ 2,5 mi à Prefeitura de Parauapebas

Fotos: Orion Lima
Fechando o exercício financeiro de 2017, o vereador Elias Ferreira (PSB), presidente da Câmara Municipal de Parauapebas, devolveu ao município no final do mês de dezembro o valor de R$ 2.564.255,35 (dois milhões, quinhentos e sessenta e quatro mil, duzentos e cinquenta e cinco reais e trinta e cinco centavos).
De acordo com o presidente, mesmo com a devolução de recursos financeiros para o município e com orçamento reduzido em mais de 20%, o Poder Legislativo não deixou de cumprir nenhuma das metas projetadas para 2017.
Além disso, a equipe de Elias Ferreira efetuou o pagamento de todas as rescisões da última gestão e cumpriu com o pagamento de 100% de todos os fornecedores e prestadores de serviços da Câmara Municipal.
A atual presidência cumpriu também com todas as exigências do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), encerrando o ano com 100% do que foi realizado na Diretoria Financeira divulgado no portal oficial da Câmara Municipal de Parauapebas e, por isso, conquistando o Selo Verde de Gestor Transparente.
Outra conquista em 2017 foi a mobilização de todos os vereadores em Brasília, juntamente com o prefeito Darci Lermen (PMDB), para pressionar deputados e senadores a votarem e aprovarem a Medida Provisória 789/2017, que aumentou a alíquota da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Naturais (Cfem) de 2% da venda líquida do minério para 3,5% do bruto.
O presidente da Câmara destaca ainda o empenho de todos os vereadores em conseguir junto ao Governo do Estado aumentar o índice cota-parte do ICMS de 9,48% para 11,33% em 2018.
Elias Ferreira faz questão de reconhecer que todos esses avanços conquistados em seu primeiro ano de mandato como presidente da Câmara Municipal foram possíveis graças ao empenho dos demais vereadores e da equipe que compõe as diretorias administrativa, financeira, jurídica e legislativa, além dos servidores públicos. (Waldyr Silva)

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Casal inaugura loja show room de colchões magnéticos

O casal de empresários Ribamar Vieira e Barbarella Silva inaugurou na manhã do último sábado (18), em Parauapebas, a loja Sono Mag, para exposição e vendas de colchões magnéticos. O objetivo é proporcionar conforto, qualidade de sono e variedade para os clientes. A inauguração foi marcada com coquetel servido aos convidados.
À reportagem, Ribamar Vieira informou que a loja Sono Mag oferece colchões magnéticos com infravermelho longo, vibroterapia e energia bioquântica, além de travesseiros magnéticos com massageador elétrico, vibracall, palmilhas magnéticos, cabeceiras e cama box.
Benefícios
Os colchões magnéticos ajudam no aumento da ação anti-inflamatória e na capacidade de autocura, auxilia no alívio de dores na região lombar, previne varizes, câimbras, tensões e dores musculares e no controle de diabetes tipo 1 e 2.
Melhora também o controle da pressão arterial, prevenindo infarto e derrames; favorece a desintoxicação do organismo, antialérgicos e antiácaros.
A Sono Mag Colchões é representante exclusiva das marcas Sanoflex, Life Mag, Top Good e Slim Flex. Todos esses produtos você pode adquirir com preços bastante agradáveis, acessíveis e parcelamento em até 24 vezes no carnê.
A loja se localiza na Rua Sol Poente nº 121, Bairro da Paz, fones (94) 99207-5304 / 99205-7405 e 98107-7998.

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Câmara Municipal de Parauapebas adere ao movimento ‘Outubro Rosa’

