sexta-feira, 31 de julho de 2009

Os 10 principais usuários do Twitter no mundo

A mania do Twitter dominou todo o mundo. Prova disso é a quantidade cada vez maior de usuários e seguidores dos principais usuários. A CNN domina a lista com mais de 450 mil usuários, que sempre que é postada uma nova notícia bombástica todos ficam sabendo instantaneamente.

Em segundo, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, vem com invejáveis 409 mil seguidores que admiram o seu trabalho.

Confira abaixo a lista dos 10 mais.

1. CNN - 450,063
2. Barack Obama - 409,322
3. Twitter - 368,408
4. Britney Spears - 345,762
5. NY Times - 291,020
6. Stephen Fry - 289,667
7. Al Gore - 281,888
8. Ashton Kutcher - 279,871
9. The Real Shaq - 270,430
10. Lance Armstrong - 270,134

Lei do fio-dental

Espaço Aberto

Lei nº 7.297, de 28 de julho de 2009
Dispõe sobre a disponibilização de fio ou fita dental em restaurantes e similares e dá outras providências.

A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO PARÁ estatui e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º - Os restaurantes e similares onde haja consumo de alimentos DEVERÃO disponibilizar fio ou fita dental, em quantidade suficiente para uso de sua clientela.

Art. 2º - O fio ou fita dental disponível para uso da clientela deverá estar legalizado junto aos órgãos competentes.

Art. 3º - O fio ou fita dental disponibilizado deverá estar em embalagem apropriada, que o proteja de contaminação, e em condições de uso quanto à higiene, especificações técnicas e prazo de validade.

Art. 4º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Palácio do Governo, 28 de julho de 2009

Ana Júlia de Vasconcelos Carepa
Governadora do Estado do Pará

Mototáxis agora é lei

Depois de garantir a regulamentação da atividade de mototaxista e motofrete, a categoria pretende, agora, concentrar esforços para tornar legal a atuação dos motovigias. O serviço de vigilância sobre duas rodas foi o ponto vetado nesta semana pelo Executivo na proposta aprovada pelo Congresso Nacional após oito anos de tramitação.

A nova lei reconhece como profissão apenas o serviço de transporte de pessoas, desempenhado por mototáxi, e o de entrega de encomendas, realizado por motofrete. Segundo o ministro das Cidades, Márcio Fortes, o artigo que trata da vigilância motorizada foi vetado porque se referia a temas que devem constar no contrato privado entre a empresa de segurança e os contratantes.

“Infelizmente, não conseguimos aprovar a atividade de motovigia. Mas estudaremos novos argumentos para apresentarmos novo projeto de lei. Apesar disso, estamos satisfeitos”, ressalta Robson Alves, presidente da Federação dos Mototaxistas e Motoboys do Brasil (Fenamoto).

Segundo a entidade, há cerca de 60 mil motociclistas no país fazendo serviços de vigilância comunitária e cerca de 10 milhões de passageiros que utilizam diariamente mototáxis.

De acordo com a lei, os condutores terão o prazo de um ano para se adaptarem às novas regras. O veículo também deverá cumprir exigências, como placa de cor vermelha e uso de equipamentos de segurança. As normas preveem, ainda, a ação de estados e municípios na regularização de questões específicas. “Poderá ser exigido touca higiênica — que alguns municípios já regulamentaram”, exemplificou o diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Alfredo Peres.

A aprovação da matéria sofreu resistência por parte de prefeitos. Eles argumentam que o serviço sobre duas rodas prejudica o transporte público e sobrecarrega os hospitais públicos, pois 45% das ocorrências do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) se referem a acidentes com motociclistas. (Fonte: Correio Braziliense)

Reforma pode anistiar 51 mil candidatos das eleições 2008

A reforma eleitoral aprovada neste mês pela Câmara dos Deputados poderá representar uma anistia para cerca de 51 mil políticos que concorreram nas eleições municipais do ano passado e não prestaram contas, como manda a lei.

Eles representam 14% dos candidatos do Brasil, mas em alguns estados a proporção é bem maior, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

No Amapá, por exemplo, 35,8% dos 1.494 candidatos a prefeito e vereador em 2008 descumpriram a norma de apresentar a prestação de suas contas de campanha nos 30 dias seguintes ao pleito.

Boa parte deles correria o risco de se tornar inelegível, já que o TSE entende que um candidato só pode concorrer numa eleição se tiver contas de campanhas anteriores aprovadas.

Mas se a reforma eleitoral for confirmada no Senado da maneira que foi aprovada pelos deputados, poderá beneficiar esse grupo de inadimplentes.

O projeto afirma que basta a apresentação das contas para que os candidatos se tornem elegíveis. Significa dizer que o político estaria apto para se eleger se, por exemplo, apresentar suas contas anteriores no dia em que fizer o registro de sua nova candidatura, inviabilizando uma análise da Justiça Eleitoral por falta de tempo hábil. (Fonte: Folha de S.Paulo)

Peso


Ainda sobre a rádio

Recebi, registro e agradeço comentário de Walmor Costa, diretor da TV Norte Carajás (Record), de Parauapebas, e proprietário da agência Planet Comunicação, de Marabá, sobre a primeira rádio comercial a ser instalada em Parauapebas.

Caro Wadyr,
Comentando o comentário do Erivelton Soares Bernardes, gostaria de esclarecer que todos os passos necessários para a legalização já foram dados e ainda este ano a rádio entra no ar. E parabenizar o município por esta vitória, pois será mais um meio de comunicação de qualidade para a nossa cidade. Ressaltando que ela vai ser a única rádio comercial de Parauapebas e o seu proprietário chama-se Welney Lopes de Carvalho.
Abraço:
Walmor Costa

quinta-feira, 30 de julho de 2009

MDA cria selo que valoriza e estimula agricultura familiar



Portaria do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), publicada na edição desta quarta-feira (29) do Diário Oficial da União, instituiu o Selo de Identificação da Participação da Agricultura Familiar. Os produtos da safra atual já podem receber o selo, a partir da adesão voluntária dos agricultores familiares. A medida foi anunciada pelo ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, durante o lançamento do Plano Safra da Agricultura Familiar 2009/2010.

O Selo da Agricultura Familiar terá validade de cinco anos e identificará verduras, legumes, polpas de frutas e laticínios, entre outros. Além de garantir mais informações ao consumidor, a expectativa do ministério é que o selo estimule a economia nacional, a partir da ampliação da venda de produtos da agricultura familiar.

Com o governo Lula, a agricultura familiar passou a ter uma atenção especial. Entre 2002 e 2009, os recursos financeiros para a Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) aumentaram 531%, passando de R$ 2,38 bilhões para R$ 15 bilhões.

O principal critério para a concessão do selo é que 51% da principal matéria-prima do produto tenha origem na agricultura familiar, setor que responde por 70% dos alimentos que chegam diariamente à mesa dos brasileiros. Silvicultores, aquicultores, extrativistas e pescadores também serão beneficiados.

Segundo Guilherme Cassel, “além de valorizar a produção agrícola familiar, o selo permitirá que o consumidor tenha acesso a alimentos de qualidade produzidos em um meio rural mais justo e por meio de uma produção sustentável”.

“O governo trabalhou para promover o fortalecimento social do Pronaf. Agora, o objetivo é aprimorá-lo economicamente por meio de instrumentos como o Selo da Agricultura Familiar”, destacou o diretor do Departamento de Geração de Renda e Agregação de Valor da Secretaria de Agricultura Familiar (SAF) do MDA, Arnoldo de Campos.

Show beneficente em favor de alcoólicos

Waldyr Silva
A Associação das Mães Lírio do Vale do Bairro Liberdade realiza neste sábado (1º), nas dependências da escola Paulo Fonteles, a partir das 19h30, um show gospel beneficente em favor de homens e mulheres de Parauapebas viciados em álcool.

De acordo com a missionária Neuly Castro (foto), presidente da entidade e coordenadora do evento, o show beneficente vai contar com as apresentações das bandas G4 e Atos 7, e da dupla Jairo e Jane.

O ingresso para participar do show é um quilo de alimento não-perecível, cuja arrecadação será distribuída em favor dos alcoólatras e dependentes químicos de Parauapebas que se encontram abandonados na cidade.

A missionária explica que o evento vem recebendo apoio da prefeitura, de boa parte do comércio local e da imprensa, aos quais ela aproveita para antecipar agradecimentos “por esta causa tão nobre em favor de nossos irmãos viciados em álcool e outros tipos de droga”.

Segundo ainda Neuly Castro, a Associação das Mães Lírio do Vale do Bairro Liberdade já vem trabalhando no acolhimento e apoio às pessoas que se encontram abandonadas e dormindo na rua por causa do vício. Acrescenta que o show gospel, que traz o tema “De mãos dadas unimos forças”, vem coroar esse trabalho social que a instituição desenvolve em Parauapebas há algum tempo.

Sobre a nova rádio de Parauapebas

Abaixo, comentário de Erivelton Soares Bernardes sobre o andamento do processo referente à nova emissora de rádio que viria para Parauapebas:

Caros leitores,
Queria informar que o que foi realmente feito pelo ministro das Comunicações no dia 06/07/2009 e publicado no D.O.U no dia 07/07/2009 foi a "Adjudicação", ou seja, informando que a vencedora da concorrência pública foi a empresa "Sistema de Rádio Carajás da Amazônia Ltda", que para ela operar mesmo que em caráter experimental por lei ainda falta:

1 - Decreto Legislativo outorgando esta empresa, ou seja, dando a ela o direito de operar.

2 - Aprovação do projeto técnico, aprovando o local e os devidos equipamentos de transmissão constantes no projeto.

3 - A Anatel fará depois uma vistoria para aí sim emitir licença de funcionamento, primeiramente em caráter experimental por 30 dias e depois sim em definitivo.

Resumindo: é um pouco precipitado da parte veicular que irá iniciar suas operações com data marcada, pois ainda falta fazer tudo o que foi mencionado acima. Tudo que passar disso é ILEGAL. Isso é o que diz a Lei Geral das Telecomunicações.

O que também me espanta é que foi inclusive mencionado que a emissora seria de uma deputada, pois a lei também diz que ninguém que possua cargo eletivo ou foro privilegiado pode ter emissoras de rádio nem de tv, mas estamos no Brasil, onde tudo é possível.

Erivelton Soares Bernardes / alfatell@alfatell.com.br

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Desde 2003, combate à corrupção já afastou mais 2 mil servidores

A Controladoria Geral da União (CGU) recomendou nos últimos seis anos a expulsão do serviço público de 2.179 servidores que foram flagrados em atos de corrupção. No mês passado, o governo registrou seu recorde e determinou o afastamento definitivo de 43 funcionários.

