domingo, 31 de maio de 2015

COLUNA LINHA CRUZADA (20)

Fim de reeleição
A Câmara dos Deputados aprovou, por 452 votos a 19, na noite da última quarta-feira (27), o fim da reeleição para cargos executivos no Brasil, como presidente, governador e prefeito. A mudança faz parte das discussões em torno da reforma política (PEC 182/07). Se aprovada no Senado, a PEC já será válida a partir das eleições de 2018.
Prefeito no cargo (I)
Em atendimento a pergunta de repórter, durante coletiva com membros do Ministério Público estadual, após deflagração da Operação Filisteu em Parauapebas, na última terça-feira (26), o procurador geral Nelson Medrado garantiu que no momento não se cogita o afastamento do gestor municipal, pois este é um procedimento que o MP não estaria priorizando, em virtude da série de complicações que o mesmo provoca com a saída e entrada de administradores, trazendo sempre prejuízo para o município.
Prefeito no cargo (II)
Segundo o procurador, o prefeito só poderá ser afastado pelo Tribunal de Justiça do Estado. Ele acrescenta que quando um gestor municipal é afastado do cargo geralmente leva possíveis provas contra si e às vezes consegue uma liminar e volta. “Vamos levar estes documentos para serem analisados pelos técnicos do Ministério Público e do TCM e depois parte deles pelo IML. Só depois das instruções que eu posso pensar em pedir revisão ou afastamento do gestor”, acentuou.
Prefeito no cargo (III)
O procurador finaliza sua resposta à imprensa, afirmando que outro motivo que levou o Tribunal de Justiça do Estado a resistir pelo afastamento do prefeito Valmir Mariano é o fato de o mesmo ter sido eleito pelo voto, e por isso possui legitimidade popular. “Mas não há nenhum constrangimento do Ministério Público em pedir afastamento”.
Blecaute em Parauapebas
Ainda na coletiva de imprensa, o promotor público Hélio Rubens revelou aos repórteres que a Rede Celpa esteve recentemente em seu gabinete informando a possibilidade de cortar a luz de todos os órgãos públicos municipais de Parauapebas, em virtude da falta de pagamento. “Quando uma prefeitura deixa de pagar a conta de luz, imagine como estão as outras despesas. Se isso se confirmar, os hospitais, escolas, órgãos públicos e ruas da cidade vão ficar sem luz”, alertou.
Vale condenada (I)
Uma auxiliar de serviços gerais deverá ser indenizada pela mineradora Vale no valor de R$ 300 mil por dano moral, após ser atacada por uma onça numa mina de exploração de minério em Carajás, município de Parauapebas. A mineradora responderá solidariamente à condenação com a Topgeo Topografia e Serviços, empresa que havia contratado a funcionária. Na ação trabalhista, a profissional pediu indenização por danos morais, materiais e estéticos. A decisão foi tomada pela Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho.
Vale condenada (II)
O ataque, ocorrido em novembro de 2011, durou cerca de dois minutos e atingiu cabeça, rosto, pescoço, costas e braços da vítima. A colega e um motorista que passava no local conseguiram assustar o animal com gritos e buzinas. A empregada atacada foi encaminhada ao hospital, onde recebeu os primeiros socorros e foi submetida a cirurgia. Após o acidente, a Vale instalou grades de proteção e determinou que os trabalhadores não percorressem mais o trajeto a pé.
Vale condenada (III)
O ataque, ocorrido em novembro de 2011, durou cerca de dois minutos e atingiu cabeça, rosto, pescoço, costas e braços da vítima. A colega e um motorista que passava no local conseguiram assustar o animal com gritos e buzinas. A empregada atacada foi encaminhada ao hospital, onde recebeu os primeiros socorros e foi submetida a cirurgia. Após o acidente, a Vale instalou grades de proteção e determinou que os trabalhadores não percorressem mais o trajeto a pé.

