sábado, 2 de março de 2019

Raíza Silva, do Bloco Cala Boca e me Beija, é campeã do Musa do Carnaval 2019


Raíza Silva, 28 anos, do Bloco Cala Boca me Beija, é a grande campeã do Concurso Musa do Carnaval 2019 de Parauapebas. A concorrente conquistou quatro votos dos cinco jurados técnicos e desbancou Yandra Feitosa, do Bloco do Bezerra, que venceu a disputa no Instagram oficial do @musadocarnavaloficial, e Neia Dias, do Bloco do Pessoa Beijou Bye Bye, vencedora da enquete do Site Notícias de Parauapebas.
O evento ocorreu no Centro de Desenvolvimento Cultural (CDC) na noite desta sexta-feira (1º), na abertura oficial do carnaval deste ano. Com uma fantasia despojada e de muito brilho, a mais nova musa do carnaval encantou os jurados e público pelo samba no pé e muita descontração. O gingado da morena caiu no gosto do público, que ovacionou a grande apresentação.
Todas as candidatas tiveram o privilégio de apresentação ao som das entrosadas baterias Cavaleiros de Jorge e Moleque Batuqueiro. A cada batuque, as candidatas dispuseram as fantasias e coreografias individuais. Elas foram apoiadas por fã clubes formados por amigos, familiares ou bloco e escola de samba que representaram.
“Não consigo mensurar a importância deste título. Agradeço ao Bloco Cala Boca e me Beija por este convite, aos amigos, ao grande Lúcio, o mentor de toda apresentação e organização do concurso que nos proporcionou essa experiência maravilhosa. Estou muito feliz por ser a grande vencedora deste conceituado acontecimento”, ressaltou Raíza Silva.
O presidente do Bloco Cala Boca e me Beija, Josian Chocolate, também se posicionou. “Nosso bloco carnavalesco tem 13 anos, mas há 17 anos eu acompanho o carnaval de Parauapebas, desde o Bairro Primavera, onde tudo nasceu. Sou admirador da arte do samba e por isso escolhemos a Raíza, e com muita felicidade ela foi a grande campeã. Elogio o Saulo Ramos, um secretário que veio para mostrar o comprometimento com a cultura de Parauapebas. Esse título é nosso e vamos comemorar na tenda do Cala Boca e me Beija”, destacou Josian Chocolate.
Por fim, o secretário municipal de Cultura, Saulo Ramos, demonstrou satisfeito com a abertura do carnaval e agradeceu ao prefeito Darci Lermen por todo apoio recebido. “Este carnaval já começa se superando, pois é feito por nossa gente, pela prata da casa. Com esse grande pontapé, o carnaval de nossa cidade vai ser o grande destaque do sul e sudeste do Pará. Parabéns a todos os envolvidos”, agradeceu Saulo Ramos.
Um dos organizadores do grande evento, Felipe Borges, do Desireé Fotografia, enfatizou a felicidade de terminar com chave de ouro a quinta edição do Concurso Musa do Carnaval de Parauapebas.
“Primeiramente, agradeço a Deus pelo grande sucesso do evento, ao meu amigo e parceiro Pablo Oliveira, do Site Notícias de Parauapebas, e a todos os parceiros. Sem eles o evento seria pequeno e de pouca relevância. Hoje estamos entre os grandes circuitos dos carnavais do sul e sudeste paraense. Valeu, Saulo da Cultura, e muito obrigado a todos envolvidos. Terminamos mais um Musa do Carnaval com pleno sucesso”, finalizou Felipe Borges, almejando que em 2020 a sexta edição do evento vai ser ainda mais pujante. (Pablo Oliveira)