Anderson Souza
Seguindo exemplo do que já vem ocorrendo em alguns prédios públicos no país, o presidente da Câmara Municipal de Parauapebas, vereador Elias Ferreira (PSB), decidiu iluminar a fachada do prédio do Poder Legislativo local nos tons rosa, em alusão ao movimento “Outubro Rosa”, uma campanha que conscientiza a população sobre a importância de um diagnóstico precoce e da prevenção contra o câncer de mama.
Esta é a primeira vez que a Câmara de Vereadores adere ao movimento “Outubro Rosa”, iluminando o prédio do Legislativo na cor rosa.
Campanha
O “Outubro Rosa” é um movimento internacional que visa o estímulo à luta contra o câncer de mama. Essa ação iniciou-se em 1997, nos Estados Unidos, e foi ganhando o mundo como uma forma de conscientização acerca da importância de um diagnóstico precoce e de alerta para a grande quantidade de mortes relacionadas com essa doença.
O símbolo da campanha é um laço rosa, que foi feito, inicialmente, pela Fundação Susan G.Komen e distribuído na primeira corrida pela cura do câncer de mama em 1990. Esses laços rosas se popularizaram e foram usados posteriormente para enfeitar locais públicos e outros eventos que lutavam por essa causa.
Além do laço rosa, muitas cidades passaram a iluminar os seus monumentos públicos com luz rosa para dar maior destaque ao mês de luta contra a doença.
No Brasil, o primeiro sinal de simpatia pelo movimento aconteceu em outubro de 2002, quando o monumento Mausoléu do Soldado Constitucionalista, também chamado de Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo, foi iluminado de rosa.
Em outubro de 2008, o movimento ganhou força e várias cidades brasileiras foram iluminadas como uma forma de chamar a atenção para a saúde da mulher.
Câncer de mama
O câncer de mama é o mais comum entre as mulheres em todo o mundo, sendo raro em homens. Normalmente, a doença é diagnosticada em exames de rotina quando se percebe um nódulo na região dos seios. Entretanto, muitas vezes os nódulos não podem ser sentidos, sendo, portanto, fundamental a realização de exames de imagem. O exame mamográfico é o principal exame realizado para diagnóstico e deve ser feito por mulheres entre 40 e 69 anos de idade.
O autoexame das mamas era bastante recomendado como forma de detecção da doença, entretanto, em virtude da dificuldade de algumas mulheres de entenderem a anatomia do órgão, falsos resultados eram obtidos.
Nódulos pequenos podem não ser sentidos, o que pode causar a falsa impressão de que a mulher está saudável e retardar a consulta ao médico. Todavia, é importante ressaltar que o autoexame, junto a exames periódicos, pode salvar vidas.
O câncer de mama possui significativos índices de cura, que giram em torno dos 95% quando descoberto precocemente. O tratamento normalmente consiste em uma cirurgia para a retirada do tumor e a complementação com técnicas de radioterapia e quimioterapia.
Apesar de muitas vezes o câncer de mama não possuir causa específica, algumas medidas podem ser tomadas como prevenção. A principal forma de prevenir-se é ter uma alimentação saudável, balanceada e rica em alimentos de origem vegetal. É importante também evitar embutidos e o consumo excessivo de carne vermelha. Atividades físicas e hábitos saudáveis de vida, como não fumar nem ingerir bebida alcoólica, também ajudam a evitar a doença. (Waldyr Silva)

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Academia de Letras comemora três anos de fundação, empossa novo membro e homenageia parceiros

Fotos: Orion Lima
 
A Academia Parauapebense de Letras (APL) comemorou na noite do último sábado (16), no Centro de Tradições Gaúchas (CTG), três anos de fundação, com posse de um novo membro, concessão de homenagem a amigos parceiros e Baile das Letras, animado por Leo Bruno e banda.
A cerimônia contou com as presenças dos imortais Josivaldo Lima Rodrigues (presidente), que ocupa a cadeira nº 4 e tem como patrono Patativa do Assaré; Terezinha Rita Guimarães (vice-presidente), titular da cadeira nº 2, tendo como patrono Paulo Freire; Waldir Pereira Silva (secretário), da cadeira nº 3 e patrono Manuel Bandeira; Luiz Barbosa Vieira (tesoureiro), titular da cadeira número 10, tendo como patrono Jorge Amado; e Rosa Ibiapina Barros (bibliotecária), titular da cadeira número 7, tendo como patrono Fontes Ibiapina.
Novo membro
O novo membro da APL é o professor Avone José Araújo Rocha, que vai ocupar a cadeira nº 13 e tem como patrono Graciliano Ramos. Após se trajar com a tradicional vestimenta dos acadêmicos, chamada opalanda, e fazer o juramente, sob a espada empunhada pelo presidente da academia, Avone José foi considerado empossado e conduzido à mesa, onde já se encontravam os demais membros da instituição.
No decorrer da solenidade, cada um dos imortais contou ao público presente um pouco da história da confraria nestes três anos de fundação, as atividades desenvolvidas, os critérios para ingresso de novos membros e o que representa a academia de letras para o município.
Amigo Benemérito
Na sequência, em agradecimento ao apoio recebido em atividades desenvolvidas pela APL, foi concedida a honraria “Diploma Amigo Benemérito” ao secretário municipal de Educação, professor Raimundo Oliveira Neto; ao secretário municipal de Fazenda, Kêniston de Jesus Rêgo Braga, que foi representado por seu adjunto Rivaldo Bonfim; ao superintendente do Partage Shopping Parauapebas, Antônio Carlos Maziviero; e à diretora de marketing do Partage Shopping, Kelly Dayane Paulino da Silva.
O evento foi marcado ainda pelas presenças da vereadora Eliene Soares, do adjunto da Secretaria Municipal de Cultura, José Alves; e do adjunto da Secretaria Municipal de Educação, Antonino Brito; além de professores, estudantes e imprensa.
A cerimônia de aniversário da Academia Parauapebense de Letras encerrou com uma palhinha de Walter Ferreira, coquetel e o Baile das Letras, com música do cantor Leo Bruno e banda. (Waldyr Silva)