Das 2.179 expulsões, entre 2003 e 2009, 1.878 foram demissões, 169 destituições de cargo ou função e 132 cassações de aposentadorias. Esses números não incluem as empresas estatais.

Segundo a CGU, 70% das irregularidades tratam de improbidade administrativa, incluindo o uso do cargo em proveito pessoal e o recebimento de propina.

De janeiro até o final de junho, as penalidades expulsivas somaram 210, sendo 173 demissões, 26 destituições de cargo ou função e 11 cassações de aposentadorias. Esse número, neste primeiro semestre, foi inferior apenas ao do primeiro semestre de 2007, quando chegaram a 246.

Para o ministro Jorge Hage (CGU), a punição dessas penalidades, que depende apenas do Executivo, é a opção mais rápida e eficaz de evitar a impunidade. "Se fôssemos esperar pela aplicação das sanções pela via judicial teríamos de aguardar por anos a fio, pois os processos civis e criminais, no Brasil, nunca terminam", afirmou.

Bolsa Família terá reajuste em setembro

Os benefícios do programa Bolsa Família serão reajustados a partir do mês de setembro. A afirmação foi feita pelo ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, após reunião da Coordenação Política do Governo.

O ministro informou, no entanto, que o governo ainda não definiu o índice de correção do Bolsa Família. “Acho que até final deste mês ou começo de agosto isso vai estar resolvido (o índice de reajuste), mas a previsão é para o pagamento em setembro”, afirmou Paulo Bernardo.

No começo deste mês, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, já havia antecipado que o governo avalia vários cenários para conceder o reajuste. A ministra também anunciou, na ocasião, que o governo estuda uma política permanente de reajuste para o Bolsa Família, programa que atualmente beneficia 11,4 milhões de famílias brasileiras com renda mensal per capita até R$ 137,00.

A expectativa é de que o governo reajuste em pelo menos 5% o valor para os beneficiários do programa. Com isso, o reajuste permitiria que o valor médio do benefício, hoje em R$ 85 por família, passasse para R$ 90. O valor máximo, que hoje está em R$ 182, passaria para R$ 187, sendo que o básico por família sairia de R$ 62 para R$ 67 e o pago por criança até 15 anos, de R$ 20 para R$ 21,00.

Diálogo das beatas linguarudas

CRÔNICAS DO PC
É um domingo pela manhã. Ouço sem querer conversas das beatas que passam por mim a caminho da igreja matriz. Iam participar da missa das sete. Andavam em grupos de três ou quatro, tagarelando. Como me conheciam, olhavam para mim e enojavam-se, não aceitando minha postura de antifofoqueiro, sempre evitando ficar longe de rodas para se falar da vida alheia. Comentavam uma com as outras, indignadas, a vida de muitos habitantes da cidade, em particular de seus vizinhos. Metiam a língua numa tal de Almerinda, a doceira da Vila do Branco; em Cremilda, a cabeleireira; em Angelina, a esposa do farmacêutico, afirmando serem as três bastante metidas, só porque eram bem de vida, tendo dinheiro, carro, casa e posição social elevada. Por último, o sarrafo comeu em dr. Eduardo, o clínico geral, para elas um mau exemplo de pai de família, que não havia jeito de largar o vício da cachaça, embriagando-se todos os dias.

Era visto e confirmado, tudo estava sujo e vicioso na cidade. Ninguém tinha mais vergonha, escapando por princípios da moral, dentre os outros poucos, elas, as zeladoras do Sagrado Coração de Maria e, é claro, não se podia botar defeito no senhor padre Leopoldo, um homem de Deus muito virtuoso, pregando o bem e indicando os bons caminhos para as famílias da paróquia.

O sacerdote era ouvido? Interrogavam, todas com expressão de dúvidas. “O mundo está perdido”, exclamou a mais velha e feia das beatas, banguela, boca murcha e pele enrugada pelos longos anos vividos.

“Concordo contigo, Ana Lapichim, e vou adiantar mais ainda, perguntando a ti e as outras, se conhecem aquele meu vizinho chamado Tiborão, de corpo cabeludo parecendo um macaco?”.

“Tu te referes, Chica Russa, ao horroroso pernambucano de Caruaru?”.

“Quem mais poderia ser?”.

“O que o mostrengo fez?”.

“Castigou a mulher, dando-lhe uns cascudos”.

“Covarde! E por quê?”.

“Imagine! Acho que foi apenas violência. Não precisava bater só porque a pobrezinha deu uma escapulida e foi à sorveteria”.

“Não há nada demais tomar sorvete para refrescar o corpo”.

“Sabe, né! Homem estúpido nunca tem controle quando sente ciúmes”.

“Explique-se, senhora dona Chica Russa!”

“Veja bem: sorvete se toma rápido, e ela, mulher do bruto, pisou na bola. Demorou até as duas da manhã, e quando chegou à casa trazia no pescoço uma mancha azulada, que o marido experiente desconfiou ter sido uma chupada partida de uma boca voraz”.

“Na certa de um “Ricardão”.

“É o que ficou explícito”.

“E a maluca da mulher, como se saiu da encrenca?”.

“Imagine! Disse ter sido mordida por um bandido tarado dentro de um ônibus coletivo”.

“Assalto à mão armada?”.

“Não sua tola. Ela quis dizer, assalto a dentadas”.

“E o grosso do marido?”.

“Até que foi compreensivo. Acreditou no álibi da mulher. Levou uns cascudos, para não se expor andando de coletivos, já que cada um tem carro”.

“E aí?”.

“O precavido marido fez um curativo, colando band-aid cobrindo a lesão. Queria evitar comentários dos maliciosos, em pensar que ele não tinha modos de acariciar a mulher”.

“A maioria dos homens faz-de-conta é conformada”.

“Tu és bem informada. Como soubestes do sucedido?”.

“Tenho minhas fontes de informações. A doméstica que trabalha para o casal contou-me que a patroa, poucos dias depois, voltou a tomar sorvete, quando regressava para casa a pé por rua deserta, e coincidentemente foi abordada pelo mesmo bandido chupador de pescoço, que, muito atrevido, numa cantada de mestre, lhes disse: “Adorei tuas roupas, acho que elas ficariam lindas no chão do meu quarto”. Sem outra reação pelo lisonjeio, a mulher aceitou ser conduzida para um lugar ermo, mas bem confortável, onde ficaram a sós até as duas da manhã. Ela pediu carinhosamente ao malfeitor para não deixar-lhe marcas no pescoço ou qualquer outro lugar, a fim de evitar confusão com o marido”.

Desta vez, chegou em casa apenas com os cabelos desalinhados. Justificação: “Também ventava muito...!”.

O que o marido disse: “São os efeitos dos ventos vindos do Norte”. Ande sempre com um pente para se pentear”.

Pedro Cláudio M.Reis (PC) / E-mail: pcmourareis@yahoo.com.br

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Rádio Carajás deve entrar no ar em outubro

Sob o processo nº 0953.2.17/2009, foi publicada no Diário Oficial da União, no dia 06/07/2009, a autorização para entrar em funcionamento a primeira emissora de rádio comercial de Parauapebas, que traz o nome de Sistema de Rádio Carajás da Amazônia Ltda.

A nova emissora, que seria de propriedade da deputada federal Bel Mesquita (PMDB-PA) ou de Welney Lopes de Carvalho, deve entrar no ar em caráter experimental ainda neste ano, provavelmente em outubro ou novembro.

E por falar em rádio, a direção da rádio Arara Azul, única emissora legalizada em Parauapebas, tirou do ar a programação esportiva, segundo uma fonte, por falta de patrocínio.

Luverdense aplica 2 a 0 no Rio Branco

Com um gol de Paulinho Marília aos três minutos do primeiro tempo e um do ala Paulinho aos 32 minutos do segundo tempo, o Luverdense venceu o Rio Branco por 2 a 0, em jogo disputado na tarde deste domingo (26), no estádio Passos da Ema, em Lucas do Rio Verde (MT).

Com o resultado, o Luverdense permanece no Campeonato Brasileiro da Série C em 2010, chegando aos 11 pontos, se igualando ao Paysandu e Águia de Marabá, mas já encerrou sua participação na competição, enquanto que os adversários ainda têm uma rodada no próximo dia 2 de agosto.

Sabendo que não poderia vacilar, o Luverdense encurralou o Rio Branco e foi para cima. Os gols foram apenas questão de tempo, já que o time dominou o jogo todo e não fez mais por puro preciosismo dos seus atacantes.

O adversário direto para permanecer na Série C, o Sampaio Corrêa, pode chegar aos 11 pontos, mas mesmo assim a equipe matogrossense não seria rebaixada, devido aos outros concorrentes. Por isso, o Luverdense consegue se manter na Série C para o ano que vem.

O Rio Branco, mesmo com a derrota, ainda pode se classificar para a segunda fase, desde que vença o Águia de Marabá, em Rio Branco, no próximo final de semana.

Classificação
Águia de Marabá: 11 pontos
Paysandu: 11 pontos
Luverdense: 11 pontos
Rio Branco: 9 pontos
Sampaio Corrêa: 8 pontos

A pedra


domingo, 26 de julho de 2009

Águia empata em 2 a 2 com Sampaio

Em partida válida pela nona rodada do grupo A da Série C, Águia de Marabá e Sampaio Corrêa (MA) ficaram no empate em 2 a 2, na noite deste sábado no estádio Zinho Oliveira, em Marabá.

Sampaio Corrêa bem que poderia ter saído com uma vitória no jogo, mas acabou cedendo o empate já na reta final da partida.

Uma vitória praticamente livrava o time maranhense do rebaixamento e o deixaria na briga pela classificação à próxima fase, mas agora ele terá que torcer para o Luverdense perder para o Rio Branco (AC), neste domingo, pois ambos têm oito pontos, na lanterna do Grupo A.

Já o Águia chegou aos 11 pontos, na liderança da chave, mas ainda não conseguiu garantir sua classificação. Com o resultado deste sábado, a equipe marabaense chegou ao total de 4 jogos consecutivos sem vitórias, somando dois empates e duas derrotas.

A última vitória do Águia foi sobre o Luverdense por 2 a 0, em Lucas do Rio Verde (MT), no dia 14/06, em partida válida pela terceira rodada da competição.

Próximos jogos
Na próxima rodada, todos os jogos serão no domingo, e os dois clubes vão jogar às 19 horas. O Sampaio Corrêa vai receber o Paysandu, enquanto o Águia joga contra o Rio Branco, em Rio Branco (AC).