sábado, 30 de maio de 2015

Padrão Fifa

by J.Bosco

quinta-feira, 28 de maio de 2015

A força do cordel

A literatura de cordel, que surgiu há 3.500 anos na Europa, chegou ao Brasil com os portugueses e se fortaleceu nos últimos 200 anos, continua firme e forte no país, especialmente no Nordeste.
Uma prova disso foi a realização do III Encontro Nordestino de Cordel em Brasília, promovido pela Associação dos Cantadores, Repentistas e Escritores Populares do Distrito Federal e Entorno (Acrespo), em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), do Ministério da Cultura, com o patrocínio da Caixa Econômica Federal. Tive a honra de ser o único poeta da região Norte convidado pela organização do evento.
Durante três dias e três noites – 19, 20 e 21 de maio – poetas e artistas de vários estados se dedicaram à literatura de cordel e ao repente, com o propósito de manter viva e efervescente a arte da poesia do Nordeste. A palavra adornada por métrica e rima constitui várias vertentes culturais centenárias que fincaram raízes firmes em todo o Brasil, com destaque na região nordestina.
O Espaço Cultural da Caixa em Brasília foi o palco do encontro entre experimentados repentistas, cordelistas, declamadores, cantores, poetas populares, editores e músicos, que se encantaram pela poesia e a mantêm pulsante e criativa em forma de arte, profissão e negócio. São quase nove mil artistas só neste segmento da arte popular.
Chico de Assis
“Este projeto nasce da importância de que esta cultura se firme no panorama atual do mercado cultural e seja difundida para as novas gerações, descobrindo novos talentos e fortalecendo sua cadeia produtiva e sua categoria, que hoje congrega centenas profissionais em todo o país”, afirmou o poeta e repentista Chico de Assis, coordenador geral do evento.
João Santana
“Para que as artes da literatura de cordel e do repente se mantenham vivas, foi de extrema importância a realização do encontro, que se tornou um passo fundamental para o processo de registro da literatura como bens oficialmente componentes do Patrimônio Imaterial da Cultura do país”, destacou o repentista João Fontana, coordenador da Mostra Cultural do Encontro em Brasília.
Shows
Na Mostra Cultural, foram três noites de espetáculos gratuitos com grandes nomes do repente e do cordel e músicos e atores ligados a essas artes. Fizeram parte da programação os cantores baianos Xangai e representantes do grupo de Bule Bule e o pernambucano Paulo Matricó; os repentistas Oliveira de Panelas, Geraldo Amâncio, Severino Feitosa e Ismael Pereira; as duplas Chico de Assis e João Santana, Edmilson e Lisboa; o cordelista e declamador Moreira de Acopiara; o ator e declamador Dilson Tavares e o grupo de teatro de bonecos Mamulengo Presepada.
ABLC
Tive a honra de conhecer pessoalmente o presidente da Academia Brasileira de Literatura de Cordel, que tem sede no Rio de Janeiro; e o poeta cordelista Gonçalo Ferreira da Silva, de quem adquiri o Dicionário Brasileiro de Literatura de Cordel (Editora Rovelle) e o livro “Vertentes e Evolução da Literatura de Cordel”, 7ª edição, da Editora Milart.
“A fim de manter suas características originais firmadas nos sertões nordestinos, este dicionário vai ao encontro da inarredável exigência de preservar o estilo que distingue o cordel, além de ratificar o que possui de mais puro e desejado, característica primacial de sua expressiva beleza, visível na sua singeleza literária. De A a Z, a literatura de cordel em sua essência está nesta obra organizada pela Academia Brasileira de Literatura de Cordel (ABLC)”, diz o texto da contra capa do livro, muito bem elaborado e bem ilustrado com autênticas xilogravuras.
Coletânea sobre Lula
Recebi do poeta Crispiniano Neto o livro de 528 páginas denominado “Lula na Literatura de Cordel”, da editora Imeph, lançado em 2009, no qual ele reúne as principais obras em cordéis que fazem referência à história de vida do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. E para minha honra, o livro “A História do Presidente Lula em Cordel”, que eu lancei em 2005, está destacado na página 107 da referida coletânea.
Livretos
Aproveitei para adquirir (e também ganhei) diversos livros de poetas cordelistas como “O Melhor da Literatura de Cordel”, do piauiense Pedro Costa, grande mestre; “O Caso da Menina da Estrada de Canindé” e “Brasil: um paraíso ameaçado”, de Moreira de Acopiara; “O Santo Agreste Jesus”, do poeta, cordelista e professor cearense Lucarocas, também grande artista do cordel; “A Vida do Nordestino”, de Joaquim Bezerra da Nóbrega, além de obras do presidente da Acrespo, ou Casa do Cantador de Brasília, Donzílio Luiz.
Em resumo…
Em resumo, como um aprendiz do cordel, apesar de escrever neste estilo desde jovem, aprendi muito com os grandes poetas nordestinos. Me senti muito honrado. Valeu. Obrigado Chico de Assis e obrigado João Santana. Parabéns pela organização do evento. (Lima Rodrigues)

terça-feira, 26 de maio de 2015

Prédio de data center da Apple pega fogo nos Estados Unidos

Um estabelecimento gigantesco pegou fogo nesta terça-feira (26) na cidade de Mesa, no estado do Arizona, nos Estados Unidos. Seria irrelevante para um site de tecnologia como o Olhar Digital, não fosse o fato de que o prédio pertence à Apple e seria usado para alojar um data center da companhia nos Estados Unidos.
O prédio recentemente entrou na mídia com um plano da companhia em investir US$ 2 bilhões ao longo de 10 anos para transformá-lo em um data center. A empresa também destacou seus planos de usar energia solar para abastecer o estabelecimento.
Os painéis solares aparentemente foram os mais danificados com o incêndio, que se extinguiu em pouco mais de meia-hora. É possível que eles tenham sido os causadores do fogo, mas isso não está confirmado.
De acordo com a emissora americana NBC 12, cerca de doze pessoas evacuaram o prédio e ninguém ficou ferido.
Anteriormente, o prédio pertencia à GT Technologies, que usaria o espaço para desenvolver as telas de safira do iPhone 6. Como a Apple cancelou o projeto e se manteve com o vidro tradicional, a GT foi à falência, e o prédio ficou sob a responsabilidade da empresa da maçã. (Fonte: Olhar Digital)