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

Cinegrafista de 47 anos é vítima de acidente vascular cerebral

O cinegrafista José Ronie Gomes Pereira, 47 anos de idade, conhecido como "Ronizim da Ascom", faleceu por volta das 23h40 desta terça-feira (5), vítima de acidente vascular cerebral (AVC).
De acordo com o que apurou a reportagem, Ronie Pereira se encontrava em casa, no Conjunto Habitacional Alto Bonito, em Parauapebas, com a companheira Salete, quando foi atacado pelo AVC.
O corpo do cinegrafista está sendo velado na residência dos pais dele, localizada na Rua Istambul nº 11, Bairro Novo Horizonte, em Parauapebas, duas ruas antes do posto Altamira, logo após a Luís Moto Peças, na Estrada Faruk Salmen, e o enterro ocorrerá às 10 horas da manhã desta quinta-feira (7), no cemitério municipal.
Muito conhecido no meio onde prestava serviço, "Ronizim da Ascom" trabalhou na Assessoria de Comunicação (Ascom) da Prefeitura de Parauapebas, na Secretaria Municipal de Cultura (Secult) e em algumas emissoras de televisão da cidade.
Que Deus console o coração de seus familiares, por esta perda irreparável.

domingo, 3 de fevereiro de 2019

Academia Parauapebense de Letras empossa diretoria para 2019/2020

Fotos: Ivan Oliveira

A Academia Parauapebense de Letras (APL) empossou na última sexta-feira (1º) nova diretoria para gerir os destinos da instituição no biênio 2019/2020. A diretoria da APL é composta pelos membros Rubens Motta de Azevedo Moraes Júnior (presidente), Josivaldo Lima Rodrigues (vice-presidente), Waldir Pereira Silva (secretário), Avone José Araújo Rocha (secretário adjunto), Paulo da Silva Reis (tesoureiro), Miguel Ângelo Braga Reis (tesoureiro adjunto) e Terezinha Rita Guimarães Lima (bibliotecária).
Fundada em 16 de setembro de 2014, a Academia Parauapebense de Letras possui ainda em seus quadros os imortais José Luiz Vieira, Rosa Ibiapina Barros e Amós Gomes.
A solenidade de posse ocorreu no auditório da Subseção da OAB em Parauapebas, com as presenças de advogados, servidores públicos, escritores, artistas, empresários, imprensa e familiares de membros da nova diretoria da APL.
Ao dar posse à nova diretoria, o então presidente Lima Rodrigues fez um resumo de sua gestão exercida no biênio 2017/2018 e desejou sucesso aos dirigentes da nova diretoria.
Por sua vez, Rubens Moraes Júnior declarou que tem um importante projeto para os próximos dois anos; que é levar a literatura e a poesia para as periferias da cidade, às escolas e para onde mais for preciso e possível.
“Temos outros projetos encaminhados, cujos detalhes serão compartilhados com os demais membros da academia e assim startar sua execução”, planeja o novo presidente, dando como prioridade resgatar os talentosos da escrita, trazendo para perto e dando-lhes a oportunidade de expor seus respectivos potenciais.
Após a solenidade, cumprimentos de praxe e fotografias com empossados, foi oferecido coffee break para os visitantes. (Waldyr Silva)

sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Ano termina com número recorde de 251 jornalistas presos no mundo

O número de jornalistas presos pelo exercício de sua profissão no mundo todo aumentou pelo terceiro ano consecutivo, chegando a 251, de acordo com relatório publicado nesta quinta-feira (13) pelo Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ).
A Turquia, com 68 jornalistas presos, é o país que lidera este ranking, seguido por China (47), Egito (25) e Arábia Saudita (16).
A Eritreia, na África, completa os cinco primeiros lugares da lista, também com 16, mas a CPJ alertou que desconhece se esses jornalistas, em sua maioria presos desde 2001, continuam vivos.
Outros países com jornalistas na prisão são Vietnã (11), Azerbaijão e Camarões (7).
Cerca de 70% dos jornalistas presos no mundo todo foram detidos por crimes contra o estado. Na Turquia, por exemplo, a maioria é acusada de laços com o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, na sigla em curdo), a guerrilha curda do país.
O relatório também destaca o aumento de jornalistas detidos pela divulgação de "notícias falsas", que em dois anos passaram de nove para 28. A maioria de presos atualmente por esse motivo, 19, está no Egito.
O CPJ lembrou que esse aumento ocorreu em paralelo à intensificação da retórica global sobre as "notícias falsas" (fake news), que têm como maior expoente o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.
Além disso, não há informações sobre as acusações que pesam sobre 18% dos presos.
Quanto ao continente americano, figuram na lista a Venezuela, com três presos, e o Brasil, com um, enquanto nos EUA, "onde os jornalistas enfrentaram uma retórica hostil e violência física", não há profissionais na prisão, mas houve nove detenções ao longo do ano.
O relatório também revela que na Europa há um jornalista russo preso na Ucrânia e outro ucraniano na Rússia, enquanto na Etiópia não há profissionais presos pela primeira vez desde 2004 e no Uzbequistão pela primeira vez em 20 anos.
Com esses números em mãos, o CPJ concluiu que a "abordagem autoritária" às coberturas jornalísticas críticas se transformou em algo maior que um aumento temporário, e que um mundo com centenas de jornalistas detidos é "a nova normalidade". (Fonte: Agência Brasil)