Ficha técnica
Águia 2 x 2 Sampaio Corrêa
Local: Estádio Zinho Oliveira, em Marabá (PA)
Árbitro: Guilherme Cereta de Lima (SP)
Cartões amarelos: Marabá (Águia) e Leandro (Sampaio Corrêa)
Cartões vermelhos: Thiago Miracema (Sampaio Corrêa)
Gols: Sinezio, de pênalti, aos 23’/1T, e Marabá, aos 33’/2T (Águia); Gabriel, aos 3’/1T, e Johildo, aos 27’/1T (Sampaio Corrêa)

Times
Águia: Adriano; Sinésio, Magrão (Gil), Edkleber e Marcondes; Marabá, Arnaldo, Soares e Felipe (Marcelo); Bruno Rangel e Marcelo Maciel.
Técnico: João Galvão

Sampaio Corrêa: Rodrigo Ramos; Leandro, Johíldo e Robinho; Fernandinho, Marcelo Mendes, Kléo, Diney e Raí; Jacques (Celso Codó) e Gabriel (Thiago Miracema).
Técnico: Edson Porto

Classificação
Águia de Marabá (PA): 11 pontos
Paysandu (PA): 11 pontos
Rio Branco (AC): 9 pontos
Sampaio Corrêa (MA): 8 pontos
Luverdense (MT): 8 pontos

sábado, 25 de julho de 2009

Trilha dos Sentidos em Carajás

O Parque Zoobotânico Vale realiza em Carajás neste domingo (26), das 9h30 ao meio-dia, e das 13 às 15h30, uma atividade que vai ampliar a percepção dos visitantes em relação à natureza: a Trilha dos Sentidos.

A proposta é que os participantes sigam de olhos vendados pela mata do Parque, acompanhados por um guia. Sem a visão, o olfato, paladar, audição e tato ficarão mais aguçados para sentir as surpresas que a flora e fauna do parque oferecem.

Mantido pela mineradora Vale, o Parque Zoobotânico está localizado em Carajás, município de Parauapebas, e funciona de terça-feira a domingo, das 9 às 15h30. A entrada é gratuita.

Show da Fé em Parauapebas


Ônibus da Açailândia tomba e mata quatro passageiros

O ônibus da empresa Açailândia que saiu de Parauapebas às 19h15 desta sexta-feira (24) com destino a Belém tombou na rodovia PA-150 e deixou quatro vítimas fatais e outros passageiros feridos.

Segundo a gerência da empresa em Parauapebas, o acidente ocorreu por volta das 3h30 a 50 quilômetros de Tailândia, quando o motorista tentou desviar de um ônibus da Transbrasiliana que estava parado na estrada, numa curva sem sinalização, perdeu o controle do veículo e tombou, deixando quatro vítimas fatais e outras feridas.

A empresa ainda não forneceu à imprensa os nomes das vítimas fatais, apenas a relação dos passageiros que sofreram pequenas escoriações.

A lista de alguns passageiros que ficaram vivos é a seguinte: Maico de Oliveira Barbosa, Marcos Martins do Nascimento, Tancredo Tavares de Oliveira, Roberto O. Araújo, Ivanildo Monteiro, Jonas Alves Costa, Natalia Pereira dos Santos, Virginia Sonia da Silva, Ana Célia Martins, Elson Haroldo Farias Santana, Ana Maria de Souza, Nilcélia Farias, Ana Raquel da Silva e Margarete Silva.

Atualizado às 10h02, de 27/07
____________________
Nomes das vítimas fatais: Enan Batista Barros, Rubens Milagre Araújo (ambos engenheiros civis), Lilia Alves Baia e Ecio Silva Costa. Este último era passageiro do ônibus da Transbrasiliana que estava parado na estrada e foi colhido pelo ônibus da Açailândia.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Centro Administrativo deverá ser inaugurado em setembro

O novo prédio da Prefeitura de Parauapebas, que funcionará como Centro Administrativo Municipal, abrigando várias secretarias, autarquias e agências bancárias, segundo o prefeito Darci José Lermen e o secretário municipal de Obras, João Eduardo Fontana, deverá ser inaugurado em setembro deste ano.
De acordo com João Fontana, no momento as obras do prédio se resumem a acabamentos, pinturas, teste de impermeabilidade, construção de divisórias internas, de praça, estacionamento e acessos ao Centro.
Por enquanto, os acessos à nova prefeitura vão ser feitos pelo bairro Beira Rio II e pela estrada de acesso à ferrovia, nas proximidades da delegacia de Polícia Civil.
Fotos: Waldyr Silva



Parauapebas Futebol Clube

Diretores do Parauapebas Futebol Clube estão envidando esforços para apresentar à sociedade local, principalmente a desportistas, empresários e imprensa, a diretoria do novo clube de futebol da cidade, juntamente com o plantel de jogadores que pretende atuar nos campeonatos do estado, após as seletivas.

O evento está previsto para acontecer no próximo dia 5 de agosto, no restaurante Sabor & Cia, no bairro Vila Rica.

Palmares Sul em festa

Inicia nesta sexta-feira (24), e vai até sábado (25), a programação de aniversário dos 15 anos da vila Palmares Sul (antiga Palmares 1), zona rural de Parauapebas.

Na abertura da programação, sexta-feira, a partir das 19h30, acontecem apresentações de grupos com mensagens evangélicas, leitura de trechos da Bíblia, queima de fogos de artifício e show gospel com Joziel e a dupla nacional Joel e Jane.

No sábado, a programação tem início às 7h30 com maratona, ciclismo e torneio de futebol de campo. À tarde, a partir das 16h30, vôlei, recreação e entrega de material. A partir das 19 horas, apresentação de DJs, grupos culturais (hip hop, carimbó e quadrilha), Kátia e Barbicha; premiação e shows com Arnaldo e Armando e, finalizando a programação, com a banda Tropikalia.

De acordo com o vereador Israel Miquinha (foto), residente naquela vila, os dois assentamentos (Palmares e Palmares Sul) nunca receberam tantos benefícios como no atual governo municipal, e por isso a comunidade da vila e da zona rural deve comemorar os 15 anos de Palmares Sul com muita alegria.

Douglas Mato Grosso no Nany's Caldo

Fotos: Waldyr Silva


Hoje é quinta-feira, dia de apresentação do cantor Douglas Mato Grosso no Nany's Caldo, a partir das 21 horas. Para quem ainda não sabe, o local fica na rua G, esquina da rua 10, bairro União, centro de Parauapebas.

Douglas vem se destacando em Parauapebas com sua voz que agrada aos amantes da música romântica. Ele tem contrato firmado de seis meses para se apresentar no Nany's Caldo todas as quintas-feiras. O local vem se tornando o novo point da noite da cidade.

Além da boa música ao vivo, Nany's Caldo é sua melhor opção para saborear deliciosos caldos, refeições, pizzas, lanches e bebidas, sob a responsabilidade de Leila de Melo Vilela.

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Prefeito de Parauapebas se encontra com presidente de Moçambique

Fotos: Waldyr Silva










O prefeito de Parauapebas, Darci José Lermen (PT), se encontrou na manhã desta quarta-feira (22), na Estação Conhecimento da Área de Proteção Ambiental (Apa), zona rural de Parauapebas, com o presidente de Moçambique, Armando Emílio Guebuza.

Visitando o Brasil pela segunda vez, o presidente moçambicano veio a Parauapebas a convite da mineradora Vale para conhecer in loco as minas do projeto Carajás e as instalações da Estação Conhecimento, que deverão ser inauguradas no dia 25 de agosto próximo.

A intenção de Armando Guebuza é construir projeto similar ao da Apa em Moçambique. Ele veio ao Brasil acompanhado dos ministros de Negócios Estrangeiros, da Indústria e Comércio, da Energia, e dos Transportes e Comunicações.

Na Apa, o presidente africano recebeu explicações sobre a Estação Conhecimento de Silvio Vaz; do prefeito Darci Lermen e de gerentes da Vale, como Luiz Veloso, João Elias, Paulo Cezar Esteves e outros.

“A produção agrícola em Moçambique é muita, mas poderia se multiplicar por cinco, seis ou até sete vezes, se nós tivéssemos sementes melhoradas, tecnologias melhoradas e camponeses com formação técnico-científica melhorada”, frisou Armando Guebuza.

Guebuza declarou a Silvio Vaz e a Darci Lermen ter gostado bastante das instalações do projeto na Apa, e se mostrou encantado com a Floresta Nacional de Carajás, ao sobrevoar a área de helicóptero.

Em palavras rápidas, o presidente da Fundação Vale e o prefeito de Parauapebas explicaram ao visitante africano que a Estação Conhecimento é um projeto muito importante para a comunidade rural da Apa do Igarapé Gelado, porque vem com uma gama de filosofia diferenciada, transformando-se numa escola de agente de desenvolvimento da comunidade, organizando a produção agrícola e dando apoio técnico aos produtores.

O objetivo do projeto é proporcionar educação rural, industrialização agrícola e comercialização dessa produção, além de apoio ao gado leiteiro.

Em Brasília
Na terça-feira (21), Armando Guebuza foi recebido em Brasília pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo Lula, além das ligações históricas entre Brasil e África, existe "um futuro" que passa pela cooperação em assuntos de agricultura e de energia, com ênfase nos biocombustíveis.

O presidente Lula lembrou que, com apoio do governo brasileiro, Guebuza vai construir em Moçambique um laboratório para produção de remédios utilizados no tratamento da Aids, doença que afeta 24 em cada 100 pessoas, entre 15 e 49 anos, naquele país.

A Vale tem previsões de investimentos da ordem de US$ 1,3 bilhão no desenvolvimento de um projeto em Moçambique.

O Brasil colabora também na formação de forças para intervenção em processos de paz e também na formação das Forças Armadas, cedendo aviões Tucano, da Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer), para treinamento de pilotos moçambicanos.

Armando Guebuza já havia estado no Brasil em setembro de 2007, como convidado especial para as comemorações do 7 de Setembro. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva também esteve em Moçambique duas vezes, em 2003 e 2008.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

domingo, 19 de julho de 2009

Plano que não deu certo

CRÔNICAS DO PC
O casal Andrade e dona Imaculada vinha de uma família importante, tida como a mais conceituada e rica de Ouro Preto, cidade histórica de Minas Gerais, com suas ladeiras íngremes e calçamento existente há mais de 300 anos, conhecida no mundo pelo conjunto de obras de Aleijadinho, o escultor genial e que produziu, entre tantas maravilhas, as doze estátuas dos profetas.