sábado, 23 de maio de 2015

Prefeitura de Marabá começa preparar programação do Veraneio

A Prefeitura de Marabá começou a preparar a programação para o Veraneio 2015. Representantes de várias secretarias municipais estiveram reunidos na tarde desta sexta-feira (22) na Biblioteca “Orlando Lobo”, na Marabá Pioneira, a fim de traçar as atividades para as praias do Tucunaré e do Geladinho
Essa foi a segunda reunião para tratar sobre a programação do veraneio deste ano. Participaram do encontro, coordenado pelo secretário de Cultura, Genival Crescêncio, representantes da Secretaria Municipal de Segurança Institucional (SMSI), Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano (DMTU), Guarda Municipal, Secretaria Municipal de Urbanismo (Semsur), Agentes Patrimoniais, Secretaria de Obras e Viações Públicas (Sevop), Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel) e Assessoria de Comunicação da Prefeitura.
Durante a reunião, foi debatida a questão de infraestrutura, limpeza, ordenamento do espaço, estacionamento na orla, campanha de verão nos barcos, além das programações culturais e esportivas. Na programação cultural haverá o Cine Tucunaré, semelhante ao que ocorreu em 2014. A novidade este ano é que o Rock Rio Tocantins será na praia, assim como o Sarau da Lua Cheia.
O secretário de Cultura anunciou ainda que este ano deverá ser retomado o Carnaval Fora de Época, que deve ocorrer no final de julho, na orla do Rio Tocantins.
Durante o veraneio, mais especificamente no período de 22 a 26 de julho, ocorrerá à etapa regional dos IX Jogos Abertos do Pará, ocasião em que terá a modalidade de futebol de areia, masculino e feminino, na praia do Tucunaré. (Texto: Alessandra Gonçalves/Foto: Dinho Aires)

quinta-feira, 21 de maio de 2015

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Cerimônia de entrega do Prêmio Nacional da Biodiversidade

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) realiza às 19 horas da próxima sexta-feira (22), Dia Internacional da Biodiversidade, cerimônia de entrega do Prêmio Nacional da Biodiversidade, no Palácio do Itamaraty, em Brasília.
O prêmio reconhece o mérito das iniciativas que visam a melhoria ou manutenção do estado de conservação das espécies da biodiversidade brasileira.
Durante a cerimônia, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, anunciará os vencedores das seis categorias do prêmio: organizações não governamentais, empresas, sociedade civil, academia, órgãos públicos e imprensa, além do eleito por júri popular, que contou com a participação de 63 mil pessoas na votação.
Conheça os finalistas por categoria: http://www.mma.gov.br/o-ministerio/quem-e-quem/item/10443

terça-feira, 19 de maio de 2015

Vendas no comércio paraense cresceram a partir de março

O índice do volume de vendas do comércio varejista paraense voltou a subir, de acordo com pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) referente a março de 2015. O indicador avançou 3,8% na comparação com o mesmo período do ano passado. O resultado simboliza uma retomada de fôlego, uma vez que em dezembro de 2014 o indicador caiu 4%, em fevereiro, 4,9% e em janeiro 1,7%, sempre fazendo o paralelo com o mesmo mês do ano anterior.

O desempenho atingido no terceiro mês deste ano foi o sexto melhor em relação ao apresentado pelo comércio das demais unidades federadas. O ritmo de crescimento médio nacional, em março, foi de 0,4%. Em 12 meses, o volume de vendas do comércio no estado acumula alta de 2% e no ano, 5%.

A empresária paraense Ariane Santos, que após uma temporada morando em São Paulo resolveu voltar para Belém, abriu na capital em março deste ano a mais nova loja da 7 Ball, maior rede de produtos e acessórios de jogos do país, no Bairro Batista Campos. Ela diz que encontrou um bom cenário para investir no mercado paraense e que o volume de compras está bom, apesar da crise mundial. “O paraense gosta de comprar e aprecia produtos de qualidade. Encontrei um bom panorama aqui”, comemora.

Segundo a Pesquisa Mensal do Comércio, a receita nominal das vendas do Pará acelerou 10,6% entre março de 2015 e março de 2014. Este resultado representa aumento de ritmo em relação aos percentuais de novembro de 2014 (8,6%), de dezembro de 2014 (0,6%), de janeiro (3,1%) e de fevereiro (1%).

Em outubro do ano passado, o índice desta avaliação cresceu 16,6%, em setembro, 5,2%, em agosto, 3,2%, e em julho, 4,6%. Ou seja, a proporção em que cresceu o indicador entre os meses de março é a mais alta em pelo menos sete meses, desconsiderando o resultado do décimo mês de 2014.

O percentual mais recente (março), obtido no Pará, é o sétimo mais alto do país, atrás dos percentuais de Roraima (31,5%), Acre (20,4%), Rondônia (12,1%), Sergipe (13,5%), Mato Grosso do Sul (11,3%) e Rio de Janeiro (11,1%).

A pesquisa produz indicadores que permitem acompanhar o comportamento conjuntural do comércio varejista no país, investigando a receita bruta de revenda nas empresas formalmente constituídas, com 20 ou mais pessoas ocupadas, e cuja atividade principal é o comércio varejista.

O estudo foi iniciado em janeiro de 1995, apenas na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, produzindo indicadores de faturamento real e nominal, pessoal ocupado e salários e outras remunerações.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Membro da APL participa de encontro cordelista em Brasília

Josivaldo Lima Rodrigues, o popular Lima Rodrigues, membro da Academia Parauapebense de Letras (APL), já se encontra em Brasília para participar do III Encontro Nordestino de Cordel, que inicia nesta terça-feira (19) e vai até quinta-feira (21).

