terça-feira, 26 de outubro de 2010

Corpo encontrado incendiado pode ser de empresário desaparecido





O corpo de um homem encontrado por volta das 22 horas do último domingo (24), à altura do km 51 da PA-275, sentido Eldorado/Parauapebas, a 100 metros da entrada de uma fazenda pertencente ao pecuarista de prenome “Dão”, a 20 quilômetros de Parauapebas, pode ser do empresário Carlos Gomes de Sousa Silva, 42 anos, residente na Rua Principal, qd. 129, lt. 14, Bairro Cidade Jardim, Parauapebas.
O cadáver foi reconhecido pela esposa da vítima, Marizente Cavalcante Silva, como sendo do marido dela, que estava desaparecido de Parauapebas desde a última quinta-feira (21). Cautelosa, a polícia diz que precisa de mais informações da polícia científica para realmente confirmar se o corpo encontrado crivado de balas e queimado pertence mesmo ao empresário desaparecido.
DESAPARECIMENTO
Em depoimento, na delegacia de Polícia Civil em Parauapebas, Marizente Silva informou na sexta-feira (22) que o marido dela desapareceu na noite de quinta-feira (21), por volta das 19 horas, numa camionete Triton, cor prata, placas NSG-1850 (Parauapebas-PA), dizendo que ia à casa de uma pessoa conhecida por “Marcão”, na Rua Imbaúba nº 12, Chácara do Sol, Parauapebas, para tratar sobre uma dívida de R$ 50 mil que ele tinha de receber de Marcão.
Pelo fato de a vítima demorar a retornar para casa, a mulher disse que ligou para o celular do marido, mas sempre a ligação caía na caixa postal do aparelho. Às 01h26 de sexta-feira (22), ela informou ter recebido uma mensagem em seu celular, originada do celular do marido dela, dizendo que “ainda to trabalhando, quando terminar te ligo, beijo”. Ainda segundo a relatora, ela disse desconfiar que a mensagem não tenha sido enviada por seu esposo, pois ele não trabalha à noite.
Ela declarou em depoimento que na manhã de sexta-feira recebeu uma ligação de um policial militar de Eldorado do Carajás dando conta que o veículo da vítima tinha sido localizado incendiado na Vila Betel, km 65 da BR-155 (antiga PA-150), entre Eldorado e Marabá. A mulher foi até o local e constatou o fato, porém o esposo não tinha ainda sido localizado.
Marizente Silva narrou que tomou conhecimento que uma mulher loura de boa aparência, trajando vestido azul com barra de cor preta, e um homem moreno, baixo, usando roupas pretas, inclusive de luvas pretas, compraram combustível num posto de Curionópolis.
A mulher foi informada também que um adolescente de prenome Jhonata, morador na Vila Betel, teria visto a mulher loura bastante nervosa dizer “eles vão descobrir”. Uma moradora da vila disse que por volta das 4 horas da madrugada ouviu gritos e explosão e logo viu o carro incendiado.
INVESTIGAÇÃO
De acordo com o delegado de plantão José Aquino, de Parauapebas, o também delegado de Eldorado, Elias Jorge Francês, está providenciando os exames de perícias técnicas no veículo da vítima para ajudar na identificação e elucidação do desaparecimento do empresário, que era diretor da empresa CGSS, especialista em cursos profissionalizantes.
“Estamos aguardando os exames do IML para confirmar a verdadeira identidade da vítima encontrada queimada. A polícia está investigando se a vítima tinha dívidas a receber ou alguma relação fora do casamento. Estamos investigando também o caso de uma mulher loura semelhante à esposa da vítima ter comprado gasolina para supostamente incendiar o empresário”, explica o delegado José Aquino. (Ronaldo Modesto/Waldyr Silva, publicada no Jornal Correio do Tocantins)

Um comentário:

michel douglas nunes caldeira disse...

parabéns pelo site,gostaria que acesse nosso site http://comoganhar.info e curta nosso site....lá falamos de finanças,internet,empreendimento web e muito mais tudo prontinho pra você crescer pessoalmente e profissionalmente obrigado