Ouro Preto é patrimônio histórico da humanidade e foi tombada pela Unesco em 1980, fazendo parte daquelas cidades mineiras conservadoras da arquitetura e arte colonial.

Senhor Andrade e dona Imaculada viviam muito felizes. Só lamentavam nunca ter conseguidos filhos. E pelo jeito iam ter de arranjar um herdeiro, pelo fato de um velho tio do senhor Andrade, homem muito abastado, solteirão, desejar deixar no seu testamento toda sua fortuna para o primogênito do casal.

Este fato que estou narrando passou-se nos anos quarenta do século passado, quando a medicina estava ainda engatinhando a respeito de inseminação artificial, esterilidade masculina, feminina e reprodução humana.

Dona Imaculada dizia que o problema era o marido, que na adolescência havia contraído caxumba. Em consequência, fora acometido de uorquite, aquele mal inflamatório conhecido popularmente como “a papeira que desceu”.

Pois bem, o senhor Andrade, homem sabido, impossibilitado de engravidar a mulher pela via e esforço dele mesmo, teve uma ideia salvadora, unicamente para o futuro “filho” não perder a herança do tio. E colocou dona Imaculada dentro de um navio no porto do Rio de Janeiro, participando de um maravilhoso cruzeiro marítimo. Só que viajaram separados, em camarotes diferentes, distantes um do outro, passando-se por pessoas não ligadas.

Conforme haviam combinado, o senhor Andrade escolheu um dos passageiros, jovem filho de senador, desacompanhado e sem compromissos, e com ele arranjou amizade. Na primeira oportunidade que teve, começou a passar informações falsas a respeito de dona Imaculada, induzindo-o a uma aproximação com ela.

“Mulher bonita, meu rapaz. A conheço de muito tempo. Se você se aproximar com jeito, ela é presa fácil, cederá”. Afirmava o senhor Andrade, na maior cara de pau.

Dona Imaculada, para falar a verdade, não era mulher de se jogar fora. É como se diz hoje, enaltecendo os predicados femininos, um avião bem turbinado, uma tentação forte. O jovem filho do senador não perdeu tempo e dela se aproximou. Conversaram, passearam no convés, na proa, estiveram juntos no salão de festa, dançaram, beberam e depois, é claro, ficaram a sós no camarote dele, três noites seguidas.

“Uma maravilha”, disse ele ao senhor Andrade, agradecendo-lhe por ter lhe informado sobre a exuberante mulher, sem defeito e animada, afirmando muito contente: “Sabe? Cheguei às do cabo. Tudo consumado”.

“Não me diga, rapaz!” Consummatum est”? Um sorriso mais do que cretino iluminava o rosto do senhor Andrade. Muito contente continuou a conversa: “Quero lhe dar meus parabéns”.

“Parabéns”? Interrogou o filho do senador, alheio às felicitações.

“Sim, meu caro jovem. Acredito, por merecimento você deverá ser pai brevemente”.

“Pai? Não senhor. É impossível. Não há possibilidade. Eu tomei todas as minhas precauções”.

“Precauções? Como”?

“Sim, explico. O senhor falou que a pessoa era mulher fácil. Fiquei preocupado e mandei preparar a minha defesa, à base de preservativo de borracha de câmara de ar, tirada de colete salva-vida”.

O senhor Andrade apenas ficou com cara de palerma, confuso, sem acreditar que seu plano acabou por água abaixo, gorado, e ele passando a pertencer à galeria de homem cabrão faz-de-conta.

Pedro Cláudio M.Reis (PC) / E-mail: pcmourareis@yahoo.com.br

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Parlamentares em defesa da produção rural brasileira

Os deputados federais Bel Mesquita (PMDB-PA), Zenaldo Coutinho (PSDB/PA), Marinha Raupp (PMDB/RO), Giovanni Queiroz (PDT/PA), Gerson Peres (PP/PA), Asdrúbal Bentes (PMDB/PA), Paulo Rocha (PT/PA), Valdir Colatto (PMDB/SC), Abelardo Lupion (DEM/PA) e Nelson Marquezelli (PTB/SP), e o senador Valdir Raupp (PMDB/RO) continuam envidando esforços na batalha para definir a questão da produção rural no Pará e em todo o Brasil.

Nesta quarta-feira (15), eles participaram de audiência com o ministro das Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, quando na ocasião questionaram a forma como a Amazônia está sendo tratada na questão do meio ambiente e a produção rural.

Os parlamentares reivindicaram uma solução para o Bioma Amazônia, no que diz respeito à produção rural e o desenvolvimento na região. O ministro José Múcio acatou as reivindicações e se dispôs a auxiliá-los.

“Temos que considerar que meio ambiente e produção rural não são antagônicos, pois podemos nos desenvolver com sustentabilidade. O fato de termos a floresta no nosso estado deveria nos ajudar e não o contrário”, defendeu Bel Mesquita.

Ainda na quarta-feira (15), a mesma comitiva participou de reunião com o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, e com líderes de diversos partidos na Câmara. O ministro apresentou dados contundentes colhidos por técnicos da Embrapa, que mostram que no Brasil só 29% da área territorial é destinado à produção alimentar, infraestrutura urbana, rodovias etc.

Os deputados e o ministro defendem a proposta de desmatamento zero e sustentam a necessidade de uma legislação mais coerente, que proteja tanto a produção quanto o meio ambiente, pois entendem que só assim o problema, que é muito grave para todo o Brasil, será resolvido. Todos concordaram em se reunir na primeira semana de agosto para traçar estratégias e apresentá-las ao presidente Lula.

Sorri Parauapebas chega aos 14 anos ressocializando pessoas com deficiência

Waldyr Silva

Harley, Dorineza e "Japão"

Ao se aproximar dos 14 anos de atividades no município, que ocorre em dezembro deste ano, a Sorri Parauapebas revela que, com muita dificuldade e apoio de parceiros, ao longo destes anos já inseriu no mercado de trabalho cerca de 300 pessoas com alguma deficiência.

De acordo com a atual gerente-administrativa da Sorri, Dorineza Bastos Sampaio de Sousa, a instituição trabalha com fins filantrópicos, educacionais, profissionais e inclusão social de pessoas com alguma deficiência física e mental, para inserção no mercado de trabalho.

Para desenvolver suas atividades, a Sorri Parauapebas conta com importantes parcerias com empresas privadas e públicas, entre estas a Prefeitura de Parauapebas, que contribui com R$ 120 mil por ano e cede servidores municipais, como assistente social, técnico-administrativo, merendeira, vigia e motorista.

Segundo Dorineza Bastos, a Sorri atende diariamente 268 usuários a partir de 14 anos com alguma deficiência auditiva, física, visual ou múltipla. Depois de preparados física, profissional e psicologicamente, boa parte desses usuários é colocada no mercado de trabalho em empresas privadas e públicas do município, nas chamadas redes de colaboradores da entidade.

A gerente da entidade informa ainda que, além das ações de educação e saúde, a Sorri Parauapebas realiza como lazer, durante o ano, os eventos Café Beneficente da Sorri, Festa Junina, Festival do Sorvete e Galinhada.

Harley Costa da Luz, cadeirante que há 10 anos vem aprendendo e colaborando com os demais usuários da instituição, lamenta que hoje boa parte da sociedade ainda tenha preconceito com pessoas portadoras de alguma deficiência. “Infelizmente, muitas pessoas esquecem que hoje estão sadias, livre para andar, mas não sabem o dia de amanhã”, observa Harley Costa, que é pintor de tela e desenhista.

Outra dificuldade que ele diz enfrentar diariamente em Parauapebas é quanto ao transporte público de passageiros, uma vez que este serviço na cidade é explorado por vans, e estas não dispõem de acesso para deficientes que usam cadeira de rodas.

Harley Costa reconhece que o atual governo municipal, com os serviços de revitalização das ruas do Comércio e 14, há dois anos, nivelou as calçadas desses locais públicos, facilitando o acesso de deficientes físicos e visuais, “mas a maioria das lojas não fez o mesmo”.

O técnico-administrativo Tutomu Ono, popularmente conhecido por “Japão”, cedido pela prefeitura para a Sorri Parauapebas, lembra que algumas repartições públicas e empresas particulares também já construíram acessos para deficientes físicos e visuais.

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Homenagem póstuma a Juvêncio Arruda

Arte: André Fortes

Parque Zoobotânico prepara programação especial de férias

Waldyr Silva


Uma boa opção para quem quer ampliar o contato com a natureza é participar das atividades que o Parque Zoobotânico Vale (PZV), na Serra dos Carajás, em Parauapebas, preparou para as férias de julho.

Entre os dias 17 e 31, serão oferecidos minicursos de jardinagem, fotografia e observação de aves, além de uma Trilha dos Sentidos. "Eventos como esses são fundamentais para quem busca contato direto com a natureza, principalmente para quem quer dedicar um tempinho de suas férias para aprimorar seus conhecimentos. Com isso, a volta ao trabalho será muito mais prazerosa", justifica o biólogo do Parque, Tarcísio Rodrigues.

Nos dias 17 e 18, entre 8 e 15 horas, o minicurso de jardinagem vai ensinar a construir, reformar e dar manutenção em jardins, privilegiando o uso de espécies regionais. Também trará conceitos básicos sobre fertilidade do solo e manipulação de plantas ornamentais.

Já o minicurso de observação de aves, que acontecerá nos dias 21, 22 e 23 de julho, das 8 às 15 horas, aguçará nos alunos a sensibilidade e o gosto pela apreciação da fauna silvestre em liberdade, além de mostrar peculiaridades das aves da região.

Outra atividade interessante é o minicurso de fotografia da natureza. Realizado no período de 29 a 31 de julho, das 8 às 17 horas, o curso incentivará a prática do registro fotográfico, seja como forma de arte, educação ambiental ou mesmo por prazer, e ensinará o aluno a perceber e captar momentos únicos na natureza. Para participar das aulas, o aluno deverá levar uma câmera fotográfica.

Deixar um pouco a visão de lado para aguçar o olfato, paladar, audição e tato é a proposta da Trilha dos Sentidos, atividade que será realizada no dia 26, a partir das 9h30. Orientados por um tutor, os participantes seguirão de olhos vendados por uma trilha, com paradas em pontos estratégicos, onde aprenderão novas formas de interagir com a natureza.