Na programação (ao lado), várias atividades referentes ao cordelismo no Brasil, com a presença de autoridades e artistas ligados a essa importante cultura popular.

domingo, 17 de maio de 2015

Pílula anticoncepcional completa 55 anos com avanços e menos riscos à saúde

Priscila Capovilla cursava a faculdade e tinha 20 anos quando ficou grávida da filha. A gestação não foi planejada. Por isso, pouco tempo depois do parto a jovem decidiu que não passaria por uma situação como aquela novamente e começou a tomar a pílula anticoncepcional. Após 20 anos, a analista de tecnologia da informação é uma entusiasta do método contraceptivo e garante que manterá o uso até que o desejo de ter outro filho apareça.
“Tive minha filha, mas acabei não ficando com o pai dela. Penso em ter mais filhos, se me casar e tiver alguém para criá-lo comigo. Gostaria de ter pelo menos mais um filho”, disse Priscila. “Acho ótima a possibilidade de planejar. A gente fica mais segura. Uma gravidez indesejada pode complicar muito a vida de uma pessoa”, acrescentou.
A professora Carla Simone Castro, 41 anos, também fez uso da pílula anticoncepcional, mas tem uma história bem diferente para contar. Após seis meses utilizando a medicação, recomendada por uma ginecologista, ela sentiu fortes dores de cabeça seguidas de três acidentes vasculares cerebrais. Como sequela, Carla ficou 60 dias cega, 45 dias sem o movimento dos braços e pernas e com a fala comprometida.
“Nunca tinha usado anticoncepcional. A médica me indicou para diminuir as cólicas. Conversei muito sobre o risco de trombose que continha na bula, mas ela garantiu que, em 20 anos, não teve conhecimento de nenhum caso”, explicou.
Carla Simone enfrentou 67 dias de internação, sendo sete em uma unidade de terapia intensiva. Hoje, menos de um ano depois, ela precisa tomar remédio anticoagulante e tem fístulas no cérebro que podem se romper a qualquer momento.
Casos como o da professora, com mutação genética e um risco aumentado para trombose, são raros, segundo a presidenta da Comissão Nacional de Anticoncepção da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia, Marta Finotti.
Ao comentar os 55 anos do surgimento da pílula anticoncepcional, completados esta semana, Marta Finotti lembrou que o medicamento evoluiu muito e que os riscos para as pacientes já foram bem maiores. (Fonte: Agência Brasil)

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Estudantes lançam livro de poesia

Fotos: Bruno Christian

 

Com as presenças da secretária municipal de Educação, Juliana de Souza, e do jornalista Waldyr Silva, membro da Academia Parauapebense de Letras, as estudantes Amanda Cutrim, Carolaine Almeida e Eliana Martins lançaram na tarde de quarta-feira (13), na escola Olga da Silva, em Parauapebas, o livro “Amar”.
 
A obra das estudantes, escrita em 2012, quando Amanda, Carolaine e Eliana tinham, respectivamente, 13, 12 e 11 anos, é composta por poesias que falam de amizade, amor, família, leitura e estudos, natureza, racismo, vida e outros temas.
O livro “Amar” foi impresso pela editora Ética, de Imperatriz (MA), com apoio de suporte financeiro da Secretaria Municipal de Educação (Semed) e da Academia Parauapebense de Letras, na pessoa do atual presidente Paulo Reis, que acompanhou a produção da obra na editora, e do primeiro secretário da instituição, Waldyr Silva, que contribuiu com a revisão ortográfica da obra.
Ao usar a palavra, Andréa Pereira, supervisora da obra e professora de Língua Portuguesa, destacou que o município de Parauapebas possui muitos estudantes talentosos que precisam ser descobertos.
Por sua vez, Waldyr Silva declarou estar muito grato por ter participado como revisor da obra, destacando que a iniciativa das autoras do livro é bom exemplo para motivar outros estudantes a escrever e se aventurar pela literatura.
Em seu discurso, Juliana de Souza lembrou que quando foi procurada pela professora Andrea esta lhe falou com emoção que queria tornar o sonho das estudantes em realidade, “e eu me comprometi em fazer todo esforço possível porque achei a ideia maravilhosa”.
Por último, Amanda, Carolaine e Eliana fizeram discursos emocionados, agradecendo a todos os apoiadores da obra, para em seguida autografar dezenas de exemplares que foram entregues aos presentes. (Stéfani Ribeiro/Waldyr Silva)

COLUNA LINHA CRUZADA (19)