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Valor do seguro obrigatório de veículos cairá 63,3% em 2019

O Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP), vinculado ao Ministério da Fazenda, aprovou nesta quinta-feira (13) a redução média de 63,3% do valor do Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos (DPVAT) no próximo ano.
As reduções ocorrerão de forma diferenciada, conforme o tipo de veículo. Automóveis particulares, táxis e carros de aluguel, veículos ciclomotores e máquinas de terraplanagem, tratores, caminhões, picapes, reboques e semirreboques terão o DPVAT reduzido em 71%. No caso dos automóveis particulares, a tarifa cairá de R$ 41,40 para 12 reais.
Os ônibus, micro-ônibus e lotações terão o seguro reduzido em 79%. Já o seguro para as motocicletas e motonetas, que concentram a maior parte dos acidentes de trânsito que demandam o acionamento do DPVAT, cairá menos e ficará 56% mais barato.
Combate a fraudes
Em nota, o Ministério da Fazenda informou que a redução dos prêmios tarifários foi possível porque o montante de recursos acumulados atualmente é superior às necessidades do DPVAT. A pasta atribuiu a sobra de recursos ao combate às fraudes, que levou a uma redução significativa dos sinistros, e à rentabilidade das reservas do fundo que compõe o seguro.
O ministério informou ainda que os percentuais de redução variaram de acordo com o tipo de veículo para reduzir o subsídio às motos. Apesar de concentrarem 74% das indenizações, as motocicletas correspondem a apenas 27% da frota nacional.
Em relação aos veículos de transporte coletivo, a redução foi proporcionalmente maior porque o Conselho Nacional de Seguros Privados quis privilegiar os meios de transportes coletivos, que oferecem menos riscos em relação aos meios de transporte individuais.
Segundo a Fazenda, as reservas são mais que suficientes para garantir a solvência de longo prazo do Seguro DPVAT, que paga indenizações em torno de R$ 2 bilhões por ano.
O ministério também destacou melhorias na gestão da Seguradora Líder, administradora do seguro obrigatório, o que aumentou o rigor com as indenizações e reduziu os gastos com o DPVAT. (Fonte: Agência Brasil)

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Luiz Castilho é eleito presidente da Câmara Municipal de Parauapebas