Serviços
As inscrições para as atividades de férias do Parque são gratuitas e poderão ser feitas pelo telefone (94) 3327-5345, de terça a sexta-feira, das 8 às 17 horas. As vagas são limitadas.

terça-feira, 14 de julho de 2009

Minc defende legislação ambiental na Marcha dos Prefeitos

Brasília - O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, falou nesta terça-feira (14) a cerca de 80 prefeitos de vários municípios do país, integrantes da Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios.

Minc defendeu a legislação ambiental brasileira e a regulamentação do artigo 23, que define o papel de estados, municípios e do governo federal no que diz respeito à criação de leis de proteção ambiental. “Não podemos acabar com a legislação ambiental”, ressaltou.

O ministro apresentou aos prefeitos o acordo com a agricultura familiar e saiu satisfeito do encontro. Segundo ele, há uma “visão forte da questão ambiental” por parte dos prefeitos, o que é bom porque é no município que estão os desafios que precisam ser enfrentados, como o desmatamento, a preservação dos rios e o tratamento dos resíduos sólidos. “Não existe solução para o Brasil sem os municípios”, salientou.

Num debate focado na questão da agricultura, o ministro rebateu as críticas ao Decreto 6.514, de crimes ambientais, que para ele é apenas a regulamentação de uma lei que já existe, não apresentando nada de novo ao quadro jurídico.

Carlos Minc garantiu que há como trazer grande parte dos pequenos agricultores para a legalidade. A lei de regulamentação fundiária aprovada recentemente, o acordo com a pequena agricultura e a abertura R$ 1 bilhão em créditos no BNDES para recuperação de áreas degradadas foram aprontadas como medidas que, consolidadas, vão beneficiar o meio ambiente e a agricultura familiar.

O ministro se mostrou também otimista com a aprovação da lei de pagamento por serviços ambientais, que vai permitir o pagamento direto às populações da floresta para que plantem árvores.

“O agricultor é o mais prejudicado com o desmatamento das reservas florestais e das Áreas de Preservação”, lembrou Minc, já que a água é fundamental para a agricultura. A averbação dessas áreas, segundo ele, requer medidas que assegurem a agilidade do processo e a gratuidade para o pequeno agricultor.

Além de ouvir várias reivindicações dos prefeitos, o ministro defendeu o aumento da produtividade em áreas já ocupadas como forma de evitar novas áreas de desmatamento. Ele disse ainda que “o agricultor brasileiro tem uma consciência ambiental que não tinha antes”.

Minc aproveitou para anunciar parceria com o Ministério da Agricultura, que já trabalha no desenvolvimento de um sistema de rastreabilidade do “gado bom para a pecuária e bom para o meio ambiente”. (Assessoria de Comunicação Social do Ministério do Meio Ambiente)

Revelações da Guerrilha do Araguaia

A Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República anunciou, semana passada, a identificação da ossada de Bergson Gurjão Farias, militante do PCdoB morto na Guerrilha do Araguaia, na região de Xambioá (TO), em 1972. O corpo foi identificado graças a novos avanços da tecnologia em exames de DNA. Quem se encarregou do trabalho foi o Laboratório Genomic, de São Paulo. Os especialistas utilizaram uma técnica de análise mais apurada, chamada mitocondrial.

Doze supostas ossadas de guerrilheiros foram recolhidas até o momento na região. Mas apenas dois corpos estão identificados: o de Farias e o de Maria Lúcia Petit da Silva. As outras dez ossadas continuam guardadas em armários do governo.

A mãe de Farias, Luiza Gurjão, que vive em Fortaleza (CE), declarou-se aliviada. Aos 94 anos, Luiza disse que tinha o sonho de morrer somente depois de enterrar os restos mortais do filho. Farias era estudante de química da Universidade Federal do Ceará. Em 1967, foi vice-presidente do Diretório Central dos Estudantes da universidade.

Na última quarta-feira (8), um grupo de trabalho, comandado pelo Exército e com a participação de legistas, iniciou novas buscas na região do Araguaia. Quinze áreas vão ser vistoriadas pela equipe. Na sexta-feira (10), esgotou-se o prazo dado pela Justiça Federal para que o governo fornecesse informações às famílias sobre os corpos dos guerrilheiros mortos. (Fonte: Carta Capital)

Licença prévia para Serra Leste

Em cerimônia pública realizada no último sábado (11) em Curionópolis, representantes da Vale receberam das mãos da governadora Ana Júlia Carepa a Licença Prévia (LP) do projeto Serra Leste, que produzirá minério de ferro naquele município.

Além da governadora, a solenidade contou com representantes da comunidade local, prefeitos de municípios vizinhos ao projeto, deputados, vereadores e funcionários da Vale.

"Este é um momento histórico, que sonhamos há anos. O empreendimento trará empregos e vai gerar renda e desenvolvimento em nosso município", comemorou o prefeito de Curionópolis, Wenderson Azevedo Chamon (Chamonzinho).

Prefeitos fazem reuniões em Brasília esta semana

Brasília - Brasília recebe nesta semana, de hoje (terça) até quinta-feira (16), a XII Marcha dos Prefeitos, que durante três dias de mobilização vai tratar temas como a reforma tributária e a regulamentação da Emenda 29, da Saúde. Estão previstos encontros com o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e com parlamentares.

Desde o início do primeiro mandato do presidente Lula, em 2003, o governo federal vem implementando ações que contribuem para o fortalecimento dos municípios. E o governo federal continuará apoiando os municípios no enfrentamento da crise mundial e reafirmando seu compromisso com o fortalecimento institucional dos municípios brasileiros.

Executiva – Na noite desta segunda-feira (13), a Comissão Executiva Nacional do PT se reuniu, na sede nacional do partido, em Brasília, com prefeitos petistas que estão na capital federal para a Marcha dos Prefeitos.

O encontro entre os membros da direção nacional do PT e os prefeitos, promovido pela Secretaria Nacional de Assuntos Institucionais, contou com a participação do presidente nacional do PT, deputado federal Ricardo Berzoini (PT-SP).

O prefeito de Parauapebas, Darci José Lermen (PT), é um dos prefeitos que se encontram no Distrito Federal participando da Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios.

Vale celebra acordo com Suzano

Agência Vale

Viveiros do Vale Florestar

A Vale informa que celebrou acordo definitivo com a Suzano Papel e Celulose (Suzano), derivado do memorando de entendimentos (MOU), assinado no dia 22 de julho de 2008, estabelecendo as condições para parcerias no Pará e no Maranhão, compreendendo o fornecimento de madeira de reflorestamento pela Vale, a venda de ativos florestais, o transporte ferroviário da celulose produzida pela nova fábrica da Suzano, a ser implantada no Maranhão, e o convênio de tecnologia florestal.

Durante 15 anos, a partir de 2014, a Vale fornecerá à Suzano, madeira de reflorestamento, produzida pelo programa Vale Florestar, que tem como objetivo a promoção do desenvolvimento sustentável na região amazônica, através da proteção e recuperação de florestas nativas em conjunto com o plantio de espécies industriais no sudeste do Pará.

O acordo contempla ainda a venda de ativos florestais, totalizando 84,7 mil hectares, incluindo áreas de preservação e florestas de eucalipto localizadas no sudoeste do Maranhão, por R$ 235 milhões.

Adicionalmente, a Vale prestará serviço de transporte ferroviário de 1,3 milhão de toneladas de celulose por ano da nova unidade da Suzano, localizada no sul do Maranhão, até a região portuária de São Luis, Maranhão, por um período de 30 anos, a partir de 2013, quando esta unidade tem seu início de operação previsto.

Nesta ocasião, também foi firmado um convênio para cooperação tecnológica entre Vale e Suzano com o objetivo de aproveitar sinergias entre as pesquisas já desenvolvidas e utilizadas pela Vale na região e o aporte de tecnologia em melhoramento genético e manejo florestal da Suzano.

O empreendimento promoverá o desenvolvimento socioeconômico dos estados envolvidos, em um segmento em que o país tem forte competência, com foco na geração de empregos locais e no desenvolvimento sustentável.

Programa Vale Florestar
O Vale Florestar é resultado de vários anos de pesquisas da Vale e de instituições científicas privadas e governamentais no sul e sudeste do Pará e Maranhão, na área de influência da Estrada de Ferro Carajás (EFC). A área estudada tem cerca de 600 mil km2, área maior que a da Alemanha.

O programa está sendo implantado com o objetivo de promover o reflorestamento com espécies nativas e exóticas e beneficiará um total de 300 mil hectares, com a proteção de florestas nativas, recuperação de áreas degradadas e plantio comercial. O total a ser investido é de US$ 300 milhões.

O Vale Florestar foi iniciado em 2007 e vem se consolidando como programa de desenvolvimento sustentável para a região amazônica, com foco no sudeste do Pará. Até o final de 2008, foram investidos US$ 69 milhões. O programa vem gerando emprego e renda para região e mantém em atividade 1.600 empregados, entre próprios e contratados.

A iniciativa da Vale deverá atrair indústrias de base florestal, gerando um efeito multiplicador. Além disso, contribuirá para a evolução do processo de regularização fundiária, para atração de novos investimentos para a região. (Assessoria de Imprensa da Vale)

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Adeus de Juvêncio Arruda

Prezados amigos, irmãos, companheiros e todos que acompanharam Juvêncio Arruda (foto) em suas andanças pelo 5ª Emenda e por tantos outros lugares.

Não temos palavras para expressar nossa dor. No início da tarde desta segunda, 13 de julho, nosso querido Juca se foi.

Ele, que nunca fugiu do bom combate, de uma discussão acalorada, de uma farta gargalhada e nem de estar na presença de quem amava e admirava, hoje nos deixou.

Seu velório acontece na Beneficente Portuguesa, em Belém, a partir das 19 horas.

O enterro será manhã, no cemitério de Santa Isabel, saindo da Beneficente Portuguesa às 10 h.

Marise, Joice, Livia, Lygia, Lucas, Silvia, Ângela, Marcelo, Mirtes e Wilson.

Times do PA apanham do AC e MT

Na rodada deste domingo (12) pelo campeonato brasileiro da série C, o Águia de Marabá foi atropelado pela equipe do Luverdense (MT) pelo placar de 2 a 0, em pleno estádio Rosenão, em Parauapebas, enquanto o time do Paysandu foi goleado pelo placar de 4 a 0 pela equipe do Rio Branco, em Rio Branco (AC).

Apesar da derrota, o Águia foi beneficiado com a derrota sofrida pelo Paysandu e ultrapassou o Papão no saldo de gols, reassumindo a liderança da chave A.