Repercussão (I)
Repercutiram muito nas redes sociais e na imprensa local, estadual e nacional as declarações do vereador Odilon Rocha de Sanção, dando conta em plenário que o salário de vereador não dava para o parlamentar sobreviver, a menos que fosse corrupto. O vídeo com as declarações do vereador foi veiculado em vários programas de rede nacional de televisão, com grande repercussão.
Repercussão (II)
Na sessão ordinária da Câmara Municipal na última terça-feira (12), Odilon Rocha leu em plenário uma nota intitulada “Mea culpa: eu errei, fui infeliz nas minhas palavras, por isso peço desculpas a Parauapebas”. No documento, cuja cópia foi distribuída à imprensa, o vereador se desculpa pela “infeliz” colocação que ele fez em pronunciamento na sessão do dia 28, usando palavras “impensadas e inoportunas”.
Repercussão (III)
Mais adiante, o vereador diz no comunicado que “talvez meras palavras não sirvam necessariamente para reverter esse constrangimento por mim criado, pois entendo que errei e tenho consciência de que os erros podem gerar uma crise, mas são nas crises que nos fortificamos espiritualmente, que a gente tem mais oportunidade de crescimento interior, de fortalecimento moral, produto do sofrimento e da reflexão”.
Repercussão (IV)
Por fim, Odilon Rocha admite que foi um episódio infeliz, “pois as palavras proferidas por minha pessoa naquele momento foram deturpadas de forma proposital, recortadas do contexto, dando margem a um entendimento diverso do pretendido, o que culminou em mal estar nesta Casa de Leis e causando revolta à sociedade em geral”.
Lançamento de livro
As estudantes Amanda Cutrim, Carolaine Almeida e Eliana Martins tiveram momentos de glamour na tarde de quarta-feira (13), na escola Olga da Silva, em Parauapebas, por ocasião do lançamento do livro intitulado “Amar”, de autoria delas. O evento contou com as presenças da secretária municipal de Educação, Juliana de Souza; do jornalista Waldyr Silva, membro da Academia Parauapebense de Letras; de professores e estudantes.
Municípios em festa
Dez municípios localizados nas regiões sul e sudeste do Pará trocaram de idade no dia 10 do corrente e três no dia 13. Os municípios que fizeram festa no dia 10 foram Bom Jesus do Tocantins, Brejo Grande do Araguaia, Curionópolis, Dom Eliseu, Ourilândia do Norte, Parauapebas, Santa Maria das Barreiras, Santana do Araguaia, São Geraldo do Araguaia e Tucumã. Já os do dia 13 foram Rio Maria, Rondon do Pará e Xinguara.
Prêmio Mérito Lojista (I)
Os organizadores do Prêmio Mérito Lojista decidiram que o tradicional evento deste ano será realizado no Tatersal do Parque de Exposições Lázaro de Deus Vieira Neto, no dia 6 de junho. A mudança de local ocorreu em virtude do adiamento da I Feira do Comércio, Indústria e Negócios de Parauapebas. A revelação foi feita no início da semana por Cristian Félix, coordenador da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).
Prêmio Mérito Lojista (II)
O Prêmio Mérito Lojista deste ano será apresentado por Carol Nakamura e tem como atração principal da noite a banda Babado Novo. Além dos vencedores das 56 categorias do Mérito, serão homenageados o Jovem Empreendedor, Empresário do Ano, Empresa Amiga do Comércio, Jornalista do Ano, Mulher Empresária, Empreendimento do Ano e outras duas categorias ainda em análise.
STF arquiva processo contra Barbalho
O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, determinou o arquivamento de uma ação penal contra o senador Jader Barbalho (PMDB-PA), na qual era acusado de desvio de verbas da extinta Sudam. Mendes afirmou que os crimes em que Barbalho foi acusado já estão prescritos, ou seja, não podem mais ser punidos em razão do tempo decorrido desde o fato. A prescrição ocorreu porque Jader Barbalho fez 70 anos em outubro do ano passado e nesses casos o prazo é reduzido pela metade.

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Justiça afasta do cargo prefeito de Eldorado do Carajás

A juíza de Direito da Comarca de Curionópolis, Priscila Mamede Mousinho, acatou nesta quinta-feira (14) pedido do Ministério Público do Pará e afastou cautelarmente, pelo prazo de 90 dias, Divino Alves do Campo, do cargo de prefeito de Eldorado do Carajás, assim como de Augusto Cesar Monteiro Falcão do cargo de secretário de Educação do município. A juíza manda ainda bloquear bens e as contas dos réus. Assumirá o cargo o vice-prefeito, Francis Lopes de Souza (PSD).
Parte da decisão liminar da magistrada
  • Ordeno que sejam notificados os requeridos para oferecer manifestações por escrito, que poderão ser instruídas com documentos e justificações, dentro do prazo de 15 (quinze) dias, ex vi do art. 17 § 7º, da Lei nº 8.429/72; 2) ;
  • Defiro a medida cautelar de afastamento pleiteada e determino o afastamento cautelar dos requeridos DIVINO ALVES CAMPOS do cargo de prefeito do município de Eldorado dos Carajás e AUGUSTO CESAR MONTEIRO FALCÃO do cargo de secretário municipal de Educação de Eldorado do Carajás, sem prejuízo de suas remunerações, limitando o afastamento ao prazo de noventa dias, bem como entendo que o prazo é suficiente à conclusão da instrução, se empecilhos não forem opostos pela própria defesa dos demandados e não se vislumbre mais risco para a instrução do processo.
  • Determino que seja comunicado imediatamente ao vice-prefeito do município acerca da presente decisão, a fim de que, durante o afastamento do titular do cargo, assuma a gestão do município de Eldorado do Carajás;
  • Decreto a indisponibilidade dos bens dos requeridos, limitando a indisponibilidade ao valor de R$ 227.049,15 (duzentos e vinte e sete mil, quarenta e nove reais e quinze centavos), providência esta que será tomada pelo juízo, através do BACENJUD PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARÁ CONSULTA DE PROCESSOS DO 1º GRAU;
  • Determino a quebra do sigilo bancário e fiscal da empresa requerida D.A. Costa Comércio EIRELE – ME, devendo ser oficiada a Receita Federal para que forneça cópia das declarações de imposto de renda da empresa, no período de 2013 a 2014, o que será feito por esta magistrada, através do INFOJUD. No mesmo passo, oficie-se o Banco Central para que informe a este juízo em quais agências bancárias a empresa requerida mantém contas e aplicações financeiras;
  • Oficie-se ao Detran/PA, por meio eletrônico, para que informe sobre os veículos em nome dos demandados, o que será feito por esta magistrada, através do RENAJUD;
  • Oficie-se aos cartórios de Registro de Imóveis de Marabá, Parauapebas, Curionópolis e Eldorado do Carajás, determinando a indisponibilidade de bens existentes em nome dos requeridos e, ainda, requisitando a remessa de documento que comprove a averbação de indisponibilidade sobre quaisquer imóveis registrados em seus nomes;
  • Oficie-se ao Tribunal de Justiça do Estado do Pará, como também ao Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região para que essas cortes tomem conhecimento desta decisão e noticiem aos seus respectivos juízes a vedação de qualquer ato de alienação judicial, homologação de acordos ou transações que importem em diminuição patrimonial dos requeridos.
  • Ciência ao Ministério Público.
  • Decorrido o prazo para manifestação dos requeridos, certifique-se e venham os autos conclusos.
  • Ante a natureza das provas nos presentes autos, determino a sua completa digitalização, por medida de segurança.
    Cumpra-se.
    Curionópolis, 14 de maio de 2015
    Priscila Mamede Mousinho
    Juíza de Direito da Comarca de Curionópolis
(Fonte: Blog Zé Dudu)