Orion Lima
O vereador Luiz Castilho (Pros) foi eleito o novo presidente da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Parauapebas para o biênio 2019/2020. Os demais membros da mesa são os vereadores Horácio Martins (PSD), como vice-presidente; Eliene Soares (MDB), primeira-secretária; e Kelen Adriana (PTB), segunda-secretária.
A eleição foi realizada na sessão ordinária desta terça-feira (11), com voto aberto e individualmente, por cargo. A primeira função colocada em votação foi a presidência, disputada por quatro candidatos. Além de Castilho, concorreram também Ivanaldo Braz (sem partido), José Pavão (MDB) e Zacarias Marques (sem partido). João do Feijão (PV) retirou o nome antes de iniciar a votação.
Luiz Castilho recebeu nove votos no total, contando com o próprio, dos vereadores João do Feijão, Maridé Gomes (PSC), Kelen Adriana, Eliene Soares, Rafael Ribeiro (MDB), Horácio Martins, Francisca Ciza (DEM) e Marcelo Parcerinho (PSC).
José Pavão recebeu três votos, contando com o dele. Foi escolhido por Joel do Sindicato (DEM) e Elias da Construforte (PSB). Já Ivanaldo Braz recebeu o próprio voto e de Joelma Leite (PSD). Zacarias Marques recebeu apenas seu voto.
Vice-presidente
Em seguida, foi realizada a escolha do vice-presidente. Concorriam Horácio Martins, Francisca Ciza e Marcelo Parcerinho. Elias da Construforte retirou sua candidatura antes de iniciar a eleição. Os três candidatos receberam a mesma quantidade de votos, cinco. Mas, Horácio venceu devido à idade, pois, de acordo com o Regimento Interno, nestes casos vence o vereador mais idoso.
Além dos próprios votos, veja por quem cada um foi escolhido:
Horácio Martins - Rafael Ribeiro, Eliene Soares, Kelen Adriana e João do Feijão.
Marcelo Parcerinho - Maridé Gomes, Joelma Leite, Luiz Castilho e Elias.
Francisca Ciza - Joel do Sindicato, Ivanaldo Braz, Zacarias Marques e José Pavão.
Primeiro-secretário
Posteriormente, foi realizada a escolha do primeiro-secretário, função que era disputada por Eliene Soares e Joelma Leite. As vereadoras chegaram a ficar empatadas, com sete votos cada, mas o voto de Elias deu a vitória a Eliene Soares.
Eliene Soares, além do próprio voto, foi escolhida por Horácio Martins, Rafael Ribeiro, Kelen Adriana, João do Feijão, Luiz Castilho, Francisca Ciza e Elias da Construforte.
Joelma Leite recebeu, contando com o próprio, sete votos: Joel do Sindicato, Maridé Gomes, Ivanaldo Braz, Zacarias Marques, Marcelo Parcerinho e José Pavão.
Segundo-secretário
Por fim, foi realizada a votação para o cargo de segundo-secretário. Somente a vereadora Kelen Adriana se inscreveu para concorrer a esta função e foi eleita com votos de todos os parlamentares, sem abstenções.
Agradecimentos
Antes da eleição, Luiz Castilho utilizou a tribuna para falar de sua trajetória. Relatou que nunca havia imaginado que ocuparia um cargo político eletivo, mas sempre foi político com as pessoas, no sentido de dar atenção e de tentar ajudar as pessoas. Assim, foi eleito logo na primeira vez que se candidatou. Como vereador, assumiu a função de líder do governo na Câmara, mediando os diálogos entre o Executivo e o Legislativo.
Segundo Castilho, ao desempenhar a função de líder de governo, surgiu a vontade de ser presidente da Câmara, sem medo do grande desafio que isso representa. Após a eleição, o futuro presidente utilizou a tribuna novamente para agradecer.
“Confesso que estou emocionado, devido tudo que envolve o processo de uma eleição. Todos os votos que tive foram conversados e os que não tive também. Compromisso é compromisso. Queria agradecer à motivação que tive. Na vida tudo que fazemos devemos ter base, pois ela nos dá segurança para fazermos o que quiser. Eu não alcançaria o sucesso de hoje se não tivesse minha família, minha esposa. Quero declarar meu amor e gratidão pela minha mulher. Ser um homem público é se doar e se você doa para um, tira de outro. Tiro da minha família, da minha mulher, o tempo que poderia estar com ela. Ser vitorioso nesse processo e olhar pra minha base é o bastante pra hoje. Obrigada, Parauapebas. Obrigado, vereadores!”, discursou.
Horácio, Eliene e Kelen também agradeceram pelos votos que receberam e pela confiança dos demais parlamentares.
“Isso é democracia, a gente ter o direito de escolha. É muito bom para um vereador de primeiro mandato ter a oportunidade de ser vice-presidente. Lutei muito e deu certo. Essa função será uma forma de contribuir mais com desenvolvimento da nossa cidade”, enfatizou Horácio Martins.
“Quero agradecer a todos os colegas vereadores, pelos oito votos que recebi. E que Deus me dê sabedoria para que eu faça as melhores escolhas”, destacou Eliene Soares.
“Agradeço a cada um por esta oportunidade e que Deus venha a nos capacitar para fazer bom trabalho”, ressaltou Kelen  Adriana.
O atual presidente da Câmara, Elias da Construforte, encerrou a sessão parabenizando os eleitos e desejando sorte. “Acredito na capacidade de todos e espero que façam um bom trabalho. Digo por experiência própria que a função não é fácil; é árduo gerir os trabalhos da Casa, sem deixar de lado a função de vereador em si. Nestes quase dois anos me empenhei muito. Prova disso foram as grandes conquistas que tivemos, como o aumento do índice cota parte, que elevará as receitas do município e também a redução dos gastos da Câmara. Essas ações têm que continuar. Aproveito para agradecer a todos que me ajudaram a presidir esta Casa da melhor forma possível”.
Mandato
A nova Mesa Diretora assumirá automaticamente a partir do dia 1º de janeiro de 2019, ou seja, não haverá cerimônia de posse, como ocorre no início da legislatura, e encerrará em 31 de dezembro de 2021. (Nayara Cristina)