Próximos jogos
Dia 16/07: Paysandu x Luverdense / Belém
Dia 26/07: Águia de Marabá x Sampaio Corrêa / Marabá ou Parauapebas

Classificação da chave A
1º - Águia de Marabá (10 pontos)
2º - Paysandu (10 pontos)
3º - Rio Branco (9 pontos)
4º - Luverdense (7 pontos)
5º - Sampaio Corrêa (4 pontos)

sábado, 11 de julho de 2009

Michael Jackson: polícia não descarta assassinato

Os detetives que investigam a morte de Michael Jackson (foto) não descartam a hipótese de o cantor ter sido assassinado.

O chefe de polícia de Los Angeles, William Bratton, disse à TV CNN que, após uma investigação "abrangente", aguarda apenas o resultado dos exames toxicológicos para chegar à conclusão sobre a morte repentina do Rei do Pop.

"Baseado no que o legista disser, teremos uma ideia sobre com que estamos lidando. Estamos tratando de um homicídio? De uma overdose acidental? Do que estamos tratando?", indagou Bratton, que informou ter feito um levantamento do histórico de prescrição de medicamentos e estar tentando falar com todos os médicos que atenderam o cantor.

Enquanto isso, o pai do cantor, Joe Jackson, deu uma entrevista ao programa de TV "ABC News", exibida na manhã desta sexta-feira (10), em que disse acreditar que um "crime" esteja ligado à morte do filho, mas não deu detalhes.

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Gincana Cultural da Rádio Arara Azul

A equipe da Rádio Arara Azul FM realiza no próximo dia 2 de agosto na Praça de Eventos, em Parauapebas, a I Ginkana Cultural Caça ao Tesouro.

A coordenação do evento, à frente o radialista Demerval Moreno e demais comunicadores da emissora, está convocando a comunidade para participar do evento, com inscrições abertas às equipes na sede da Rádio Arara Azul, localizada na Rua 10 nº 166, bairro Cidade Nova.

De acordo com Demerval Moreno, a direção da rádio oferece o prêmio de R$ 3 mil às equipes vencedoras da gincana, que consiste no cumprimento de tarefas e encontrar o mapa que leva ao tesouro, que será enterrado em determinado local da cidade.

À medida em que as equipes vão vencendo as tarefas, os integrantes recebem um pedaço do mapa, até descobrir as pistas indicando o local onde o tesouro foi enterrado.
Por Lúcio Flávio Pinto, no Flanar:

AO CARO LEITOR

Li com estupefação, perplexidade e indignação a sentença que ontem me impôs o juiz Raimundo das Chagas, titular da 4ª vara cível de Belém do Pará. Ao fim da leitura da peça, perguntei-me se o magistrado tem realmente consciência do significado do poder que a sociedade lhe delegou para fazer justiça, arbitrando os conflitos, apurando a verdade e decidindo com base na lei, nas evidências e provas contidas nos autos judiciais, assim como no que é público e notório na vida social. Ou, abusando das prerrogativas que lhe foram conferidas para o exercício da tutela judicial, utiliza esse poder em benefício de uma das partes e em detrimento dos direitos da outra parte.

O juiz deliberou sobre uma ação cível de indenização por dano moral que contra mim foi proposta, em 2005, pelos irmãos Romulo Maiorana Júnior e Ronaldo Maiorana, donos da maior corporação de comunicação do norte do país, o Grupo Liberal, afiliado à Rede Globo de Televisão. O pretexto da ação foi um artigo que escrevi para um livro publicado na Itália e que reproduzi no meu Jornal Pessoal, em setembro daquele ano.

O magistrado acolheu integralmente a inicial dos autores. Disse que, no artigo, ofendi a memória do fundador do grupo de comunicação, Romulo Maiorana, já falecido, ao dizer que ele atuou como contrabandista em Belém na década de 50. Condenou-me a pagar aos dois irmãos indenização no valor de 30 mil reais, acrescida de juros e correção monetária, além de me impor o pagamento das custas processuais e dos honorários advocatícios, arbitrados pelo máximo permitido na lei, de 20% sobre o valor da causa.

O juiz também me proibiu de utilizar em meu jornal “qualquer expressão agressiva, injuriosa, difamatória e caluniosa contra a memória do extinto pai dos requerentes e contra a pessoa destes”. Também terei que publicar a carta que os irmãos Maiorana me enviarem, no exercício do direito de resposta. Se não cumprir a determinação, pagarei multa de R$ 30 mil e incorrerei em crime de desobediência.

As penas aplicadas e as considerações feitas pelo juiz para justificá-las me atribuem delitos que não têm qualquer correspondência com os fatos, como demonstrarei.

O juiz alega na sua sentença que escrevi o artigo movido por um “sentimento de revanche” contra os irmãos Maiorana. Isto porque, “meses antes de tamanha inspiração”, me envolvi “em grave desentendimento” com eles.

O “grave desentendimento” foi a agressão que sofri, praticada por um dos irmãos, Ronaldo Maiorana. A agressão foi cometida por trás, dentro de um restaurante, onde eu almoçava com amigos, sem a menor possibilidade de defesa da minha parte, atacado de surpresa que fui. Ronaldo Maiorana teve ainda a cobertura de dois policiais militares, atuando como seus seguranças particulares. Agrediu-me e saiu, impune, como planejara. Minha única reação foi comunicar o fato em uma delegacia de polícia, sem a possibilidade de flagrante, porque o agressor se evadiu. Mas a deliberada agressão foi documentada pelas imagens de um celular, exibidas por emissora de televisão de Belém.

O artigo que escrevi me foi encomendado pelo jornalista Maurizio Chierici, para um livro publicado na Itália. Quando o livro saiu, reproduzi o texto no Jornal Pessoal, oito meses depois da agressão.

Diz o juiz que o texto possui “afirmações agressivas sobre a honra” de Romulo Maiorana pai, tendo o “intuito malévolo de achincalhar a honra alheia”, sendo uma “notícia injuriosa, difamatória e mentirosa”.

A leitura isenta da matéria, que, obviamente, o magistrado não fez, revela que se trata de um pequeno trecho inserido em um texto mais amplo, sobre as origens do império de comunicação formado por Romulo Maiorana. Antes de comprar uma empresa jornalística, desenvolvendo-a a partir de 1966, ele estivera envolvido em contrabando, prática comum no Pará até 1964. Esse fato é de conhecimento público, porque o contrabando fazia parte dos hábitos e costumes de uma região isolada por terra do restante do país. O jornal A Província do Pará, um dos mais antigos do Brasil, fundado em 1876, se referiu várias vezes a esse passado em meio a uma polêmica com o empresário, travada em 1976.

Três anos antes, quando se habilitou à concessão de um canal de televisão em Belém, que viria a ser a TV Liberal, integrada à Rede Globo, Romulo Maiorana teve que usar quatro funcionários, assinando com eles um “contrato de gaveta” para que aparecessem como sendo os donos da empresa habilitada e se comprometendo a repassar-lhe de volta as suas ações quando fosse possível. O estratagema foi montado porque os órgãos de segurança do governo federal mantinham em seus arquivos restrições ao empresário, por sua vinculação ao contrabando, não permitindo que a concessão do canal de televisão lhe fosse destinado. Quando as restrições foram abolidas, a empresa foi registrada em nome de Romulo.

Os documentos comprobatórios dessa afirmação já foram juntados em juízo, nos processos onde os fatos foram usados pelos irmãos Maiorana como pretexto para algumas das 14 ações que propuseram contra mim depois da agressão, na evidente tentativa de inverter os pólos da situação: eu, de vítima, transmutado à condição de réu.

Todos os fatos que citei no artigo são verdadeiros e foram provados, inclusive com a juntada da ficha do SNI (Serviço Nacional de Informações), que, na época do regime militar, orientava as ações do governo. Logo, não há calúnia alguma, delito que diz respeito a atribuir falsamente a prática de crime a alguém.

Quanto ao ânimo do texto, é evidente também que se trata de mero relato jornalístico, uma informação lateral numa reconstituição histórica mais ampla. Não fiz nenhuma denúncia, por não se tratar de fato novo, nem esse era o aspecto central do artigo. Dele fez parte apenas para explicar por que a TV Liberal não esteve desde o início no nome de Romulo Maiorana pai, um fato inusitado e importante, a merecer registro.

O juiz justificou os 30 mil reais de indenização, com acréscimos outros, que podem elevar o valor para próximo de R$ 40 mil, dizendo que a “capacidade de pagamento” do meu jornal “é notória, porquanto se trata de periódico de grande aceitação pelo público, principalmente pela classe estudantil, o que lhe garante um bom lucro”.

Não há nos autos do processo nada, absolutamente nada para fundamentar as considerações do juiz, nem da parte dos autores da ação. O magistrado não buscou informações sobre a capacidade econômica do Jornal Pessoal, através do meio que fosse: quebra do meu sigilo bancário, informações da Receita Federal ou outra forma de apuração.

O público e notório é exatamente o oposto. Meu jornal nunca aceitou publicidade, que constitui, em média, 80% da fonte de faturamento de uma empresa jornalística. Sua receita é oriunda exclusivamente da sua venda avulsa. A tiragem do jornal sempre foi de 2 mil exemplares e seu preço de capa, há mais de 12 anos, é de 3 reais. Descontando-se as comissões do distribuidor e do vendedor (sobretudo bancas de revista), mais as perdas, cortesias e encalhes, que absorvem 60% do preço de capa, o retorno líquido é de R$ 1,20 por exemplar, ou receita bruta de R$ 2,4 mil por quinzena (que é a periodicidade do jornal). É com essa fortuna que enfrento as despesas operacionais do jornal, como o pagamento da gráfica, do ilustrador/diagramador, expedição, etc. O que sobra para mim, quando sobra, é quantia mais do que modesta.

Assim, o valor da indenização imposta pelo juiz equivale a um ano e meio de receita bruta do jornal. Aplicá-la significaria acabar com a publicação, o principal objetivo por trás dessas demandas judiciais a que sou submetido desde 1992.

Além de conceder a indenização requerida pelos autores para os supostos danos morais que teriam sofrido por causa da matéria, o juiz me proibiu de voltar a me referir não só ao pai dos irmãos Maiorana, mas a eles próprios, extrapolando dessa forma os parâmetros da própria ação. Aqui, a violação é nada menos do que à constituição do Brasil e ao estado democrático de direito vigente no país, que vedam a censura prévia. A ofensa se torna ainda mais grave e passa a ter amplitude nacional e internacional.