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Arma de fogo mata cinco pessoas por hora no Brasil, diz Mapa da Violência

A cada uma hora cinco pessoas foram mortas por armas de fogo no Brasil em 2012. Ao todo, mais de 42,4 mil vidas foram perdidas após disparos de armas de fogo nos 366 dias daquele ano, segundo o levantamento do Mapa da Violência 2015, a ser divulgado nesta quinta-feira (14). Esse é o pior resultado de toda a série histórica iniciada em 1980.
Elaborado com base nos dados do Subsistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, que registra as declarações de óbito expedidas em todo o país, o levantamento mostra que 94,5% dessas mortes, mais de 40 mil ao todo, resultaram de homicídios. As demais causas são acidente (284), suicídio (989) ou indeterminada (1.066). Do total de vítimas de arma de fogo, 94% são do sexo masculino.

De acordo com o Mapa da Violência, entre 1980 e 2012, mais de 880 mil pessoas morreram vítimas de disparo de arma de fogo. Esse número saltou de 8.710, em 1980, para 42.416 em 2012 - um crescimento de 387%. A taxa de crescimento populacional no mesmo período foi de aproximadamente 61%.

Considerando a taxa de mortalidade por armas de fogo – que leva em conta o crescimento da população –, o ano de 2012 registrou o segundo pior resultado em toda a série histórica, com 21,9 óbitos para cada 100 mil habitantes. Esse dado coloca o Brasil na 11ª posição entre 90 países analisados pelo estudo.

Estão na frente do Brasil, segundo a taxa de mortalidade por arma de fogo, Venezuela, Ilhas Virgens, El Salvador, Trinadad e Tobago, Guatemala, Colômbia, Iraque, Bahamas, Belize e Porto Rico. A pior taxa de mortalidade no Brasil foi verificada em 2002, quando o índice ficou em 22,2 mortes para cada 100 mil habitantes. (Fonte: Agência Brasil)

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Novo sistema de transporte coletivo entra em funcionamento no dia 19

Fotos: Anderson Souza
Linhas mais curtas, oito novos pontos de integração que vão agilizar ainda mais as viagens, segurança e qualidade dos veículos, além do uso de bilhetagem eletrônica, fazem parte da proposta do novo sistema de transporte público em Parauapebas, apresentada durante uma coletiva de imprensa.
O evento foi realizado pela Secretaria Municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi), junto com a Central de Vans, no auditório da Prefeitura de Parauapebas, nesta segunda-feira (11).
Segundo o consultor de Transporte, José Bento Gonçalves, para que o sistema fosse implantado foi feito um estudo junto à comunidade com a finalidade de entender as principais necessidades e melhorias que poderiam ser proporcionadas aos usuários. “Nós também estamos preparados para fazermos ajustes, caso seja necessário”, esclareceu.
Outra questão abordada durante o evento foi com relação à segurança durante as viagens. Para o presidente da Central, Jovelino Mendes do Amaral, é importante o uso da bilhetagem eletrônica para diminuir os riscos de assaltos nos coletivos.
“Estamos trabalhando incansavelmente para trazer com essa nova modalidade de operação vários benefícios à população. Teremos a integração, que possibilitará o usuário chegar a seu destino apenas com uma tarifa. Todos nossos veículos são climatizados e a Central já estuda a aquisição de mais veículos para reduzir a superlotação nos horários de pico”, destacou Jovelino Amaral.
De acordo com o presidente da Associação de Imprensa e Comunicação de Parauapebas (Aicop), Frank James, eventos como esse são importantes para que haja troca de ideias e os projetos possam ser aprimorados ainda mais. “Esperamos que as colocações feitas aqui sejam agregadas para que o transporte alcance a qualidade idealizada”, acrescentou.
O novo sistema entrará em funcionamento a partir do próximo dia 19. Para o diretor do Departamento Municipal de Trânsito e Transporte (DMTT), Gleidson Almeida, a imprensa e a sociedade são fundamentais para que sejam feitos os ajustes necessários. (Fonte: Pebinha de Açúcar)