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Rubens Moraes é eleito novo presidente da Academia Parauapebense de Letras


O advogado e escritor Rubens Moraes Júnior vai presidir a instituição no biênio 2019/2020, em substituição ao jornalista, poeta e escritor Lima Rodrigues. A eleição ocorreu na noite desta terça-feira (4) em reunião ordinária da entidade e a data de posse será definida em breve.
Rubens Moraes Júnior é carioca de nascimento, mas foi criado em Belém, onde estudou no Colégio Marista Nossa Senhora de Nazaré e se formou em direito na Universidade da Amazônia. Apaixonado pelo direito, Rubens Júnior tem atuação de destaque nas questões trabalhistas, tendo inclusive sido o fundador da Associação dos Advogados Trabalhistas em Parauapebas (Atep).
Ele escreveu em 1998 o livro de poesias “Feixe de luz”, decorrente do movimento cultural “Novos poetas”, em Belém. Publicou também em Belém o livro de poesias “Elementos do instante”, em 2000.
“Escrevo poesias desde os 15 anos e sempre estive ligado ao movimento cultural, especialmente literatura e cinema”, destacou Rubens Júnior, que fundou em Parauapebas, com Ivan Oliveira, o Labirinto Cinema Clube, realizando as primeiras mostras de cinema da cidade.
Rubens Júnior é casado com a servidora da Justiça do Trabalho Fransciele Brunetto, imigrante do oeste de Santa Catarina; pai da Isadora Brunetto Moraes, hoje com 10 anos, e de Rubens Brunetto Moraes, de 4 anos de idade.
O novo presidente da APL, que fará 40 anos de idade dia 27 de dezembro, pretende fortalecer ainda mais as ações da entidade, que foi criada em setembro de 2014 com o objetivo de estimular a leitura entre jovens, crianças e adultos, e valorizar cada vez mais os poetas e escritores de Parauapebas.
“É uma honra para passar a presidência da nossa entidade para o companheiro Rubens Moraes Júnior, um advogado competente e uma pessoa envolvida também com as questões culturais da nossa cidade, já que participa ativamente há muito tempo das discussões do Conselho de Cultura do Município. É um cara antenado e bom caráter. Tenho certeza que o amigo Rubens fará uma grande administração no comando da Academia Paraupebense de Letras”, destacou Lima Rodrigues, que ficou nos últimos dois anos na presidência da APL.
A nova diretoria da APL para o biênio 2019/2020 ficou assim constituída:
Presidente: Rubens Moraes Júnior
Vice-presidente: Josivaldo Lima Rodrigues
Secretário: Waldir Pereira Silva
Tesoureiro: Paulo da Silva Reis
Bibliotecária: Terezinha Rita Guimarães