Finalmente, o magistrado me impõe acatar o direito de resposta dos irmãos Maiorana, direito que eles jamais exerceram. É do conhecimento público que o Jornal Pessoal publica – todas e por todo – as cartas que lhe são enviadas, mesmo quando ofensivas. Em outras ações, ofereci aos irmãos a publicação de qualquer carta que decidissem escrever sobre as causas, na íntegra. Desde que outra irmã iniciou essa perseguição judicial, em 1992, jamais esse oferecimento foi aceito pelos Maiorana. Por um motivo simples: eles sabem que não têm razão no que dizem, que a verdade está do meu lado. Não querem o debate público. Seu método consiste em circunscrever-me a autos judiciais e aplicar-me punição em circuito fechado.

Ao contrário do que diz o juiz Raimundo das Chagas, contrariando algo que é de pleno domínio público, o Jornal Pessoal não tem “bom lucro”. Infelizmente, se mantém com grandes dificuldades, por seus princípios e pelo que é. Mas dispõe de um grande capital, que o mantém vivo e prestigiado há quase 22 anos: é a sua credibilidade. Mesmo os que discordam do jornal ou o antagonizam, reconhecem que o JP só diz o que pode provar. Por assim se comportar desde o início, incomoda os poderosos e os que gostariam de manipular a opinião pública, conforme seus interesses pessoais e comerciais, provocando sua ira e sua represália. A nova condenação é mais uma dessas vinganças. Mas com o apoio da sociedade, o Jornal Pessoal sobreviverá a mais esta provação.

Belém, 7 de julho de 2009
Lúcio Flávio Pinto

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Senado aprova regulamentação de mototaxistas e motoboy



O plenário do Senado Federal aprovou nesta quarta-feira (8) a regulamentação das atividades de mototaxista, motoboy e do profissional em serviço de comunidade de rua, denominado motovigia. A matéria será encaminhada para a sanção do presidente Lula.

Para o deputado federal Zé Geraldo (PT-PA), presidente da Frente Parlamentar pela Regulamentação da Profissão de Mototaxista e Motoboy, a decisão do Senado configura o dia 8 de julho como uma data histórica para quase três milhões de profissionais que utilizam a moto como uma ferramenta de trabalho em todo território nacional e inclui, definitivamente, a categoria na matriz de transporte do Brasil.

O projeto aprovado é um substitutivo ao PLS 203/2001 apresentado há oito anos pelo então senador Mauro Miranda (PMDB-GO). “Com a decisão do Senado e a sanção futura do presidente Lula, o funcionamento desses serviços dependerão ainda da autorização do poder público em cada município, que vai elaborar sua legislação”, explica o parlamentar goiano.

Pela decisão tomada no Senado, para exercer a profissão, o motoboy, mototaxista ou motovigia terá de ter 21 anos completos, dois anos como condutor de motocicleta e habilitação em curso especializado, a ser regulamentado pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Do motovigia, especificamente, serão exigidos documentos usuais como carteira de identidade, atestado de residência e certidões negativas de varas criminais.

Do ponto de vista da segurança, os profissionais deverão trabalhar vestindo colete dotado de refletores. No caso dos veículos destinados ao motofrete - conduzidos pelos motoboys -, a lei exigirá a instalação de equipamentos de segurança como os mata-cachorros e as antenas corta-pipas, que deverão ser inspecionados semestralmente, além de identificação especial. Caberá ao Contran fiscalizar as normas de segurança.

O relator da matéria na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado, senador Expedito Júnior (PR-RO), decidiu restabelecer o texto original do senador Mauro Miranda e aproveitou parte do que foi acrescentado pelos deputados, na forma de emenda aditiva.

Para o presidente da Associação dos Motaxistas do Pará, Raimundo Nonato, a decisão do Senado representa a construção da certidão de nascimento como categoria profissional e que estes quase dez anos de luta valeram o esforço e mostraram que os mototaxistas têm um peso profissional na sustentabilidade da economia nacional, além de gerar o aquecimento da indústria de motos no Brasil. (Fonte: Assessoria de Imprensa do dep. fed. Zé Geraldo)

Um homem, uma mulher, uma macaca

CRÔNICAS DO PC
O casamento do casal Douglas e Myrtes encontrava-se com as estruturas abaladas, em tempo de acabar. Depois de viveram dez anos de completo entendimento, um e outro se achando feliz, eis que de repente surgiu na vida de ambos a figura de outra fêmea, apenas para fazer inferno. Não uma fêmea humana de semelhança igual a Myrtes, que, falando a verdade, é uma mulheraça e tanto, espécie rara, daquelas de chamar a atenção, pelas pernas torneadas, seios eretos, pontiagudos, corpo escultural, rosto e olhos, lindos e perfeitos.

A outra nem gente é! Tem corpo cabeludo, bocarra, é cambaia e não come carne. Refiro-me à macaca Lossa, classificada de parenta dos humanos, segundo a teoria evolucionista do naturalista Charles Darwin.

Myrtes ganhou a símia de presente, de um padre seichelense, quando visitou Seicheles, o menor país africano, um arquipélago de 115 ilhas isoladas em pleno oceano Índico, em viagem turística que fez um ano atrás, conhecendo as maravilhas da capital Vitória, localizada na ilha de Mahé.

O encanto maior que viu foi no interior do país, o Atol das Ilhas Aldabra e a Reserva Natural do Vale do Mai, onde se encontram raríssimas espécies de animais, entre os quais o ocapi (mamífero ungulado, intermediário entre girafa e antílope) e vegetais raros.

Foi no Vale do Mai onde Myrtes conheceu o padre, que lhe deu de presente a macaca Lossa, animal travesso, muito atentado, e que está deixando de miolos finos o seu marido, Douglas. Resoluto, já sentenciou: fica na casa ele ou a macaca, pois os dois não convêm ficarem juntos.

A macaca Lossa é da raça orangotango, originária das ilhas de Sumatra e Bornéu. Ainda filhote, foi oferecida por um nativo ao padre. Criada enjeitada, adaptou-se ao ambiente dos ares africanos, contrariando a afirmação de que essa raça de símios vive pouco em clima temperado. Nas mãos da senhora Myrtes, veio parar no Brasil, pátria amada da bela mulher e do esposo carioca.

Não se sabe por que a macaca logo ficou simpática com a cara de Douglas. Foi fixar os olhos nele e esboçou reação diferente, abrindo a boca, mostrando os dentes, lambendo os lábios, querendo dizer: “Vou te babar todinho, machão gostoso orangotango”. Dava vários pulos mortais, naquela gritaria própria de animal excitado.

Só melhorou o comportamento ao ser conduzida para um compartimento aramado. Mesmo assim, o efeito atrativo continuou: era a macaca enxergar Douglas e ficava extasiada, querendo abraçá-lo, fazendo uma confusão danada para ficar agarradinha a ele.

Dois meses depois, a coisa piorou. O animal não podia ver Douglas e endoidava, porque agora se sentia rejeitada. Atirava-lhe o que estivesse perto dela: pedras, latas, ferros, fezes e urina, sempre lhe acertando na cara, daí surgindo as desavenças entre a macaca, o homem e a mulher.

O final da história foi feliz, depois que um veterinário descobriu que a atração que a macaca sentia por Douglas devia-se ao cheiro típico do suor de suas axilas, pelos em abundância que tem na região torácica, tudo semelhante ao de um macho orangotango, e a macaca ter apresentado cio, naquela situação natural de desejar procriar e continuar a perpetuação da espécie.

Pense na situação de Douglas, tendo uma macaca apaixonada por ele, ela querendo levar a real situação ao extremo íntimo. Não é terrível?

A situação de parentesco entre humanos e macacos sempre causou polêmica entre ciência e religião, que não admite tal hipótese da evolução das espécies, que vai de encontro à teoria da criação.

Para tudo terminar bem, a macaca Lossa foi doada a um zoológico. Myrtes e Douglas hoje vivem em paz, sem, contudo, Douglas poder acompanhar a esposa em visita ao zoológico, para não excitar a macaca, que nunca o esqueceu.

Pedro Cláudio M.Reis (PC) / E-mail: pcmourareis@yahoo.com.br

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Site Pebinha de Açúcar doa uma tonelada de alimentos para famílias carentes

Fotos: Pebinha de Açúcar

Dona-de-casa sendo beneficiada


Equipe que ajudou na distribuição


Bariloche Silva: metas foram alcançadas

Considerado o melhor e mais acessado site de Parauapebas, o Pebinha de Açúcar tem apenas um ano no mercado e vem alcançando uma trajetória de sucesso impressionante. Prova disso é que o web site de notícias e coberturas de eventos já alcançou a marca de mais de 500 mil acessos de várias partes do Brasil.

Fazendo parte das comemorações do aniversário de um ano do site, a diretoria do portal em parceria com a Top Informática realizou na última sexta-feira (3) nas dependências da boate Zion Lounge Bar, no bairro Cidade Nova, a segunda edição da Noite do Black-out, onde na oportunidade os ingressos estavam sendo trocados antecipadamente por apenas três quilos de alimentos que estão sendo encaminhados para dezenas de famílias carentes do município.

Cerca de trezentos convites foram adquiridos antecipadamente, o que significou a importância de mais de mil quilos de alimentos não perecíveis arrecadados. “Graças a Deus, atingimos nossas expectativas e arrecadamos bastantes alimentos. Já doamos os mantimentos para famílias carentes que residem na invasão denominada Alto Bonito”, enfoca o diretor do Pebinha de Açúcar, Bariloche Silva, acrescentando ainda que em apenas um ano no mercado o site superou todas as expectativas e com certeza ainda trará mais novidades aos internautas.

“Respeitamos os colegas dos outros sites, porém o diferencial do Pebinha de Açúcar, que é a inovação, contribui muito para o sucesso do empreendimento”, enfatiza Bariloche Silva.

Para Douglas Silva, outro diretor do web site, o site se tornou uma “febre” em Parauapebas e região. "O Pebinha de Açúcar é sucesso total em Parauapebas, e por esse motivo nos orgulhamos muito e estaremos sempre dispostos a inovar. Prova disso é o nosso novo site que já está em desenvolvimento e com certeza vai surpreender mais uma vez”, relata. (Fonte: Pebinha de Açúcar)

Prefeituras têm até dia 31 para firmar convênios com FNDE para construir escolas infantis

Brasília – Os municípios priorizados do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) já podem pedir ao governo federal recursos para a construção de unidade de educação infantil para atender 120 crianças de zero a seis anos, em dois turnos, ou 60, em turno integral.