População participa das comemorações dos 27 anos de Parauapebas

Fotos: Irisvelton Silva
Neste domingo (10), dia em que Parauapebas comemorou seus 27 anos, muitos moradores da cidade acordaram cedo para participar da programação de aniversário que iniciou às 6 horas com a queima de fogos. Na tradicional manhã cívica, a população assistiu ao hasteamento das bandeiras e desfiles da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, de um pelotão representativo dos alunos da Guarda Municipal, e ainda dos índios Xicrins do Kateté.
Todos os presentes pediram bênçãos para o município com uma oração proferida pelo representante da Igreja Católica, padre Hudson Rodrigues. Os alunos da Escola Municipal Carlos Henrique também fizeram homenagem à cidade com apresentações culturais, enquanto que os índios demonstraram sua felicidade com a tradicional dança indígena. Fazendo referência à idade do município, 27 mães foram homenageadas pela Secretaria da Mulher (Semmu). Ao final, todos prestigiaram a apresentação de motoshow.
Quem participa da programação todos os anos elogiou. “Acredito que a cidade cresceu e vai melhorar ainda mais”, afirmou Francisco Alencar, 62 anos, morador do Bairro Jardim Canadá.
Centenas de pessoas ganharam uma fatia do bolo de 27 metros feito especialmente para a festa. Entre elas, a administradora Shirley Andreia, moradora do Bairro Beira Rio II, que participou do momento pela primeira vez. “É bom participar dessa festa, pois temos motivos pra comemorar essa data. Sou atendida nas unidades de saúde e percebo a mudança. A estrutura e o atendimento estão organizados. Confio que vai mudar mais”, reconheceu. 
Representando a comunidade indígena, o cacique Botiê Xikrin falou da alegria de participar da festa, lembrou da sua infância e reforçou que os índios foram os primeiros habitantes do município de Parauapebas e que hoje são assistidos pelo governo, referindo-se às novas escolas e quadras esportivas construídas nas aldeias. “Estou feliz de estar aqui, pois esse governo respeita a minha comunidade. Agradeço ao prefeito, porque respeita nossos costumes”, destacou. 
O prefeito Valmir Mariano aproveitou o momento para agradecer a todos os munícipes que fazem de Parauapebas uma cidade melhor, enfatizando que jamais vai permitir que a população seja desrespeitada. “São mais de 80 obras concluídas e hoje vamos inaugurar a primeira creche do município. Continuarei trabalhando com ética e respeito, zelando pelo recurso que cada um de vocês contribui para essa cidade”, disse o prefeito, destacando que trabalha em todas as áreas. 
“Dobramos a quantidade de agentes de trânsito do DMTT e criamos a Guarda Municipal, os alunos estão em treinamento e daqui a quatro meses estarão atuando em nosso município. Parabéns para cada um de vocês que acreditam que Parauapebas pode ser uma cidade ainda melhor”, acrescentou o gestor. (Liliane Diniz / Ascom PMP)

sábado, 9 de maio de 2015

Copa Verde

by J.Bosco

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Dilma, devolva o Levy

* Brizola Neto – "O triste destino dos países obrigados a recomprar manufaturados os produtos que exportam". Foi desta forma que o estudante de Direito Getúlio Vargas, ainda no ano de 1906, recebera em Porto Alegre (RS) o então presidente da República Afonso Pena. Já naquela época, início do século XX, Vargas denunciava a dependência do Brasil em relação às economias industrializadas.
Quando chegou ao poder pela revolução de 1930, que encerra a República Velha, Getúlio Vargas inicia um virtuoso período de desenvolvimento econômico e de conquista de direitos e garantias para o povo brasileiro.
Seu governo se organizou a partir de três princípios fundamentais: soberania nacional, desenvolvimento econômico e justiça social. Foi desta forma que, nos 15 anos de seu primeiro governo, criou as bases econômicas para transformar um país exclusivamente agrário numa economia industrializada. Além disso, modificou o tratamento da questão social no país, antes vista como caso de policia, e criou o regime de direitos e garantias do trabalho.
Os direitos foram consolidados na legislação trabalhista e o desenvolvimento completado em seu segundo governo, com atos de afirmação nacional, o maior deles a criação da Petrobras. Nunca fomos tão desenvolvidos, nunca a classe trabalhadora gozou de tantos direitos.
Durante seus dois períodos na presidência da Republica, Vargas enfrentou o ódio das elites. Sofreu também ataques da oposição e da imprensa golpista, lideradas pela dupla Carlos Lacerda e Assis Chateaubriand, testas de ferro de interesses estrangeiros em nosso país.
Vargas resistiu até a exaustão. Quando já não era possível evitar o golpe arquitetado pelos representantes dos interesses antinacionais, em um ato heroico, pôs fim à própria vida. Mas deixou ao povo brasileiro o documento mais importante da nossa história: a Carta Testamento. Foi este documento que esclareceu e mobilizou a nação para a defesa de seus direitos recém-conquistados e para a defesa do projeto de desenvolvimento nacional.
A compreensão desse período denominado pela historiografia como a Era Vargas é fundamental para se entender os motivos que dividiram a esquerda brasileira depois da ditadura militar. Mesmo após o suicídio de Vargas, da morte ou assassinato de Jango no exílio e dos mais de 20 anos sem liberdades democráticas, o povo brasileiro não apagou da sua memória o trabalhismo brasileiro. Sua memória continuou viva com Leonel Brizola.
Antes do golpe de 1964, Brizola demonstrou sua coragem na campanha da legalidade que garantiu a posse de Jango em 1961. Depois, na primeira eleição para governadores em 1982, foi eleito pelo povo do Rio de Janeiro para comandar o estado.
Entretanto, o abandono de um projeto de desenvolvimento nacional e a submissão a interesses estrangeiros inviabilizaram o país, ensejando uma nova classe de trabalhadores desconectados de Vargas e empregados nas multinacionais, principalmente nas montadoras de automóveis concentradas em São Paulo.
Que pesem as boas intenções dessa nova “classe operária” e de seus líderes sindicais em suas lutas por melhores salários e suas grandes mobilizações nas chamadas greves do ABC, que contribuíram inclusive para acabar com a ditadura, esses líderes não compreenderam as verdadeiras razões do golpe de 1964 e tudo o que justificava e ainda hoje justifica o atraso brasileiro, que é nossa submissão ou dependência aos interesses estrangeiros. Alguns de seus mais destacados líderes chegavam ao cúmulo de defender a presença das multinacionais no país, alegando que estas pagavam melhores salários que a indústria nacional.
Quis o processo social brasileiro, deturpado pelas estruturas criadas pela ditadura, como a Rede Globo de Televisão, que depois de seguidos governos de representantes das elites antinacionais (Sarney, Collor e FHC) chegasse à presidência da República um operário oriundo das greves do ABC, Luiz Inácio Lula da Silva. O líder do partido que, desde 1989, com a derrota eleitoral de Brizola, passou a comandar a esquerda brasileira.
Hoje, ultrapassados 13 anos de governos do PT, tudo o que está aí nos leva a crer que estes ainda ignoram os ensinamentos de Vargas, provavelmente não compreenderam a Carta Testamento e, mesmo depois da morte de Leonel Brizola, eles seguem ignorando as lições do trabalhismo brasileiro.
Não entenderam que um país não consegue distribuir uma riqueza que não produz, aprofundaram a desnacionalização da economia brasileira e são obrigados a retroagir nos avanços produzidos nas áreas sociais, como a redução do desemprego, o aumento dos salários e o restabelecimento da rede de proteção social.
Tudo devido à crise econômica provocada pela incapacidade brasileira de produzir riquezas. Mais de cem anos após o discurso de Vargas a economia brasileira continua sendo mera exportadora de produtos comuns (commodities) e importadora de produtos industrializados.
Os recentes avanços conquistados, baseados na expansão do consumo e no aumento da renda dos trabalhadores, mostram-se insustentável, em um país que não resolveu sua dependência em relação aos países ricos. As perdas internacionais, como diria Brizola, quebraram nosso país.
Agora vivemos a vergonha de num governo eleito pela esquerda termos que pedir socorro aos liberais entreguistas para acertar nossas contas com os interesses estrangeiros e "ajustar" nossa economia.
A nomeação para o cargo de ministro da Fazenda do "chicagoboy" Joaquim Levy nos faz relembrar os terríveis anos dos governos tucanos de FHC, o príncipe da moeda. E o senhor Levy não perde tempo. Logo que nomeado já disse a que veio, produziu com a chancela de Dilma e o apoio de Lula duas Medidas Provisórias (MPs 664 e 665) que retiram direitos dos trabalhadores, como o seguro desemprego e o abono salarial. Reduziu ainda 50% dos benefícios de pensões por morte. Em seu plano entreguista o garoto de Chicago elevou consideravelmente a taxa de juros (hoje em 13.25% e com tendência para novas altas), inviabilizando o crescimento econômico que num curto prazo levarão o país à recessão, ao arrocho salarial e ao desemprego.
O senhor Levy chegou a ter a ousadia de em recente viagem ao estrangeiro entregar parte da nossa maior riqueza natural, as enormes reservas de petróleo do pré-sal brasileiro. Quer enfraquecer a Petrobras que, provavelmente, ele gostaria de ver privatizada ou destruída.
Diante de tudo isso, é hora de o ex-presidente Lula retomar seus compromissos com a classe trabalhadora e reviver seus melhores momentos frente ao governo brasileiro quando com as mãos cheias de petróleo reconheceu Vargas e afirmou a soberania nacional, defendendo nossa riqueza da voracidade de lucros de multinacionais.
Já a presidenta Dilma deveria relembrar de suas raízes trabalhistas, de seus 20 anos ao lado de Brizola e inspirada em sua coragem combater os interesses externos e reafirmar nossa soberania. Para isso, precisa devolver o senhor Levy aos entreguistas.

* Presidente do diretório municipal do PDT e ex-ministro do Trabalho e Emprego