Com 565 m2 de área construída, salas de atividades, creches, pátio coberto, secretaria, cozinha, sanitário para pessoas com necessidades especiais, entre outras dependências, o projeto básico padrão da creche tipo C do programa Proinfância já está disponível na página eletrônica do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) – www.fnde.gov.br, link Proinfância/Consultas.

Criado em 2007, o programa presta assistência financeira a estados e municípios para construir, mobilizar e equipar creches e pré-escolas públicas da educação infantil.

As prefeituras interessadas em firmar convênios para a construção das unidades de educação infantil têm até o dia 31 de julho para enviar documentação completa ao FNDE.

“Com este projeto, pretendemos a realidade dos municípios de menor porte, com menos demanda na educação infantil”, afirma Tiago Radunz, coordenador geral de infraestrutura educacional do FNDE.

Documentação
Toda a documentação deve ser enviada até o fim deste mês para o FNDE, via ofício, constando como assunto “Proinfância tipo C”. Os documentos são os mesmos exigidos para o projeto tipo B, cuja listagem pode ser consultada no sítio da autarquia, na página do Proinfância, em Consultas.

“É imprescindível a apresentação da dominialidade dos terrenos por parte das prefeituras”, observa Tiago Radunz, acrescentando que o tamanho ideal do terreno é de 60 m x 50 m, mas o projeto pode ser adaptado para lotes menores, de 45 m x 35 m.

O coordenador lembra que é fundamental que os documentos de engenharia atendam a todas as exigências do FNDE, conforme a cartilha técnica para elaboração do projeto de implantação, também disponível no site. (Fonte: Associação Brasileira de Municípios)

Sacrifício



segunda-feira, 6 de julho de 2009

Pressão de produtores rurais

Já começaram a aparecer os efeitos da pressão dos produtores rurais sobre o Ministério Público Federal (MPF) na questão do embargo da carne produzida no Pará.

O resultado veio logo após a audiência pública realizada na última quinta-feira (2) pelas Comissões de Agricultura e Reforma Agrária, do Senado e da Câmara, de Agricultura e Abastecimento, em Belém (PA).

O MPF aceitou negociar os prazos e abrir mão de algumas exigências do Termo de Ajuste de Conduta (TAC). Esse acordo torna mais viável a execução do TAC. Uma grande conquista para o todo o setor agrosilvopastoril. (Assessoria de Imprensa da deputada federal Bel Mesquita)

Deputado propõe debate sobre o fim do diploma para jornalista

Brasília ‑ O deputado federal Iran Barbosa (PT-SE), em pronunciamento na tribuna da Câmara dos Deputados, somou-se às várias manifestações que ocorrem em todo o país em favor da exigência de diploma para o exercício da profissão de jornalismo.

Contrário à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que derrubou no último dia (17/06) a exigência de formação superior para o exercício do jornalismo, o petista anunciou que vai propor, na Comissão de Legislação Participativa da Câmara, audiência pública para discutir a questão e apontar caminhos para que a profissão de jornalista volte a ter, como pré-requisito para o exercício profissional, o diploma de nível superior.

“A decisão da Suprema Corte brasileira é no mínimo equivocada. Penso que os ministros confundiram o direito à liberdade de expressão e de opinião com o exercício profissional do jornalismo. Essa polêmica decisão abre um precedente perigoso para que outras profissões que exigem formação em nível superior venham, também, a ter essa exigência suprimida”, considerou Iran. O pedido de audiência pública deverá ser apresentado na comissão na próxima quarta-feira (8).

Segundo o parlamentar, a decisão do STF está na contramão dos interesses do povo brasileiro, porque ao retirar a exigência de formação acadêmica para a prática do jornalismo abre espaço para a desqualificação da profissão e põe em xeque a importância do ensino superior. “Dessa forma, a importância da educação superior no Brasil também foi atingida pela decisão, o que me traz muita preocupação”, enfatizou.

Brasil Vale Ouro

A Vale lança nesta terça-feira ( 7), no Rio de Janeiro, o programa Brasil Vale Ouro, que tem como desafio descobrir novos talentos olímpicos regionais nas modalidades de judô, natação e atletismo.

Os atletas que obtiverem índice olímpico serão transferidos para o Centro Nacional de Excelência, que funcionará dentro da Estação Conhecimento do Rio de Janeiro.

O Pará saiu na frente preparando, desde outubro passado, 440 crianças e adolescentes nas modalidades de natação e atletismo na unidade de Tucumã, a primeira de um total de cinco núcleos a serem implantados no Estado do Pará.

A Estação de Parauapebas já está concluída e prevista para ser inaugurada em agosto próximo. Os municípios de Canaã, Curionópolis e Barcarena também contarão cada um com uma unidade.

Espalhados pelo Brasil, nos estados onde a Vale atua, Maranhão, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, além do Pará, serão 15 Estações Conhecimento construídas pela empresa até 2015, beneficiando 30 mil crianças e adolescentes.

TV Cultura inaugura canal 5 em Parauapebas

Fotos: Waldyr Silva

Prefeito Darci Lermen


Marcos Urupá


Desenlace da fita simbólica

Em parceria com a prefeitura, o Governo do Estado inaugurou no último sábado (4) o canal 5 da TV Cultura do Pará em Parauapebas, emissora vinculada à Fundação Paraense de Radiodifusão (Funtelpa).
A solenidade de instalação da emissora ocorreu no Morro das Comunicações, onde se localiza a TV Band, e contou com as presenças do diretor de Comunicação Integrada da Funtelpa, Marcos Urupá; prefeito de Parauapebas, Darci José Lermen (PT); vereadores Israel Miquinha (PT), Raimundo Vasconcelos (PT) e Odilon Rocha (PMDB); secretários municipais de Planejamento e Gestão, Delmar Steffen; de Comunicação, Alexandre Magno; e de Habitação, Antonio Neto; presidente da Associação Comercial e Industrial de Parauapebas (Acip), José Rinaldo de Carvalho; presidente da Câmara de Diretores Lojistas (CDL), Renilda Maria; a vice-prefeita de Jacundá, Maria de Jesus da Silva; além de lideranças comunitárias e a imprensa.
Ao usar da palavra, Marcos Urupá agradeceu o apoio logístico recebido da prefeitura para que a TV fosse instalada na cidade em tempo recorde, lembrando que ele e a equipe técnica da Funtelpa chegaram ao município na quarta-feira (1º) e no sábado pela manhã o sistema de transmissão da emissora já entrava no ar para toda população da cidade, alcançando um raio de 10 a 15 quilômetros.
Na oportunidade, o diretor da Funtelpa revelou que, com a inauguração do canal 5 da TV Cultura em Parauapebas, o Governo do Estado completava a 44ª emissora inaugurada no interior do estado, na gestão da governadora Ana Júlia Carepa.
“Um dos compromissos da governadora é descentralizar a comunicação em todo o estado, até porque lamentavelmente nas regiões sul e sudeste ainda existem pessoas que não conhecem a região metropolitana de Belém”, ressalta Marcos Urupá.
Por sua vez, o prefeito Darci Lermen fez questão de enumerar a presença do Governo do Pará em várias obras da cidade, citando envio de verbas para obras como hospital municipal, prefeitura municipal, ampliação do sistema de água tratada, reforma de escolas, entre outras, e instalação de escritório da Emater e da agência do Banpará.
Usaram ainda da palavra o vereador Israel Miquinha, Alexandre Magno, José Rinaldo, Renilda Maria e Maria de Jesus, todos enaltecendo a parceria entre os governos estadual e municipal, proporcionando entretenimento para a população.
Ao acionar a tecla do transmissor da TV Cultura e oficializar a inauguração do canal 5 em Parauapebas, Darci Lermen colocava a TV no ar e lembrava que no domingo (5) os desportistas da cidade já iam ter a oportunidade de assistir na televisão a transmissão da partida entre o Águia de Marabá e Paysandu, diretamente de Belém.

Público prestigia estande da Vale na Expoama

Fotos: Vale

Público visitando estande


Cia. de Dança Yaguara

As atrações do estande da Vale na Expoama chamaram a atenção do público na abertura do evento, no último sábado (4), que conheceu as opções tecnológicas disponíveis no espaço e aplaudiu a performance e figurino da Cia de Dança Yaguara, em um espetáculo folclórico inspirado no carimbó, lundu, siriá, chula, marajoara, entre outros ritmos regionais.

Em benefício do meio ambiente, os recursos tecnológicos foram disponibilizados para substituir o papel ou qualquer outro material que pudesse gerar lixo. Com isso, quem visitou o estande levou de lembrança no celular imagens de plantas, animais e paisagens da região; tudo disponibilizado via bluetooth.

Quem visitou o estande da Vale também conheceu um pouco mais sobre a atuação da mineradora na região. Marivanda Costa ficou surpresa ao ver de perto amostras de minérios e descobrir, por meio de telas sensíveis ao toque e de informações repassadas por empregados da Vale, como esses recursos naturais são transformados em bens e produtos.

“Nunca imaginei que tanta coisa útil pudesse vir de uma pedra bruta como esta”, admirou-se, ao manusear uma amostra de bauxita, enquanto seu filho Mateus brincava e aprendia com os jogos disponíveis nas telas sensíveis ao toque.

Uma das atrações que mais despertou o interesse dos visitantes foi o estúdio montado para gravação de depoimentos sobre o tema "onde podemos encontrar minérios no nosso dia-a-dia?"

A jovem Raquel Pires está entre as dezenas de pessoas que tiveram seu vídeo divulgado no YouTube. Ela registrou sua surpresa ao descobrir a dimensão da presença dos minérios em sua vida. “Fiquei impressionada em saber que o minério está presente até no meu pó compacto”, disse Raquel.

Maurino Magalhães, prefeito de Marabá, foi uma das personalidades que prestigiaram o estande da Vale. “É fundamental a participação da Vale em eventos como a Expoama. A estrutura deste estande mostra à população o quanto a empresa é importante para nossa cidade”, destacou o prefeito.

Acessibilidade e cultura
Para facilitar o acesso de portadores de necessidades especiais, o estande foi desenhado com rampa de acesso e amplo espaço para evitar acidentes e facilitar a circulação de cadeiras de rodas. Gravações em áudio e textos em braile foram disponibilizados para que todos tenham acesso às informações sobre as atividades da Vale e empresas do grupo, mostradas nos monitores sensíveis ao toque.

O público tem até domingo (12), para conferir as atrações do estande da Vale na Expoama e prestigiar as apresentações culturais dos grupos Parafolclórico Mairabá (dia 10) e Boi-bumbá Flor do Campo (dia 11). (Assessoria de Imprensa da Vale)